AS OPORTUNIDADES QUE ALIMENTAM AS CENTELHAS DE ESPERANÇA


A Bíblia nos conta a história de uma mulher que tinha tudo para ficar reclamando da vida, dos políticos, dos líderes religiosos, dos familiares, dos amigos, do mundo... Trata-se da mulher do fluxo de sangue. O que acha de lermos esta pequena passagem juntos?

“E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada, chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue.” (Lucas 8: 43, 44).

Às vezes, quando me pego lendo este breve texto das Sagradas Escrituras, fico tentando imaginar a vida daquela mulher, vivendo em uma época onde as mulheres eram preteridas, e aquelas que possuíam um problema igual ao dela, totalmente desprezadas. A família não podia tocar, os amigos não chegavam perto, os líderes religiosos cortavam caminho para não encontrá-la. Para piorar a situação, tudo que ela tinha fora gasto com médicos, tratamentos, medicamentos, enfim, todos os seus bens foram gastos na tentativa de encontrar uma solução para sua enfermidade.

Por fim, a única coisa que lhe sobrara fora um fio tênue de esperança. Certo dia, sentada em uma cadeira improvisada, naquele casebre que agora chamava de lar, ouvira alguém passar ao longe dizendo:

─ Venham todos! Jesus, aquele que muitos dizem ser o Messias, está passando na estrada, rumo à casa de Jairo!

Ao ouvir a notícia ela salta da cadeira (imagino eu), se agarra a centelha de esperança que lhe resta e parte em direção aquela que pode ser sua última oportunidade. No meio do caminho ela se lembra que pela lei não poderia chegar perto de ninguém, não poderia tocar em ninguém.

─ Mas, está pode ser minha última oportunidade - Pensava ela. E sem se importar com o que iriam dizer prossegue sua caminhada rumo ao motivo da sua esperança.

Quando está chegando perto do Mestre, aquele sentimento de temor, misturado com esperança enche o seu coração. Ela olha em volta e vê os religiosos que a massacram, os visinhos que a evitam, os familiares que a rejeitam. Contudo, quem pode parar alguém motivado pela fé, conduzido pela esperança?

Em uma última tentativa desesperada ela se espreme em meio aos seus algozes, tentando ficar o máximo possível anônima em meio à multidão, até que consegue tocar o Messias com a pontinha dos dedos e é empurrada por um brutamontes, caindo ao chão, enquanto Jesus e a multidão vão se afastando lentamente. 

Neste momento, uma lágrima corre solitariamente no canto do seu olho; pensamentos de desespero enchem seu coração por não conseguir aquilo que realmente desejava. Até que ouvi uma voz, a mais doce que já ouvira dizendo: “Alguém me tocou e de mim saiu virtude para curar!”.

No meio de uma multidão, Jesus sentiu apenas o toque espremido, rápido e quase superficial daquela mulher, mas isto foi suficiente para transformar a sua vida.

Se existe uma coisa que aprendo com a mulher que fora curada do fluxo de sangue é que as oportunidades se apresentam para nós todos os dias. O que fazemos com cada uma delas é uma escolha pessoal. Ela, por exemplo, tinha todos os motivos para ficar reclamando, mas decidiu correr atrás da oportunidade que acendera a última centelha de esperança que lhe restara.

O que você tem feito com as oportunidades da sua vida?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

TOP TRÊS DA SEMANA

SIGA O BLOG