18 outubro 2018

HOJE É UM BOM DIA!


Já reparou como na maioria das vezes se passa a vida inteira procurando uma oportunidade para fazer grandes mudanças, mas nunca se toma uma decisão condizente com este desejo? É impressionante como o ser humano tem a mania de protelar as coisas. Está sempre deixando para depois, e depois, e depois...

Normalmente, as desculpas são sempre as mesmas: “Não é à hora certa!”; “Não estou preparado para isto!”; “Ninguém me apóia nesta nova decisão!”; “Não tenho sorte!”; “não consigo!”; “Não sou capaz!”. Ufa! Estas são apenas algumas das frases que ouvimos diariamente, existem centenas de outras formuladas sempre com o mesmo propósito, desculpar-se por não fazer.

Há ainda aqueles que vivem deixando para amanhã. Justificam-se dizendo estarem ocupados, coisa e tal. Mas, na verdade, estão apenas procrastinando. Em termos bem crus, estão abandonando o projeto.

Pior, depois ficam dizendo que nunca conseguem nada; que o outro tem muita sorte; jogam sempre a culpa do seu fracasso para cima de alguém e nunca assumem a responsabilidade.

Todos recebem, diariamente, oportunidades iguais. Como diz o sábio Salomão, o sol nasce para bons e maus. O que fazemos com esta dádiva divina chamada vida é escolha pessoal. Ninguém pode mudar nada para o outro, não tem como aproveitar a oportunidade para o visinho. Nossas escolhas são, impreterivelmente, pessoais e intransferíveis.

É possível que alguns utilizem as intempéries da vida para justificar-se. Então vamos lá, mais uma vez. Dias atrás recebi duas histórias diferentes, de problemas parecidos. Na primeira o Joãozinho (nome fictício) soube da notícia de que estava com determinada doença, com uma gravidade mediana e completamente tratável. Diante do diagnóstico começou a reclamar de tudo, colocar empecilho para tudo, jogar a culpa para os outros, etc.

A segunda foi a história da Mariazinha (nome fictício), que passou mal de repente, foi levada ao hospital e diagnosticada com um câncer terminal. Tudo que os médicos poderiam fazer seria mantê-la internada para poderem fazer o tratamento e dar-lhe um final de vida que eles chamaram de digno e sem muita dor.

Mariazinha ouviu aquela notícia, levantou a cabeça e disse para os médicos: “Que viver presa aqui que nada, se só tenho estes meses de vida vou fazer tudo que sempre quis e não tive oportunidade. Vou aproveitar o pouco tempo que me resta. Vocês podem passar o tratamento que vou fazer normalmente, mas não vou ficar internada!”.

Para resumir as histórias, Joãozinho morreu de uma doença que havia todos os tratamentos possíveis, só porque se entregou. Mariazinha, quando ouvi esta história, já estava no terceiro ano pós-diagnóstico dos médicos, a doença já estava completamente controlada e ela continuava vivendo intensamente sua vida.

O que fez a diferença? Ela decidiu que o dia da descoberta de sua tragédia também era um bom dia para começar a viver.

E você, o que fará deste dia?




Leia também:

👉 Sorte Ou Oportunidade, Eis a Questão
👉 O Poder das suas Escolhas
👉 Seja a Mudança que Tanto Deseja

17 outubro 2018

RESPEITO, REVELAÇÃO DO CARÁTER


Desde pequeno aprendi com meus pais alguns valores, que creio serem imprescindíveis para uma vida saudável. Estes englobam, não somente a vida pessoal, mas também os relacionamentos, a maneira como lidamos com as pessoas a nossa volta, seja de forma direta ou indireta.

Por exemplo, aprendi que devemos respeitar os mais velhos, os professores, os policiais, as autoridades e, não menos importantes, todos aqueles com quem convivemos. Segundo meus pais, quando respeitamos alguém estamos manifestando uma parte do nosso caráter.

Com passar do tempo, à medida que comecei a aumentar o circulo de convivência, tive a oportunidade de me deparar com professores excelentes, que fazem parte da minha história até hoje, pois eles continuaram a consolidação desta palavrinha chamada respeito, mas agora, inserindo-a no contexto educacional.

Quando comecei a trabalhar, ainda adolescente, período maravilhoso e de grande crescimento, que não denegriu em nada meu desenvolvimento educacional e muito menos como pessoa, pelo contrário, ampliou exponencialmente meu nível de entendimento sobre a necessidade de respeitar as pessoas a minha volta, independente de quem sejam.

Enfim, a cada nova experiência a compreensão da necessidade de respeitar os outros fora aumentando, gradativamente. Quando olho para a sociedade hoje, vejo as agressões, a intolerância e a falta de respeito como epicentro da maioria das atitudes, sempre motivados por interesses unilaterais.

Em muitos casos, observamos um contingente enorme de pessoas, no mínimo maliciosas, utilizando a palavra “respeito” com um único objetivo: promover-se. Isto porque, na prática, esta gente não passa de aproveitadores baratos, com intenções escusas e o desejo de dominação, de poder.

Respeitar o outro significa aceitá-lo, mesmo que sua opinião seja diferente, ainda que seu time seja outro, independente da sua ideologia política ou partidária, da sua escolha de vida. É claro que isto não significa concordar com todos os pensamentos e atitudes. Mas, em não concordando, que sua discordância não ultrapasse os limites da sobriedade.

Temos como grande modelo de respeito o Senhor Jesus, um homem que foi capaz de lidar com todas as indiferenças, que pensava diferente de uma maioria de sua época e que não concordava com o modo de viver da maior parte dos seus conterrâneos. Mesmo assim, ele nunca agrediu ninguém, nunca os tratou com grosseria ou tentou sobrepor a sua vontade e/ou ideologia.

Muitas vezes as palavras de Cristo foram duras, mas sem ofender; suas atitudes foram austeras, mas sem agredir; sua ideologia se opunha, mas sem imposição; sua discordância respeitava o direito divino do outro não querer aceitá-lo.

Infelizmente, na atualidade fala-se muito em respeitar, mas todos querem ditar como os outros irão viver. Defende-se o respeito, mas na prática só fazemos desrespeitar os demais. 

Respeito não é moeda de autopromoção, mais uma obrigação e manifestação de caráter. Entretanto, o inverso também é verdade, a falta de respeito é a revelação do mau caráter.



Leia também:



👉 A RESPONSABILIDADE É AMBILATERAL
👉 FAÇA O BEM
👉 O SENTIMENTO CHAMADO AMOR


13 outubro 2018

VAMOS FALAR DE AMOR


Enquanto o mundo destila ódio, precisamos levantar a bandeira do amor. Aliás, esta foi a máxima deixada pelo no Senhor Jesus, enquanto esteve aqui neste planeta. Sua ideologia, suas atitudes, seu comportamento, seu caráter e vida apontavam sempre para uma única direção: amar.

Ao olharmos para as páginas dos jornais, percebemos como a sociedade moderna não está muito diferente do povo do tempo de Cristo. Já naquela época os políticos defendiam suas ideologias com unhas e dentes; os partidários não mediam suas ações; matar, agredir e caluniar, em todas as esferas sociais, era algo normal.

A vida humana já havia perdido, há muito tempo, o verdadeiro valor. Todos buscavam apenas satisfazer seus próprios interesses e defender seus pontos de vista, independente do que fosse custar. Dentro desta dinâmica social, os contemporâneos do Mestre deixaram de observar duas coisas primordiais: o amor a Deus e o amor ao próximo.

Quando olhamos para a atualidade, não é mais ou menos isto que estamos vendo? Seja no dia a dia; nas redes sociais; nos canais de comunicação tradicional e nas relações interpessoais o que pensamos tem estado acima de tudo e de todos. O importante não é mais o se relacionar com Deus, aliás, para uma parcela satisfatória da população, o melhor seria que Ele “morresse”. O amor pelo ser humano também já não está mais lá estas coisas. Até se ama, desde que seja conveniente para a pessoa.

Estou sendo utópico?

Então vamos lá: quantos casamentos você conhece que acabaram por incompatibilidade de genes? Quantos filhos, você ouviu falar nestes últimos dias, que agrediram ou mataram os seus pais? Quantos amigos deixaram de se relacionar por discordância ideológica? Quantas pessoas lhe agrediram por causa da religião? Quantas brigas você participou ou presenciou por causa de conflito de pensamentos?

Poderíamos preencher um livro com situações do cotidiano em que tudo poderia ter sido resolvido de forma mais amena e sábia se o amor estivesse acima de nossas próprias convicções, se aqueles com quem convivemos fossem mais importantes do que aquilo que queremos.

Nunca foi tão urgente falarmos de amor. Não do amor cego e distorcido, muito menos daquele amor poetizado e sem raiz, mas do amor que realmente faz toda a diferença; do amor acolhedor; resiliente; misericordioso; bondoso; eficaz... Do amor que alcança os céus, pois toca o coração de Deus, mas que também abraça as pessoas daqui da terra.

Vamos falar de amor!!!


Leia também:



👉 A Expressão do Amor Divino
👉 O Amor de Deus
👉 O Sentimento Chamado Amor

12 outubro 2018

CRIANÇAS, ALEGRIA DO MUNDO

Criança é sinônimo de alegria. Onde elas chegam transformam o ambiente, enchem de alegria os lugares por onde passam e possuem uma capacidade surpreendente de conquistar as pessoas.

É bem verdade que alguns carrancudos estão sempre fechados a qualquer manifestação infantil, vivem questionando suas ações e brincando por causa de suas “bagunças”.  

Contudo, essas passoinhas maravilhosas têm a capacidade de colorir nossas vidas, bagunçar nossos esquemas e transformar nosso modo de viver. 
Quando elas chegam somos capazes de abrir mão de projetos que nos separem delas, que impediam nosso relacionamento ou, simplesmente, roubem o tempo que lhes dispensaríamos. 

As crianças são, sem sombras de dúvida, a alegria da família, da comunidade, do mundo... 
Elas são doces, meigas, amorosas, geniosas, pesquisadoras, insistentes, determinadas, crédulas, sinceras.... Faltariam adjetivos para definirmos nossas crianças. Mas, para resumir, são a ALEGRIA DAS NOSSAS VIDAS!!


11 outubro 2018

SEM ESPAÇO PARA INTOLERÂNCIA


Tenho visto muitos discursos acalorados, pessoas inflamadas, em torno da escolha pessoal, intransferível e constitucional em relação a escolha do voto. Uns dizem que crente não vota em um ou no outro, elencam centenas de desculpas, apresentam Fake News, chamam os outros de ignorantes, tem uns que até ameaçam...

Perdoem-me, mas nunca vi uma campanha política tão baixa e mesquinha como a deste ano (e olha que me envolvo com política desde os 12 anos. Nesta época ativista e partidário, embora sem poder me filiar a algum partido por causa da idade, defendendo sempre as cores verde e amarelo da nossa bandeira).

Até um tempo atrás, as discussões ficavam apenas no campo das ideologias de cada partido, mas agora meteram religião, pai, mãe, cachorro, papagaio periquito, sexualidade (tem mulher dizendo que vai dedurar os caras casados com quem já se relacionou e homem fazendo a mesma coisa).

Alguns dizem: "Vou excluir do meu face!".

Então vamos lá. Isto chama-se INTOLERÂNCIA!

Segundo a constituição federal, somos todos livres para votar em quem quisermos. Desta forma, sou tão livre para votar e exercer minha opinião como qualquer outra pessoa deste país. Os que querem trabalhar para o contrário são os verdadeiros INIMIGOS da Constituição. Aliás, eles até dizem que querem MUDAR a constituição.

Aos "faceamigos" que possuem opinião diferente da minha, mas que respeitam minha opinião, assim como eu respeito a deles, sejam bem vindos e que possamos continuar construindo um país DEMOCRÁTICO, para nossos filhos. Aos falsos "faceamigos" que ameaçaram excluir a amizade por causa das diferenças IDEOLÓGICAS, fiquem a vontade para tomar a decisão que lhes aprouver, afinal, vocês só farão isto por causa desta maravilhosa DEMOCRACIA.




Leia também:


👉 Cidadania na Prática
👉 Cidadãos Conscientes
👉 Devaneio Sobre as Eleições

10 outubro 2018

O SOFISMA E SUAS SUTILEZAS


O grande problema daqueles que defendem determinado sofisma é que sua ideia só é verdade enquanto lhe beneficia. Quando as coisas invertem, e tornam-se prejudiciais para quem as defendia, volta a ser uma grande mentira.

Basta olhar a sua volta e verás quantas pessoas defendiam uma posição, ideologia, partido, etc., e mudaram de opinião quando começaram a ser confrontadas pela realizada que tanto defendiam.

Esta é uma realidade humana, somos opositores ou defensores de algo, enquanto estivermos do lado oposto de quem nos ataca. Este sofisma está impregnado em nossas comunidades.

A questão aqui não é pensar diferente. Pois isto é natural. O questionamento é quanto à veracidade da ideia. O problema do sofisma é que ele nunca será a verdade. Quem o defende busca apenas satisfazer suas próprias necessidades.

Cabe a nós termos o senso crítico e buscar o maior nível de conhecimento possível. Somente desta forma estaremos aptos a compreender e identificar as sutilezas por trás de um sofisma.



Leia também:


👉 Cidadania na Prática
👉 Cidadãos Conscientes
👉 Devaneio Sobre as Eleições

09 outubro 2018

CADÊ O MANUAL?


Ninguém nos ensinou a cuidar dos filhos. Por mais que nossos pais tenham nos passado valores primordiais, tenham nos dado uma excelente educação, ensinado a ter caráter e como viver em sociedade, tudo isto não nos prepara para as alegrias e dificuldades na hora da criação das crianças. Antes de qualquer coisa, não estou culpando nossos pais, afinal, eles também não receberam um manual dizendo como nos criar, nossas características, etc.

Quando se fala em criação de filhos, é preciso saber fazer a leitura correta de nossas crianças. É bem verdade que não temos um manual, mas temos inúmeras informações sobre a dinâmica do ser humano, as questões temperamentais e comportamentais, etc.
A criação dos filhos é a missão mais importante na vida do ser humano, para isto é preciso muita dedicação e paciência, pois a cada dia nos deparamos com situações diferentes, cabe a nós buscarmos compreender a dinâmica de nossos filhos e tentar agir da melhor maneira.

Nossa tarefa não é apenas dar casa, comida, roupas e brinquedos. Precisamos agir de maneira sábia, para que nossas crianças se sintam seguras e cresçam em um ambiente onde são motivadas a desenvolver suas habilidades intrínsecas.

Embora não tenhamos um manual, temos informações essenciais para a criação de nossos filhos. A aventura de estar com eles todos os dias é o que nos possibilita conhecê-los e compreender o melhor modo de agir com cada um.  

Para lograrmos êxito em nossa missão, temos que dispensar aos nossos pequeninos muito amor, carinho, respeito e dedicação. Com esta atitude, com certeza, teremos sucesso na árdua missão de criar nossos filhos da melhor maneira.





08 outubro 2018

A FORÇA QUE PRECISAMOS


Tem um conselho do velho Salomão, antigo rei de Israel, que fala muito sobre a força da unidade. Em suas palavras, aconselhando aos mais jovens, ele diz:

“Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.” (Eclesiastes 4:9-12).

Em uma sociedade completamente individualista, egocêntrica, Hedonista, este tipo de conselho pode parecer ultrapasso. Entretanto, percebemos o seu valor em cada situação do dia a dia. É notório o fato de que, mesmo os individualistas, precisam da ajuda de alguém para superar alguns desafios modernos. Não é apenas uma questão de querer ou não, mas de sobrevivência.

Saber valorizar o outro, abrir mão de alguns conceitos e procurar se adequar ao modo de ser daqueles que estão a nossa volta é imprescindível. Principalmente, se o objetivo for alcançar determinados projetos que necessitem de um bom relacionamento com as pessoas.

Certa vez, ouvi a história de um homem que decidiu subir uma das montanhas mais altas do mundo. Após um longo percurso, inúmeros desafios, diversos problemas enfrentados, ele chegou até o cume daquele monte. Contudo, não havia ninguém com quem pudesse comemorar a sua vitória, estava sozinho.

Muitas vezes, agimos da mesma maneira na nossa vida. Achamos que somos independentes e não precisamos de ninguém, quando olhamos para trás, sobra apenas o vazio de quem teve sucesso na caminhada, mas não tem ninguém para comemorar a sua conquista.

Finalizando com as palavras do sábio: “É melhor serem dois do que um...”.





Leia também:


👉 O Valor da Unidade
👉 Há Unidade na Diferença
👉 Solidarizar-se é Preciso

07 outubro 2018

EM HOMENAGEM AO BRASIL QUE QUEREMOS


Hoje é dia de eleição. O país inteiro indo para as urnas, a fim de escolher os seus representantes para os próximos anos. Mais do que escrever um texto, seja ele longo ou curto, te convido a colocar seus sentimentos patrióticos para fora, colocar a mão no peito e cantar ou meditar na letra abaixo:

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos
Brilhou no céu da pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte
Em teu seio, ó liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce
Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do Cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido
Ao som do mar e à luz do céu profundo
Fulguras, ó Brasil, florão da América
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
Nossos bosques têm mais vida
Nossa vida no teu seio mais amores

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro dessa flâmula
Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte
Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

Brasil acima de todos!
Deus acima de tudo!!

04 outubro 2018

QUE PAÍS É ESTE?


Creio que ao escrever os versos da famosa canção, que dá título a este texto, o poeta nem imaginava a situação em que se encontraria o nosso país nos dias atuais. Possivelmente, muitas coisas seriam diferentes em cada linha. Contudo, a pergunta central continuaria sendo: “Que País é Este?

Que país é este, em que se gasta mais em investimento com artistas (muitos deles não dá nem para colocar na categoria de ruins), do que com saúde?

Que país é este, onde as pessoas estão mais preocupadas em destruir a vida das crianças, ao invés de investir em educação?

Que país é este em que pacientes morrem sem atendimento, enquanto os governantes desfrutam de hospitais cinco estrelas, que mais parece um hotel?

Que país é este, em que mulheres e homens perderam todo pudor, e agora vão para os locais públicos urinar e defecar e ainda têm a coragem de dizer que este é um ato político?
Que país é este, onde os direitos de liberdade de expressão são veementemente atacados, só porque um não vota no candidato do outro?

Que país é este, onde grande parte dos políticos (ativos em seus partidos, muitos em campanha) estão sendo investigados, presos ou com seus direitos políticos cassados e são tratados como heróis?

Que país é este onde o direito democrático de liberdade de expressão perdeu o seu valor e apenas um grupo tem o direito de se manifestar e dizer que é em defesa da sua ideologia?

Aliás, se é ideologia é no campo das ideias; se são ideias são fruto do pensamento; se é fruto do pensamento é discutível, cada um tem o seu e a liberdade deve ser respeitada.
Que país é este onde se prefere a corrupção, a roubalheira, a mentira, o errado etc.?

Que país é este que queremos deixar para os nossos filhos?

Qual será o futuro da nação?

Se pudesse responder ao poeta, lhe diria que ele estava errado apenas em uma coisa: não estão leiloando nossos índios. Estou leiloando o país inteiro!



Leia também:


👉 Cidadania na Prática
👉 Cidadãos Conscientes
👉 Devaneio Sobre as Eleições

03 outubro 2018

TODOS DE ROSA


A vida é o maior presente que poderíamos receber do Criador. É verdade que enfrentamos desafios diariamente, muitos destes nos levam a extremos capazes de nos fazer pensar em desistir. Em outros momentos, sucumbimos diante dos infortúnios, a ponto de repensar se vale à pena continuar vivendo.

Dentre as inúmeras adversidades, poucas causam tanta dor, tanto pavor e desejo de renúncia quanto a enfermidade. Principalmente, quando nos vemos diante de um quadro desafiador e assustador como é o do câncer. Não é a toa que temos vivido nestes últimos anos uma “solidarização” coletiva, com objetivo de conscientizar as pessoas em relação à prevenção desta doença.

Um destes programas de conscientização é, justamente, o conhecido Outubro Rosa. Um mês inteiro dedicado a informar as mulheres quanto a necessidade de prevenir-se contra o câncer de mama. Esta é uma iniciativa espetacular, principalmente por envolver os cuidados em manter o bem estar e a saúde destas pessoas maravilhosas que embelezam tanto nossos dias.

Vale a pena engajar-se nesta campanha, visto que ela tem a proposta de trabalhar na vida das mulheres ainda na prevenção, diminuindo assim a mortalidade e melhorando a qualidade de vida de quem fora pega de surpresa por esta desdita doença.

Sendo assim, gostaria de lembrar a você mulher que prevenir é o melhor remédio contra o câncer de mama. É claro que melhor será sempre gozar de plena saúde. Contudo, já está provado, quanto mais cedo se faz o diagnóstico, melhor o tratamento e maiores as chances de cura.

Você que ainda não fez os seus exames periódicos, procure seu ginecologista o mais rápido possível. Como diz o velho ditado: “não deixe para amanhã o que pode fazer hoje!”.
Se engajar nesta causa é comprometer-se com a vida. Vamos todos de Rosa no Outubro Rosa!


Divulgue esta ideia, repasse para outras mulheres, incentive-as! Se quiser, deixe também seu comentário abaixo.

Leia também:



👉 O Alívio para a Alma
👉 Dias Difíceis
👉 Deus não está Alheio ao seu Sofrimento

REAPRENDENDO A SER COMO CRIANÇA


O mês de outubro é muito especial, visto ser a época do ano escolhida para homenagear e celebrar aquelas “pessoinhas” que tanto alegram nossos corações e, quando chegam, acabam se tornando o centro das nossas vidas: as crianças.

Quem nunca se viu rindo sozinho lembrando-se das peripécias de um filho, sobrinho, neto ou simplesmente filho de alguém conhecido? Quem nunca sorriu com as frases engraçadas, ações descoordenadas, tentativas frustradas destes apaixonantes pequeninos que alegram tanto nossos dias?

Por incrível que pareça, conseguimos amá-los mesmo bagunçando tudo a nossa volta; embaralhando nossas coisas e desarrumando nossas programações. A verdade é que desde o primeiro momento em que entram em nossas vidas, assumem um lugar impossível de ser substituído.

As crianças têm o poder de colorir o mundo cinzento de um adulto; de trazer leveza onde só havia rigidez; de estruturar desestruturando e nos fazer pensar e repensar a vida que temos vivido.

Elas nos ensinam a amar sem procurar algo em troca; a perdoar sem arrumar porquês; a desprender do material; a viver a leveza e cada situação como se fosse o último instante que temos na terra.

Quando observamos a singeleza de uma criança, lembranças da nossa infância vêm à memória e somos convidados a regressar a um tempo em que éramos tão simples, honestos e verdadeiros como cada uma delas.

Talvez por tudo isto, Jesus tenha dado tanta ênfase a necessidade de sermos como criança, pois não há outra forma de ver o Reino de Deus, se não nos tornarmos como elas.
Verdadeiramente, precisamos reaprender a ser como crianças!



Leia também:



👉 Ensinando a Palavra
👉 Ser como Criança
👉 O que Acontece Quando a Criança não é Ensinada

02 outubro 2018

O QUE ACONTECE QUANDO A CRIANÇA NÃO É ENSINADA?


Estamos vivendo uma época difícil. Infelizmente, ao observar a humanidade, notamos como as pessoas estão cada vez mais envolvidas em satisfazer seus próprios desejos, deixando de lado valores e princípios imprescindíveis para o bem estar da família e, consequentemente, de toda a sociedade.

Uma destas áreas, abandonada pelas pessoas, refere-se a criação das crianças. Lamentavelmente, devido a uma série de fatores culturais, para suprir a sua ausência dentro do lar, muitos pais estão se esquecendo de zelar pelo desenvolvimento e criação dos seus filhos, deixando-os a própria sorte.

O problema, é que todo vazio, querendo ou não, será preenchido de alguma forma. Se os pais não são aqueles que investem tempo para doutrinar seus filhos, outras pessoas o farão. Vide a quantidade de notícias envolvendo tragédias com crianças e adolescentes todos os dias.

Apenas para citar as mais atuais, não são poucas as notícias sobre suicídios, motivados por sites maliciosos; assassinatos violentos, fruto do desejo de imitar os personagens favoritos; prostituição infantil, dentre muitas outras fatalidades fruto desta chamada modernidade.

A atualidade vem nos impondo desafios enormes quanto a criação de nossas crianças. Não podemos nos omitir quanto a esta missão, afinal, se não nos posicionarmos diante de nossas responsabilidades como tutores legais, emocionais e espirituais de nossos pequeninos, o mundo e as pessoas maliciosas o farão, com único intuito de semear a desgraça entre nossos tesouros.

Sendo assim, é indispensável tomarmos posição diante da missão divina de cuidar de nossos pequeninos, protegendo-os dos ataques do maligno e sendo instrumentos para o desenvolvimento físico, emocional e espiritual deles.


HOJE É UM BOM DIA!