29 abril 2016

(IN) FLEXIBILIDADE FAZ TODA A DIFERENÇA

Jesus foi a pessoa mais flexível que já passou por esse mundo. Em meio a uma sociedade onde tudo era errado e sinônimo de punição, Ele manifestou a maravilhosa graça de Deus, trazendo reconciliação, cura e libertação. Por causa de suas atitudes o mundo nunca mais foi o mesmo.

Grandes líderes, excelentes pais, cônjuges maravilhosos, funcionários surpreendentes só surgem quando passam a agir com flexibilidade. Aliás, diga-se de passagem, essa tal flexibilidade nada mais é do que a manifestação da graça. Se não, vejamos:

Jesus está passando por Samaria, senta-se na beira de um poço e começa a conversar com uma mulher. Em poucos minutos a vida dela muda. O que Ele fez? Simplesmente manifestou a graça. Um cego, rejeitado pela sociedade, clama por socorro e, enquanto todos o mandam se calar, o Mestre para e lhe restaura mais do que a visão, mas também a dignidade.

Essas são apenas duas histórias, poderíamos citar centenas onde Jesus operou poderosamente o maior de todos os milagres, conceder graça aos necessitados. Quando falamos de flexibilidade podemos estar utilizando um termo novo, mais que sempre foi usado por Deus para alcançar o homem.

A flexibilidade promove aceitação, respeito, reconciliação... Pessoas inflexíveis podem até ser respeitadas por causa do medo e da intransigência, mas as flexíveis têm o poder de tocar os corações, quebrar as amarras do medo e levar os outros a níveis de crescimento incalculáveis.

Foi o que aconteceu com o apóstolo Pedro. Depois de um final de semana conturbado, a culpa por negar a Jesus parecia interminável. Porém, o Mestre, após ressuscitar, nos dá mais uma grande lição sobre a flexibilidade (graça). Envia um convite a Pedro para estar na próxima reunião de liderança.

Fico imaginando aquele homem com sentimento de culpa avassalador, cabisbaixo, sentado no canto, isolado dos demais e pensando no sermão que irá ouvir quando Jesus aparecer. Para surpresa de todos, quando o Mestre entra, olha nos olhos de Pedro e o ama incondicionalmente, dá um abraço e por fim uma missão.


Concorde você ou não, a graça está acima dos fracassos humanos. Ser flexível é saber aceitar as pessoas como elas são; com seus erros e acertos; pontos fortes e fracos. Isso não significa compactuar com o erro, mas dar uma oportunidade para que o outro acerte o passo.

Pense sobre isto!

27 abril 2016

FAMÍLIA, UM PROJETO OUSADO

Nas últimas décadas a igreja tem observado inerte os inúmeros ataques do inferno para destruir a família. Com uma estratégia sutil, o inimigo vem utilizando todos os recursos disponíveis para propagar suas mentiras, manipulando a opinião pública e cauterizando a mente das pessoas.

Infelizmente, essa cauterização vem atingindo até mesmo aos membros de nossas igrejas. É como se a inverdade passasse a ser verdade. Aos poucos, os defensores da família estão se acostumando com as mentiras do inferno e aceitando a deturpação da família como algo natural.

Diante desse problema, urge que tomemos uma posição, e trabalhemos juntos nesse ousado projeto de restaurar um dos pilares fundamental da sociedade, a FAMÍLIA. Isso porque, como sabemos, se a família não está bem a sociedade também vai mal.

Cabe a nós, como eleitos de Deus, e porta voz da sua vontade, "restaurar os lugares antigamente assolados".


Quando a igreja entende sua missão e trabalha para estabelecer o Reino de Deus, ela percebe que o primeiro lugar a receber as bem-aventuranças deve ser a sua casa.

Pense sobre isto!

25 abril 2016

QUANTO VALE A SUA IMAGEM?

Nos últimos meses nosso país tem sido bombardeado com as notícias de políticos de primeiro escalão envolvidos em esquemas de corrupção em vários setores. É fato que essas coisas já corriam por debaixo dos panos e a população conhecia essas ilegalidades, mas nunca ficara explícito. 

A palavra corrupção define tudo aquilo que era bom, mas que por algum motivo foi corrompido ou adulterado. Isso significa que outrora havia uma imagem de Credibilidade, todavia, algo fez com que ela fosse destruída. 

Infelizmente, são inúmeros os casos de Homens e mulheres que perderam sua credibilidade, sua moral, sua vida e muitas outras coisas após se corromperem. 

Os casos mais famosos se encontram na política. Aliás, esses deveriam ser o exemplo, possuir um caráter ilibado, uma moral elevada, mas por causa de pequenas coisas destruíram suas reputações. 

Isso não significa que todos se corromperam, com certeza, ainda existem Homens honestos envolvidos com a política. Porém, uma grande parcela se deixou levar pela facilidade em ganhar dinheiro. 

Contudo, não existem apenas políticos corruptos. Em todas as esferas da sociedade é possível encontrar aqueles que “venderam” a sua imagem, seja por cifras exorbitantes ou por um quilo de alimento.  

A mudança passa pela conscientização de que nós precisamos transformar a nós mesmos. Enquanto os eleitores ficarem trocando voto por meia dúzia de tijolos, um jogo de camisa de futebol, um saco de cimento, etc., ninguém poderá exigir mudanças significativas. 

Antes, é preciso compreender a nossa responsabilidade como sociedade, pararmos de nos corromper por merreca e começarmos uma revolução individual. Sei que alguns questionarão dizendo nunca terem se corrompido, mas já votaram em alguém só per ser seu amigo.  

Diante desse quadro lamentável em nossa nação precisamos nos posicionar. Não podemos estar no meio daqueles que se corrompem, mas sermos agentes de transformação para um Brasil melhor!


Pense sobre isto!

23 abril 2016

REFLEXO DA ALMA

Enquanto me preparava para escrever essa matéria, confesso que escrevi e reescrevi alguns trechos, mas sempre insatisfeito com o rumo tomado na evolução do artigo. Em determinado momento perguntei ao Senhor sobre o que poderia escrever e imediatamente me veio a inspiração: “Já percebeu como as pessoas passam a vida montando uma imagem de quem elas não são?”

É impressionante como as pessoas têm vivido superficialmente suas histórias, montando uma caricatura de quem realmente são, por não compreenderem qual é a verdadeira essência do seu ser; qual sua missão de vida; aonde querem chegar e como querem chegar.

Essas premissas são importantes, afinal, só podemos formar uma auto-imanem se tivermos um norte, um objetivo a alcançar. As pessoas não veem somente as nossas palavras, elas observam tudo o que comunicamos.

Por esse motivo, muitos caem no descrédito, pois falam ser uma coisa, mas suas atitudes, suas palavras, sua maneira de vestir, etc. dizem outra completamente diferente.

A imagem de credibilidade não aponta para a maneira como dizemos ser, mas para a forma como os outros observam quem somos. Ela é o reflexo da alma. Não adianta dizer, se o comportamento reflete aquilo que está no interior.

Com certeza, todos já passamos por situações onde alguém nos diz estar bem, mas os seus olhos comunicam algo totalmente diferente. Isso ocorre porque a pessoa está dizendo uma coisa, mas as suas expressões (comunicação) estão dizendo outra.

Infelizmente, as pessoas estão preocupadas em montar uma imagem, mas se esquecem de trabalhar a essência. Elas podem enganar todos por muito tempo, mas um dia a máscara cai e a alma é revelada. Quando isso acontece a verdadeira imagem da pessoa é descoberta e tudo o que montou até o momento é denegrido.

A Imagem de Credibilidade começa a ser formada na essência e depois reflete a verdadeira face de quem somos para os outros. É preciso trabalhar o caráter, moldá-lo constantemente, pois é a única maneira de transmitirmos positivamente, quem somos.


“A alegria do coração ilumina todo o rosto, mas a tristeza da alma abate todo o corpo.” (Provérbios 15. 13). 

Pense sobre isto!

22 abril 2016

QUEM DIRIGE SUAS DECISÕES?

"Então, José, seu esposo, sendo um homem justo e não querendo expô-la à desonra pública, planejou deixá-la sem que ninguém soubesse a razão."
(Mateus, 1. 19).


Meditando no texto de Mateus, me deparei no versículo citado acima. É interessante como o autor, com exímia habilidade, retrata o carácter de um dos maiores homens da história, José. 

Porém, esse texto me fez perceber como, independente do caráter, quando o homem é guiado pelas próprias emoções acaba tomando decisões equivocadas, sem analisar suas consequências.

Segundo Mateus, José, sendo um homem justo, quis abandonar Maria grávida, mas não queria que ela fosse difamada.

Agora, analisemos a situação: uma mulher grávida, solteira, abandonada pelo noivo, em uma cultura onde perder a virgindade fora do casamento era motivo para apedrejamento seria vista de que forma? Qual seria o seu destino? Quem acreditaria em sua história?

Caso José mantivesse sua decisão, possivelmente, a história seria contada de outra maneira. Quem sabe, poderia até ser mais um daqueles relatos trágicos.

Contudo, ao permitir que o Senhor direcionasse suas decisões, aquele homem tornou-se o pai do Messias.
 
Quando deixamos de ser guiados por nossas vontades carnais e permitimos que o Espírito Santo conduza os nossos caminhos, as decisões são perfeitas e podem mudar todo o rumo da história, nossa e de quem estiver a nossa volta.

Pense sobre isto!

21 abril 2016

É PRECISO PERDER A INGENUIDADE

Uma das frases mais comuns, utilizada pela maioria dos religiosos, é: “Crente não se mete em política!”. Essa frase, um tanto quanto ingênua, faz parte de uma cultura (ou falta de cultura) basicamente evangélica que tenta espiritualizar tudo e esquece que ainda vivemos neste mundo. É interessante como essas pessoas “fogem” do envolvimento com a política, mas se esquecem que estão inseridos nesse contexto.

O grande problema da maioria não se dá, especificamente, por causa da política em si, mas pela falta de informação e uma certa ingenuidade quanto aos acontecimentos que envolvem esse tema. Elas apenas repetem aquilo que lhes fora dito em determinado momento sem ao menos se aprofundar no assunto e procurar entender sobre o tema.

A grande confusão dessa gente está no conhecimento da nomenclatura. Isso porque, existe uma diferença muito grande entre política e politicagem. A primeira diz respeito a parte governamental; está ligada a direção, organização e administração, sendo um direito legal e constitucional outorgado a qualquer cidadão. Ela tem como objetivo defender o direito a cidadania.

A segunda está ligada aos atos inescrupulosos de pessoas mal intencionadas com único objetivo de alcançar benefícios próprios, passando por cima de leis e usurpando o direito dos demais. Normalmente, esses indivíduos são corruptos disfarçados visando tirar proveito da miséria e ingenuidade dos outros para alcançar seus próprios objetivos.

Dessa forma, não se envolver com a política é abrir mão dos direitos constitucionais e permitir que essa corja de corruptos pleiteie uma vaga nas esferas governamentais e continue burlando do país sua riqueza, liberdade e grandeza.

Diante disso, é imprescindível deixarmos de lado essa tal ingenuidade, assumir nossa responsabilidade e começarmos a nos envolver mais com a política de nossa nação. Caso contrário, continuaremos sendo apenas massa de manobra na mão das aves de rapina.

A igreja tem sim responsabilidade nesse assunto. Somos todos eleitores, temos o direito e o dever de nos envolvermos com a política e, não somente isso, também o de dizer quem estamos apoiando e os motivos pelo qual estamos fazendo.


Mais uma vez, precisamos deixar de lado a ingenuidade, assumir a responsabilidade, votar com consciência e instruir aqueles que estão desorientados quanto a sua escolha nas urnas.

Pense sobre isto!

20 abril 2016

DOIS LADOS DE UMA MESMA MOEDA

Há quem diga que a internet foi um dos meios de comunicação mais importantes da história da humanidade. É claro que não podemos diminuir o seu valor, mas cabe muito bem aqui a pergunta: “Será?”.

É bem verdade que ela encurtou as distâncias; possibilitou o encontro e reencontro de familiares, amigos e eternos apaixonados; melhorou as relações comerciais internacionais, sem contar outros grandes feitos realizados através da web.

Em contra partida, junto com essas benesses vieram grandes problemas, como: a prostituição, a pedofilia, a pornografia, crimes virtuais, publicação de imagens sem o consentimento dos proprietários, vingança de namorados (as) através da publicação de “nudes”, dentre outros.

Como em tudo na vida, existem os dois lados da moeda e, infelizmente, o ser humano continua destruindo tudo aquilo que toca. Existem, com certeza, mais benefícios do que malefícios na utilização da web, o problema é como estamos utilizando essa ferramenta.

Antigamente, quando queríamos chamar um amigo para sair íamos até o seu portão e, pelo menos os garotos, gritávamos o seu nome até aparecer. Atualmente, mandamos uma mensagem no celular.
Isso é ruim? Claro que não!

Agora, quando em uma roda de amigos tem mais de 90% da mesa se comunicando via mensagem de texto no celular (estou dizendo falar entre as pessoas da própria mesa), aí sim tem alguma coisa errada. Quando namorados não olham mais nos olhos e ficam apenas mandando “emotions” o problema já está instalado.

De um lado temos a benção da evolução tecnológica, de outro a maldição do distanciamento e destruição das relações interpessoais. Agora, de onde vem o problema? Afinal, “não pode sair água doce e água amarga da mesma fonte.” (Tiago 3. 11).

Creio que a melhor resposta venha do próprio apóstolo Tiago: “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?” (Tiago 4:1). Somos responsáveis por nossas escolhas. Dessa forma, quando uma pessoa utiliza as mídias sociais para o mal, ela é a fonte que está alimentando a destruição. Não é a web, não são as redes sociais, nem os sites, mas as fontes de onde jorra a destruição.

Pessoas equilibradas, com as emoções sadias, utilizam tais meios para o benefício próprio e do mundo a sua volta. Elas estão preocupadas com o seu desenvolvimento pessoal e dos outros. São uma fonte de águas limpas que abençoam a todos as sua volta.

Que tipo de fonte você tem sido?


Pense sobre isso!

VENCENDO A PRODIGALIDADE