04 novembro 2014

O QUE FARIA JESUS?

Se Jesus estivesse aqui hoje, com quem se sentaria para comer? Quem seriam seus amigos? Onde repousaria sua cabeça para descansar? Provavelmente, Ele viveria junto com os desprezados, com os discriminados pela sociedade.

Analisando as passagens do Novo Testamento, chegaremos à conclusão de que o Mestre andaria com os políticos; passaria mais tempo com os policiais; daria atenção especial a um drogado; ouviria as queixas de um homossexual; conversaria francamente com um bandido.

É possível, se o Messias vivesse em nosso tempo, que estaria preocupado com o bem estar daqueles que nós nem ao menos chegamos perto. Enquanto a igreja foge dos mendigos, Jesus os abraçaria. Os seus padrões de evangelho estavam em um patamar muito superior aos nossos. 

A preocupação de Jesus estava na completa restauração da integridade humana. O Mestre gastava sua vida buscando a transformação total das pessoas. Em uma de suas muitas pregações Ele declarou que veio para buscar aqueles que estavam perdidos, para curar os enfermos e salvar os pecadores. 

A visão de Jesus não estava limitada a um pequeno grupo de religiosos duros de coração, mas em uma multidão clamando por socorro. Sua vida foi entregue pela salvação de uma humanidade perdida. 

Precisamos rever alguns conceitos, parar de acusar e desprezar as pessoas. Torna-se indispensável à pregação de um evangelho restaurador. Essa é a verdadeira missão da igreja, dar continuidade a salvação, cura, libertação e restauração humana iniciada por Cristo.

Da mesma maneira que o Mestre estava preocupado com o ser humano em todas as esferas de sua vida, a igreja também precisa ampliar sua visão e abraçar aqueles que estão, de alguma forma, perdidos.

Antes de terminar, gostaria de lembrar que Jesus deixou representantes na terra, embaixadores com a missão de propagar a sua verdade, eu e você. É nossa missão continuar aquilo que o Messias deu início, cabe a nós levar o amor e a misericórdia divina a todos, sem discriminar ou acusar ninguém.

Sabe o que Jesus faria se estivesse aqui? O que nós não estamos fazendo.

03 novembro 2014

SERIA A PAZ UMA UTOPIA?

Não é de hoje que as notícias dos diversos meios de comunicação apontam para um clima de guerra em todas as partes do mundo. Esse contexto universal traz um clima de desconfiança e insegurança na economia, no esporte e no dia a dia de todos.

Embora alguns tentem viver alienados a essa dura realidade, a verdade é bem mais simples do que se pensa, o nosso mundo está em guerra. Seja uma guerra fria ou armada; cível ou militar; entre bandidos e polícia; entre pais e filhos ou uma simples guerra interior, a verdade é que estamos todos em guerra.

Diante desse quadro desanimador fica a perguntar: “a Paz é uma utopia?”. Quantos de nós já não se deparou com um questionamento semelhante? Não dá para olhar o mundo a nossa volta e ignorar os conflitos armados e a irônica atitude de alguns governantes em dizer que as coisas estão bem.

Gosto de uma frase da banda Resgate que diz: “Que paz é essa que se arma para a guerra?”. É irônico, mas os governantes falam de paz e suas trincheiras estão repletas de sangue inocente; as pessoas falam de paz, mas vivem em conflito; as ONG´s falam de paz, mas apóiam atitudes de guerra.

Então, que paz é essa tão almejada pela humanidade? Como encontrar paz em meio a um caos universal? Onde estão os agentes da paz no mundo atual? Seria a paz uma fantasia?

É claro que os governantes não têm essa resposta; os grandes sociólogos também não; muito menos a mídia, seja ela de esquerda ou direita. A resposta para todas essas perguntas se encontra, acredite você ou não, nas Sagradas Escrituras. De forma simples o Mestre dos mestres, Jesus, declarou: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14. 27).

O mundo apresenta a paz apenas como um simples cenário com ausência de guerras. Quando, na verdade, ela é um estado de espírito, uma dádiva dos céus que excede o entendimento humano. Um dom liberado a todos aqueles que confiam suas expectativas de vida ao Senhor Jesus.

10 outubro 2014

LIVRO: O DOM MINISTERIAL

O livro "O Dom Ministerial" tem como objetivo orientar todos aqueles que desejam alcançar o êxito ministerial em suas vidas. Com uma linguagem clara e objetiva, o autor aborda a temática da chamada divina e o processo para o estabelecimento de sucesso do ministério.

FAÇA O SEU PEDIDO ATRAVÉS DO E-MAIL: 

juanitocarvalho@gmail.com

24 julho 2014

É POSSÍVEL IR ALÉM!

É possível ir além, basta acreditar, erguer as mãos e trabalhar em prol daquilo que se deseja! As únicas pessoas que nunca conseguiram realizar seus objetivos são aquelas que nunca acreditaram em seu potencial para conquistar suas metas.

Todo ser humano já nasceu com as características necessárias para ser um vencedor. Porém, infelizmente, a maioria fica olhando para as circunstâncias adversas, inventando desculpas para não fazer e perdendo grandes oportunidades.

Para aqueles que querem ir além, o segredo é não desistir!
Faça das dificuldades grandes oportunidades de aprendizado; transforme os obstáculos em ferramentas poderosas para o seu sucesso; aprenda com cada derrota onde você pode melhorar. 

O futuro é uma porta aberta pelo Criador, a única maneira de não vivenciá-lo é desistindo de alcançá-lo. Você foi criado para viver, não apenas para existir. E viver implica desfrutar de todas as oportunidades preparadas por Deus para sua vida.

Volto a repetir: Tire proveito dos seus erros; transforme os obstáculos em ferramentas de transformação; aprenda com cada aparente derrota e permita-se melhorar a cada dia. 

Fazendo isso você descobrirá que É POSSÍVEL IR ALÉM!

23 julho 2014

GRAÇA, UMA FERRAMENTA DE RECONCILIAÇÃO

Existe uma curiosidade natural de se desvendar os segredos e o significado da graça. Todos, de teólogos a leigos; de céticos a crédulo, em algum momento já esmiuçaram tal palavra, garimpando nos diversos dicionários, para descobrir o que realmente significa essa tão falada "charis" (graça).
Entretanto, seu real significado não pode ser mensurado em uma simples tradução, ou no estudo etimológico do termo.  Para entendê-la é preciso adentrar as portas da revelação divina, passar pelo caminho do arrependimento e vivenciá-la através da comunhão.
Isso porque, a graça, mais do que qualquer outra coisa, só pode ser completamente compreendida através de uma experiência diária, da vivência e da comunhão com o Espírito Santo. Sem essas prerrogativas é impossível compreender qual o real significado dela.
Só quem vive a experiência de desfrutar da plenitude da revelação divina em seu dia a dia pode definir, não com palavra de conhecimento, mas através da revelação do Espírito, o verdadeiro poder da graça em sua vida.
É verdade que grandes teólogos trouxeram ensinamentos poderosos sobre a graça. Mas, pergunte a um jovem liberto das drogas; a uma mulher livre da prostituição ou a qualquer pessoa transformada através dessa poderosa ferramenta, e você terá uma maravilhosa aula, não-teológica, sobre o poder da graça.
Alguns talvez estejam se perguntando: "por quê?". A resposta é simples, pois nenhuma explicação é tão poderosa quanto à verdadeira experiência de um pecador resgatado dos braços da morte e inserido, graciosamente, na presença do Rei.
A graça, mais do que uma simples palavra, é a ferramenta divina para resgatar o relacionamento do homem com o seu Criador. E o melhor, ela está aberta a todos.

10 julho 2014

A VERDADEIRA ESPERANÇA

“Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do SENHOR JESUS CRISTO, ESPERANÇA NOSSA.” (1 Timóteo 1:1).

Onde está a sua esperança? Essa pergunta simples pode até parecer infantil, mas, diante dos fatos da atualidade; da busca compulsória da humanidade por coisas materiais e pelo desejo desenfreado da maioria em satisfazer suas próprias necessidades, ela se transforma em uma pergunta poderosa.

Vide a quantidade de pessoas colocando sua esperança nas coisas efêmeras da vida. É como se tivessem perdido a noção do verdadeiro valor de tudo. O que mais presenciamos são pessoas colocando sua expectativa em bens materiais, em coisas tangíveis, incapazes de satisfazer o verdadeiro desejo do coração.

Todavia, o apóstolo Paulo nos ensina, assim como as demais partes das Escrituras, que existe uma esperança verdadeira, poderosa e extremamente eficaz onde podemos colocar toda nossa fé. Essa esperança é Jesus, o Filho de Deus, que morreu na cruz do calvário para nos libertar do cativeiro do pecado e restaurar a aliança perdida com o Pai.

Quando se coloca a esperança em algo transitório, cria-se uma expectativa impossível de ser suprida. Sempre haverá o desejo de algo mais, a impressão de que está faltando alguma coisa e a ansiedade latente no coração.

Em contra partida, quando Cristo se torna a nossa verdadeira esperança todas as áreas da vida entram em harmonia, pois a plenitude de Deus Pai passa a habitar dentro de nós, preenchendo de forma sublime o coração.

O mais importante disso tudo é que, diferente da esperança natural, a esperança divina não tem fim, é eterna. Não importa qual seja a circunstância, quais sejam os problemas ou dificuldades, ela permanece inabalável. 

16 junho 2014

TERESÓPOLIS A CASA DA SELEÇÃO

Nos últimos dias a cidade de Teresópolis se transformou na casa da Seleção Brasileira. Todos os olhares do mundo estão voltados para essa belíssima cidade, repleta de encantos e com um povo hospitaleiro e alegre.

Mesmo diante de diversos problemas sociais, vivendo um momento conturbado em sua política, isso não foi capaz de ofuscar o brilho e a magnitude dessa cidade que é linda por natureza. Vide o espetáculo de cores de nossa flora; a magnífica sinuosidade de nossas montanhas; sem contar essa fauna exuberante que a torna única entre todas as cidades do país. Também não podemos esquecer da simpatia e hospitalidade de um povo tranquilo e acolhedor como só o teresopolitano poderia ser.

Não é a toa que essa cidade exuberante conta com a vista mais que perfeita do Dedo de Deus, uma das montanhas mais famosas do Brasil.

O que muitas pessoas não sabem, é que além de ser a casa da Seleção Brasileira, Teresópolis é também uma das mais conhecidas rotas do montanhismo do Brasil.
Essas e outras nuances tornam essa cidade um dos melhores lugares para se viver. Não é de admirar que tenha sido escolhida como o local de trabalho da seleção e a rota de fuga de centenas de pessoas, cansadas da correria das grandes metrópoles.

Com certeza, esse é um lugar abençoado pelo Criador. É uma pena que muitos percam tanto tempo reclamando de pequenos problemas, enquanto estão repletos de motivos para comemorar e agradecer ao Todo poderoso pelas maravilhas realizadas em prol desse lugar.


Aqueles que preferem ficar presos aos problemas estão fadados a viver uma vida medíocre. Porém, os que preferem focar na solução tendem ao sucesso, pois estão mais abertos a encontrar novas possibilidades e com elas a solução para os seus problemas.

12 junho 2014

COM A TENTAÇÃO VEM O ESCAPE

Hoje é um dia mais do que especial. Deus já preparou todas as condições para que você tenha um relacionamento maravilhoso com Ele e para que consigas transpor todas as dificuldades que, por ventura, apareçam durante o caminho. 

Lembre-se: "Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar." (1 Coríntios 10:13).

Dessa forma, aproveite cada momento como se fosse o último. Tire um aprendizado de cada situação. Permita-se viver intensamente o instante chamado agora, pois ele foi preparado por Deus para o desenvolvimento da sua fé.

É bem verdade, eu sei, que muitas vezes dá uma vontade enorme de chutar o pau da barraca, de jogar tudo para o alto e fugir para um lugar bem longe onde ninguém posso lhe encontrar. Existem momentos em que nos sentimos tão sobrecarregados a ponto de pensar em desistir. Nesses momentos não conseguimos ver soluções, parece que a fé se desvanece e os problemas parecem sugar as forças.


Todavia, Deus já preparou o escape para que você possa suportar e vencer as dificuldades da vida. Basta acreditar, tomar posse dessas ferramentas poderosas e caminhar rumo à realização de cada projeto que o Senhor implantou em seu coração.

11 junho 2014

ELE NUNCA TE ABANDONARÁ

Deus não disse que tudo seria fácil. Ele nunca falou que correria tudo da melhor maneira. Nunca afirmou que você não teria problemas. Pelo contrário, Jesus declarou: "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16:33).

A maior garantia que Ele nos deu foi a de nunca nos abandonaria. Em sua palavra Ele declara diversas vezes que não precisamos temer, pois Ele estará sempre conosco. 


Não importa se você está vivendo um tempo de guerra ou de paz; de bonança ou tribulação; de alegria ou sofrimento, pois em qualquer um momentos o Senhor está com você. Como Jesus mesmo disse: "[...]  eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (Mateus 28:20). 

29 maio 2014

AS DUAS FORÇAS

Quase 100% de tudo que acontece na vida, se não tudo, é uma consequência de nossas escolhas individuais. Nada acontece por acaso, existe sempre uma legalidade aberta que traz resultados positivos ou negativos.
Embora sejamos sempre tentados, ceder às tentações é uma decisão. Ninguém faz nada obrigado. Diante de uma escolha somos confrontados, impreterivelmente, por duas forças distintas, que batalham para conquistar o território da alma.
Na luta interior entre o bem e o mal, existe a proporcionalidade de 50% de força exercida para cada lado. Nunca uma delas é maior do que a outra. Nesses casos, o que diferencia é a atenção dispensada a cada uma.
Quando alguém chega a cair, isso não ocorre porque a força do pecado foi maior, mas por causa da escolha pessoal e intransferível que todo ser humano tem, chamada de livre arbítrio. Dessa forma, dizer que determinada atitude foi tomada devido a um sentimento incontrolável é apenas uma desculpa para justificar o seu erro.
Geralmente, as pessoas se escondem atrás de suas justificativas para esconder sua responsabilidade. O que elas acabam esquecendo é que justificar um erro não diminui sua culpabilidade na situação. Pelo contrário, na maioria dos casos, ela ainda pode piorar e destruir a sua imagem na comunidade.

Saber reconhecer sua parcela de culpa é imprescindível, pois essa atitude o levará a corrigir as falhas e restaurar a credibilidade. Deixar de desculpar-se por todos os erros cometidos é uma estratégia inteligente. Somente os sábios são capazes de compreender suas responsabilidades em cada situação.

19 maio 2014

O PODER DE UMA ESCOLHA

Todo indivíduo, em qualquer parte do mundo, tem o poder de escolher aquilo que deseja para sua vida. Mesmo em situações onde a liberdade de expressão lhe é tolhida o poder de escolha permanece latente em sua alma. Isso faz parte da essência humana.
Desde o princípio o ser humano foi dotado do poder de escolha. Diferente dos animais, que agem por instinto, o homem tem a capacidade de decidir quais atitudes tomar, o que falar e aonde ir. Isso é o que os teólogos chamam de livre arbítrio.
Porém, a maioria ignora o fato de que toda escolha tem uma consequência. Essa é uma lei universal que independente da visão espiritual. Segundo a física, toda ação produz uma reação. Isso significa que todas as suas escolhas carregam o potencial de atrair coisas boas ou ruins para sua vida.
O apóstolo Paulo, em uma de suas cartas declarou: "tudo aquilo que o homem plantar, ele também colherá" (Gálatas 6. 7) A colheita é o fruto de uma escolha consciente, ou até inconsciente. Ela não depende do desejo humano. Se houve o plantio, certamente haverá uma colheita.
Ainda que você tente esconder, todas as suas atitudes do passado trarão alguma consequência. Como diz o ditado popular: "para encerrar um problema é preciso arrancar o mal pela raiz."
A Bíblia diz que: "quem confessa suas culpas e deixa alcançará misericórdia" (Provérbios 28. 13). A condição indispensável para destruir a legalidade aberta é através do genuíno arrependimento. Ele é a única forma de fechar as brechas que foram abertas.
Embora as pessoas ignorem o poder existente em suas escolhas, tudo aquilo que se faz no presente, com certeza, de alguma forma, refletirá no futuro.

É preciso tomar cuidado, pois tudo na vida, seja para o bem ou para o mal, trará consequências devastadoras. Como diz a Palavra: "tudo que o homem plantar, certamente colherá".

16 abril 2014

OS BENEFÍCIOS DA GRATIDÃO

Você já parou para meditar como temos inúmeros motivos para ser gratos ao Senhor. Em todas as áreas de nossas vidas existem pequenas e grandes coisas pelo qual devemos agradecer.
Infelizmente, as pessoas perdem tanto tempo focando sua atenção naquilo que não aconteceu, no projeto para o futuro, nas coisas ruins, etc., que acabam perdendo a oportunidade de louvar ao Criador pelas dádivas recebidas.
Mesmo aqueles que estão passando por algum problema sério, ainda assim, se observarem atentamente, perceberão quantos motivos ainda existem para exercer a gratidão. Independente do momento da vida, sempre haverá algo NOVO a agradecer.
 O simples fato de estar respirando já é um belo motivo de júbilo. O dom da vida é algo inigualável, indescritível, e merece ser comemorado a cada instante. Se você está lendo esse texto, ou se está ouvindo alguém ler para você, isso já é um pretexto para exercitar sua gratidão.
Pessoas gratas são mais felizes; elas são mais maleáveis; estão sempre de bem com a vida, mesmo em momentos de dificuldade, onde parece que o barco irá naufragar. Os agradecidos são tidos como loucos e irracionais, mas têm a consciência de que tudo que possuem faz parte de algo maior e mais profundo.
Ser grato não significa gostar de sofrer, mas enfatizar aquilo que lhe faz feliz. É deixar seu coração se prender apenas naquilo que lhe dará prazer, que tornará sua vida melhor e cada momento único. É abrir as asas da verdadeira liberdade e desfrutar intensamente de cada benefício alcançado durante seu breve tempo de vida.
Caso pense não haver motivos na sua vida para agradecer, lembre-se de agradecer por aquilo que tem, mesmo que seja bem pequenino esse já é um enorme motivo para ser grado. Como disse o apóstolo Paulo: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (1 Tessalonicenses 5: 18).

08 abril 2014

A MOTIVAÇÃO CIRCUNSTANCIAL X A MOTIVAÇÃO PLENA

Através de seu exemplo de vida Jesus nos ensina a caminhar motivados por um propósito principal. Ele nos mostra a importância de perseguir um projeto, e não uma posição, ou um status. Aqueles que buscam apenas a posição estão motivados pelo desejo ilusório da fama. Porém, quando ela chega - se chegar - perdem-se, pois nunca tiveram um alvo definido.
Caminhar debaixo de um objetivo significa ter a consciência de que o seu motivador não é algo passageiro, efêmero, mas que transcende a compreensão humana. Enquanto os fariseus buscavam reconhecimento humano – status e fama – Jesus trabalhava por algo superior, pois tinha em mente o projeto de cumprir a vontade do Pai.
Trabalhar por um propósito é não perder o foco da missão. Aliás, o que a maioria não entende é que o cumprimento da missão é maior do que qualquer glória humana. O propósito não deixa a pessoa sair da rota, pois é algo concreto. Mas, quando se busca as coisas passageiras do mundo, tudo parece ter mais valor do que a meta.
Por isso muitas pessoas vivem desorientadas, levadas de um lado para o outro por inúmeras doutrinas, pois cada coisa nova é mais atrativa do que a anterior.
Essa era a intenção de Paulo quando disse para Timóteo não se deixar levar pelas histórias de velhas caducas. O Apóstolo queria ensinar-lhe que o desejo de completar a missão precisa ser mais importante do que as influências externas.
Essa é a diferença entre uma motivação circunstancial, para uma motivação plena. A primeira busca satisfazer os prazeres efêmeros da vida. Enquanto a segunda está fundamentada em um propósito superior.

A visão do projeto é o maior objetivo daqueles que querem superar-se. Uma mente focada não permite que algo a tire da rota. Nenhum atalho tem valor para aqueles que vivem movidos por algo que transcenda a sua vontade. Pessoas focadas estão preocupadas com a realização dos seus objetivos. Nada a desvia do seu foco.

04 abril 2014

É PRECISO RESTAURAR O ALTAR DE ORAÇÃO

Caro Leitor,
nos últimos anos temos observado, muitas vezes inertes, aos ataques avassaladores contra as famílias. Infelizmente, até mesmo nos lares cristãos, considerado por todos um porto seguro, está sofrendo com os bombardeios que surgem de todas as direções.
Diante dos atuais acontecimentos, a realidade da maioria das famílias tem sido a divisão, a frieza e a solidão. É como se os alicerces sustentadores dos lares tivesse desmoronado, deixando apenas corações dilacerados.
Tudo isso tem acontecido porque a humanidade tem colocado sua esperança naquilo que não pode satisfazer o clamor agonizante de sua alma. De certa forma, o caos instalado nas famílias é apenas um reflexo daquilo que as pessoas estão vivendo.
Parafraseando o que Jesus disse certa vez, o homem só pode tirar do depósito do seu coração aquilo que ele guarda em abundância. Sendo assim, como amar se seu depósito de amor está vazio? Como respeitar se nunca aprendeu o significado do respeito? Pessoas vazias só podem repassar o “nada” que governa o seu coração. As famílias são apenas um espelho do imenso vazio existencial dos seus membros.
Se observarmos bem, todos esses problemas começaram quando se tirou Deus do centro da sociedade. Primeiro O expulsamos das escolas; depois das repartições públicas e, por fim, de nossas casas. Já não há mais reverência; a palavra foi deixada de lado e o altar de oração foi quebrado.
É preciso restaurar o altar de oração; colocar Deus no lugar de onde nunca deveria ter saído, o centro de nossas vidas e nossas casas. Infelizmente, quando o altar de oração se quebra outros deuses são levantados e passam a tomar conta desse vazio.
Quando isso acontece às brigas, as discórdias, as frustrações e o rancor tomam conta dos relacionamentos. Esse é o motivo da infelicidade reinar soberana nas famílias.
Todavia, Deus não nos criou para viver dessa maneira. Seu propósito principal são famílias vivendo em harmonia. A única maneira de isso acontecer é trazendo de volta a presença de Deus. Dessa forma, urge a necessidade de restaurarmos o altar de oração na família.
Esse mês a igreja Filadélfia está lançando um projeto ousado, intitulado: “RESTAURANDO O ALTAR DE ORAÇÃO NA FAMÍLIA”, estamos conclamando a todos para restaurar os altares quebrados e recolocar a presença de Deus no centro de cada família. Seja você também um propagador dessa ideia, comece pela sua casa e depois repasse para seus amigos.

02 abril 2014

ALTARES QUEBRADOS, VIDAS DESTRUÍDAS

Caro Leitor,
não é de hoje que a rotina das famílias mudou drasticamente. Em todos os lares, desde os mais simples até os mais sofisticados, perdeu-se o temor e a reverência por alguns princípios básicos como a oração, a leitura da palavra e a adoração. Esses fundamentos eram essenciais para a manutenção da unidade familiar.
Infelizmente, com a desculpa da modernização, não há mais um relacionamento afetivo verdadeiro. Pelo contrário, na maioria das casas, inclusive nas cristãs, tudo que se encontra é frieza, insensibilidade, feridas emocionais e distanciamento. As pessoas não passam de estranhos dividindo o mesmo teto.
O lugar outrora conhecido como fortaleza da humanidade hoje possui o maior índice de destruição. Por incrível que pareça, é nos lares onde são produzidos os maiores traumas e feridas na alma.
Como consequência desse fenômeno, estamos vivendo em uma sociedade doente, repleta de mazelas, incapaz de reproduzir outros cidadãos sadios e prontos para conviver em comunidade.
Se antes os pais eram os grandes heróis dos seus filhos, hoje parece que se tornaram os grandes vilões da história; aquela velha cumplicidade familiar deu lugar a grandes e pequenas desavenças. Antigamente as famílias eram sinônimo de credibilidade, atualmente indicam vergonha e dor.
Esse lastimável processo de degradação se deve a perda de alguns valores primordiais para o pleno desenvolvimento do indivíduo como agente produtor da sua própria história. O homem virou as costas para Deus; abandonou as instruções da sua palavra e se desviou do caminho da verdade. Por causa disso, nossa sociedade passou a produzir indivíduos egoístas, materialistas e incrédulos.
Deixamos de lado a adoração; quebramos os altares de oração e eliminamos das nossas tarefas diárias a leitura da palavra, coisas essas que produziam unidade familiar. Como consequência, a maioria vive uma vida medíocre, oscilando entre momentos de angústia e uma pseudo-felicidade.
Sendo assim, é imprescindível que restauremos os altares de oração nas famílias. É preciso trazer de volta para os lares o prazer da busca pela presença de Deus.
Restaurar o Altar de Oração na Família é fundamental para a saúde e o bem estar de todos os seus membros. Mais do que isso, é um clamor de socorro pela restauração da unidade familiar, da amizade, do amor e da adoração.

Que tal fazer parte dessa campanha? Comece você RESTAURANDO O ALTAR DE ORAÇÃO na sua família. Com certeza você se surpreenderá com o cuidado e proteção divina sobre sua casa.

26 março 2014

PERSISTIR É FUNDAMENTAL

A grande sabedoria da vida não está em desistir no primeiro obstáculo, mas em saber tirar proveito de cada situação até atingir o objetivo desejado.
Os sábios, em meio a um desafio, procuram alternativas para solucionar os problemas. Os tolos transformam qualquer dificuldade em um grande motivo para desistir.
Um dos segredos da sabedoria é persistir, até conseguir encontrar a melhor solução para os grandes desafios que se apresentam.
Para os sábios, quando as coisas não se apresentam da forma como imaginaram, as circunstâncias se tornam grandes ferramentas para o seu aprendizado e desenvolvimento das suas habilidades.
A grande tolice da maioria é permitir que o fracasso determine o fim dos seus projetos. Diante das adversidades eles sucumbem aos pensamentos de derrota. Porém, o fracasso é apenas uma etapa do desenvolvimento do ser humano. O maior fracasso não está em perder uma batalha, mas em desistir da guerra.
Você não pode parar em meio a primeira dificuldade da vida, mas deve procurar aprender com os seus próprios erros, continuar tentando, até chegar ao lugar desejado.

A persistência é fundamental no processo de aprendizagem. Ela demonstra que o indivíduo está empenhado em realizar o seu projeto e o desejo de conquistar os seus objetivos.

20 março 2014

COISAS MAIORES ESTÃO POR VIR

A palavra de Deus nos ensina que Ele já tem preparado para nós coisas infinitamente maiores do que pedimos ou pensamos. Isso significa que a nossa mentalidade humana não consegue alcançar a grandeza do que está por vir.
Diante dessa verdade, existem diversas linhas de pensamento, cada uma delas defendendo um ponto de vista diferente. Alguns espiritualizam e creem somente na revelação do futuro nos céus. Outros materializam e creem somente nas bênçãos terrenas.
Todavia, é bem certo que o Pai está preocupado com nossas vidas em sua plenitude.  Sendo assim, Ele quer nos abençoar no presente e no futuro; com bênçãos físicas e espirituais.
O Eterno está preocupado com o ser humano em todas as suas esferas. Ele trabalha para que todas as necessidades dos seus filhos sejam supridas.
Pensar somente na bênção espiritual ou material é limitar o poder de Deus aos moldes do poder humano. Ele opera acima das nossas expectativas, suprindo todas as necessidades de forma sobrenatural.
Ainda que a limitada mente humana não consiga compreender, o Pai pensa e age para cumprir seu soberano propósito em nossas vidas. Por mais difícil que seja aceitar, Ele não está preocupado apenas com a eternidade,  pois Ele sabe que ainda temos um tempo para cumprir nesta terra.

Dessa forma, trabalha para que tenhamos tudo que necessitamos para ter uma vida digna enquanto aqui vivermos. Não se deixe ser enganado, como diz a Palavra: “Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera [...]” (Efésios 3. 20).

14 março 2014

O SEGREDO DA PROSPERIDADE

Às vezes buscamos tanto alcançar o sucesso na vida dos outros que acabamos nos esquecendo trabalhar pelo êxito em nossas próprias vidas. Isso não se trata de egoísmo, mas é um princípio básico, ensinado, inclusive, por Jesus.
Só podemos dar aquilo que temos. Uma pessoa fracassada é incapaz de ensinar outras a encontrar o caminho do sucesso. Você já reparou como trabalhamos incansavelmente por uma mudança na vida dos outros e esquecemos-nos de mudar as nossas vidas?
Creio que um dos maiores problemas em relação ao sucesso seja a conceituação equivocada do termo. Atualmente, atrelou-se o sucesso a parte financeira, dessa forma, é bem sucedido aquele que enriqueceu. Entretanto, a riqueza pode ou não significar êxito.
Muitos têm uma vida financeira excelente, mas a família está destruída e a vida espiritual morta. Isso é um caos e não indica, de forma alguma, sucesso. Em contra partida, também encontramos pessoas vivendo na pobreza e com os lares destruídos, sinal de que algo também está errado.
Outro problema grande, que vem causando muita confusão, é a questão da prosperidade. Confunde-se prosperidade com possuir muitos bens, ter uma quantia exorbitante na conta bancária e ser famoso. Todavia, isso também não é sinal de sucesso, ou prosperidade. Tampouco o inverso é verdade.
Então, o que é o sucesso? Enfim, a prosperidade é um fenômeno indicador de plenitude para o corpo, a alma e o espírito. Ela se torna evidente na vida de uma pessoa quando todas as áreas estão em sintonia.
Jesus definiu essa prosperidade com o termo “bem-aventurados”. Embora nossa tradução em português seja limitada, no original ela indica uma alegria plena que alcança o homem em todas as esferas. Isso significa que uma pessoa pode ser feliz independente das circunstâncias a sua volta.
Um bom exemplo disso são os apóstolos e profetas, do passado e do presente. Todos eles são considerados indivíduos de sucesso, porém passaram por diversos sofrimentos e desafios, mas sempre permanecendo com sua fé inabalável.
Para finalizar, Jesus declarou certa vez: “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” (Mateus 16:26). O segredo do sucesso está na convergência de corpo, alma e espírito em prol do cumprimento do projeto divino.
É bem verdade que Ele estava apontando diretamente para a salvação. Todavia, o Mestre conhecia a estrutura humana, e sabia da sua necessidade básica em todas as esferas da vida. Sendo assim, compreendia que para ser bem-aventurado a sua alma deveria permanecer sadia.

O segredo da prosperidade não está na riqueza, nem na pobreza, mas entrega total a vontade de Deus. Quando isso acontece todas as áreas da vida convergem para o propósito principal que Ele nos criou.

24 fevereiro 2014

O PAPEL TRANSFORMADOR DA IGREJA

A igreja sempre desempenhou um papel transformador. Desde o início, sua proposta tem sido ousada, mexendo com as estruturas e os padrões da sociedade, implantando as leis e os pensamentos do Reino de Deus, através do exemplo de vida deixado por Jesus.
Nesse novo século, um dos maiores desafios da igreja é permanecer fiel a sua proposta, visto que estamos vivendo uma época de escuridão moral, onde a impiedade, a dessacralização e a imoralidade controlam a maior parte da sociedade.
Infelizmente, existe uma propaganda maciça nos meios de comunicação para destruir todos os conceitos defendidos e estabelecidos pelo evangelho. Sutilmente, há uma guerra contra a família; com a religiosidade; a santidade e a pureza.
Entretanto, cabe a igreja a responsabilidade de permanecer fiel aos seus princípios, sem deixar-se contaminar pelas sugestivas propostas do inimigo, que aos poucos vem arregimentando, inclusive, alguns da nossa comunidade.
Não podemos nos esquecer que a igreja sempre foi um agente de transformação. Nossa missão é pregar a verdade do evangelho, como disse o apóstolo Paulo, “destruindo todo entendimento que se levanta contra o pensamento de Deus.”
Aliás, esse é o verdadeiro papel da igreja, levar a luz onde ainda existem trevas; pregar a libertação aos cativos e a abertura de portas aqueles que ainda estão presos. Para isso, é preciso sair das quatro paredes e se apresentar como o referencial divino para essa geração.

21 fevereiro 2014

A GRAÇA MOTIVADORA

O que motiva alguém a permanecer na igreja não é o seu ministério, não são suas habilidades, nem os seus dons. O grande motivador é a graça.
Aqueles que perdem a graça, consequentemente, também perdem a alegria em estar na casa de Deus, de trabalhar na sua obra e de comungar com os irmãos.
Quando se perde a graça, não há mais o desejo pelas coisas do Reino. A mentalidade passa a ser a de alguém guiado pelos desejos naturais. Sem ela, perde-se o prazer do sagrado. A oração, a leitura da Palavra, o jejum e a busca tornan-se desprazerosos, perdem o sentido.
Por isso, quando uma pessoa já perdeu a graça, passa a procurar satisfazer as necessidades da alma, voltando a procurar realização nos prazeres do mundo. Como não existe mais o desejo pelas coisas do Reino, a prioridade é transferida para as vontades da carne.
Em seguida, as coisas se tornam tão normais, que já não há mais o constrangimento com o pecado, bem como a necessidade de buscar as coisas de Deus.
É nesse momento que as antigas práticas do evangelho passam a não ter mais sentido algum na vida da pessoa. Aliás, nesse instante a pessoa começa a viver uma alienação completa.

Para não chegar a esse estágio é indispensável uma vida de arrependimento, abandono das obras da carne e uma completa rendição a vontade de Deus. É preciso ouvir a voz constrangedora do Espírito chamando de volta a inocência.

13 fevereiro 2014

A BANALIZAÇÃO DA GRAÇA

Que a graça é um favor imerecido você já sabe. Estamos a acostumados a ouvir isso constantemente. Existem centenas de livros e artigos explicando essa ação magnífica do Salvador. Todavia, mesmo diante de tantos conceitos, alguns deles de autores renomados, a graça permanece um tema intrigante e cada vez mais atual.
Entretanto, baseados no conceito de favor imerecido vem surgindo, gradativamente, um fenômeno que poderíamos chamar de "banalização da Graça".
Algumas pessoas, diga-se de passagem, mal intencionadas, vem tentando justificar os seus erros apoiadas no argumento inconsequente de que estamos vivendo na dispensação da GRAÇA. Isso, sem contar, as barganhas realizadas em nome dela.
Porém, a Graça não justifica as escolhas deliberadas do pecado. Ela abre a porta para o perdão, mas para recebê-lo é preciso arrependimento. Ela traz reconciliação com o Pai, mas para desfrutá-la é necessário renúncia. Na graça temos a promessa da vida eterna, mas para conquistá-la é preciso fidelidade. A graça não é um álibi para o pecado, mas a certeza da promessa divina de salvação.
Normalmente, as pessoas tentam se esconder atrás da misericórdia de Deus revelada através da Graça, mas acabam se esquecendo que o mesmo Deus de misericórdia é o Deus de justiça. Um atributo não anula o outro, deixar de seguir o caminho aberto por Jesus através do seu martírio é banalizar a Graça.
É bem verdade que não podemos nos justificar diante de Deus, isso acontece por causa da Graça. Todavia, para receber o favor de Deus é preciso ter fé na obra realizada na cruz. O problema talvez esteja nessa palavrinha traduzida como “fé”. A melhor tradução para ela seria “fidelidade”.
O autor de Hebreus diz o seguinte: Mas o justo viverá pela fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. (Hebreus 10: 38). Em outras palavras, é preciso manter-se fiel as orientações divinas. Caso contrário, corremos o risco de perder os benefícios adquiridos pela Graça.
Para finalizar, quero deixar mais alguns versículos do contexto do capítulo acima, do livro de Hebreus, para meditação:
“Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas. De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da GRAÇA?” (Hebreus 10: 26-29).
O texto acima é uma clara exortação do perigo iminente em que se encontram aqueles que vêm banalizando a GRAÇA, manifestada pelo Filho de Deus na Cruz do calvário.

28 janeiro 2014

OS LIMITES DA EXPOSIÇÃO

Até que ponto podemos permitir a exposição de nossas vidas na internet? Será que existe um limite a ser respeitado? Isso seria realmente uma forma de ser respeitado?
Em minha humilde opinião, não podemos confundir liberdade de expressão com a exposição inconsequente e desorientada de nossas vidas em qualquer que seja o meio de comunicação.
Alguns alegam tomar tais atitudes em nome da boa intenção, pois estão querendo apenas compartilhar os momentos da sua vida. Entretanto, precisamos lembrar que os outros não entendem pensamentos e intenções. Eles não decifram aquilo que está em nossa cabeça. As pessoas leem e compreendem nossas atitudes.
Por isso, torna-se cada vez maior a preocupação com aquilo que fazemos, falamos e, diante das novas mídias de comunicação, com o que postamos. Somos seres sociáveis e respondemos pelos nossos atos diante dessa sociedade. Até mesmo quem decidiu viver enclausurado em si mesmo precisa compreender que sua vida faz parte de algo muito maior e que sendo observado a todo o momento.
E não venham me dizer que a opinião dos outros não importa. Afinal, se isso fosse realmente verdade, quando nos vestimos, falamos, fotografamos e postamos temos como objetivo principal o outro.
Ninguém deve deixar de fazer aquilo que sente prazer, mas podemos tomar o cuidado para não expor momentos da nossa intimidade, da nossa vida ou da família. Isso significa ter a sabedoria de expressar o que pensa sem agredir aos outros.
Precisamos apenas lembrar que tudo tem um limite cabível e aceitável. Certa vez o apóstolo Paulo declarou: "Contudo, tenham cuidado para que o exercício da liberdade de vocês não se torne uma pedra de tropeço para os fracos." (1 Coríntios 8:9). Que esse conselho possa orientar nossas atitudes todos os dias.

23 janeiro 2014

DIAS DIFÍCEIS

Algumas coisas possuem o poder de causar temor e desconfiança. Principalmente quando nos trazem a memória lembranças de um passado aterrorizador.
Entretanto, não podemos permitir que temores do passado governem nossas vidas. É preciso continuar crendo em dias melhores, lembrando sempre que nada acontece por acaso. Tudo tem um propósito.
Mesmo as coisas mais difíceis, complicadas e desencorajadoras possuem um propósito. Segundo o Apóstolo Paulo, todas as coisas cooperam para o bem aqueles que amam ao Senhor.
É claro que nossa maneira de ver as coisas é bem diferente da dEle. Aquilo que reputamos como ruim, pode ser uma dádiva para o Criador. 
Não importa a circunstância que você esteja vivendo nesse momento, mas sim a certeza de que em todos os instantes da sua vida Deus estará ao seu lado.
Os dias difíceis são a prova irrefutável de que o Pai Eterno nunca nos abandona. Ele sempre estará ao nosso lado consolando o coração, renovando as forças e restaurando a fé.

20 janeiro 2014

A VOZ DO CARÁTER

Mais importante do que aquilo que dizem sobre você é a sua consciência. Sempre que se ocupa um lugar de liderança deve estar preparado para receber todo tipo de comentário. Alguns serão positivos, outros negativos e muitos indiferentes.
Quando se caminha em honestidade de propósito não há margem para que comentários maldosos denigram a sua imagem. Isso não significa que eles não existirão, mas o seu caráter sempre falará mais alto do que os gritos difamadores daqueles que querem apenas um minuto de atenção.
A maior evidência do caráter de uma pessoa não está apenas no que ela diz, mas no que realmente é em todas as circunstâncias da vida. Para se deixar um legado é preciso ter um caráter reto e uma vida pautada em princípios inabaláveis.
O caráter de uma pessoa fala mais alto do que as palavras caluniadoras e maldosas daqueles que nunca conseguiram alcançar os seus objetivos e a única forma de satisfação é atacar aqueles que estão a sua volta.
Esse tipo de gente vive a constante frustração de não conseguir realizar os seus sonhos. Quando encontram alguém que conseguiu atacam a sua moral, na tentativa desesperada de frustrar os projetos alheios.
Todavia, quando se caminha firme em prol de um propósito, sem macular os princípios pela qual é guiado, nada pode abalar sua trajetória. Basta apenas permanecer firme, sem desviar-se dos preceitos.

A voz do caráter sempre falará mais alto do que os gritos dos caluniadores. 

15 janeiro 2014

FAÇA O BEM!

"Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas." (Mateus 7: 12)
Do que adianta ficar resmungando que ninguém faz nada para você? Um dos ensinamentos mais básicos de Jesus foi primeiro dar, sem buscar nada em troca.
As pessoas passam a vida inteira buscando o prazer naquilo que os outros podem lhe dar e acabam se esquecendo que o segredo da satisfação pessoal está em fazer o bem, na mesma proporção que gostaria de receber.
A vida de Jesus é um exemplo simples disso. Ele sempre procurou fazer primeiro; dar primeiro; ajudar primeiro e amar primeiro. Tudo isso da forma mais plena que possa existir, da mesma maneira que gostaria de receber em troca.
É bem verdade que a maioria não correspondeu as suas benfeitorias, mas isso não o impediu de continuar fazendo. Se analisarmos bem, até hoje, nós também não somos recíprocos com as atitudes do Mestre. Mesmo diante de todas as bênçãos recebidas continuamos a agir com ingratidão. Mas, mesmo assim, Ele permanece o mesmo. Por um motivo simples, Ele continua agindo conosco assim como gostaria que agíssemos com Ele.
Para Jesus, a maior satisfação está em tratar as pessoas da melhor maneira, entregando-lhes o mais sublime de todos os sentimentos, O Amor. Em seu ensinamento, durante o sermão do monte, Ele deixou claro que  devemos despender aos outros o mesmo amor, a mesma misericórdia, o mesmo perdão, que gostaríamos de receber de volta.

Seja você a primícia do bem que deseja colher. Não fique esperando as pessoas a sua volta tomarem uma atitude de benevolência.  E caso não recebe nada em troca, continue praticando o bem. Afinal, a maior recompensa é o olhar de agradecimento e alegria daqueles a quem você um dia ajudou.

03 janeiro 2014

COMECE A MUDANÇA!

A mudança é uma decisão consciente em prol do crescimento e amadurecimento. Não adianta querer que tudo mude a sua volta se você continua com os mesmos hábitos de sempre.
É preciso querer deixar para trás tudo aquilo que impede o seu crescimento. É indispensável, para mudança, deixar de lado velhos pensamentos, velhos desejos, velhos hábitos.
Muitos querem coisas novas, para um ano novo, mas permanecem arraigados a conceitos retrógrados, sem dar margem para que novas  ideias inundem os seus pensamentos.
Não basta desejar a mudança, é necessário agir em direção a mudança. É preciso buscar soluções para que as coisas velhas não permaneçam dirigindo suas ações. É indispensável renovar a mente.
Portanto, MUDE! Mude os hábitos; mude o jeito de falar; mude a maneira de tratar as pessoas; mude os pensamentos de derrota e fracasso. Permita-se viver a alegria e o prazer da mudança.

A mudança começa quando se abandona os velhos pensamentos que impedem o crescimento, substituindo-os por novos pensamentos de fé e esperança. Porém, ela só se concretiza quando se transforma esses pensamentos em atitudes concretas de mudança.

PROFISSIONAIS HUMANOS