30 agosto 2013

Perdidos na Casa do Pai

As igrejas estão repletas de pessoas que frequentam os cultos todos os dias, vão às células e demais reuniões, mas permanecem perdidas na casa do Pai.
O sentimento dessas pessoas é parecido com o daquele filho, mencionado por Jesus na parábola do filho pródigo, que se encontra no capítulo 15 de Lucas.
Aquele homem era filho, tinha o nome do pai, era herdeiro, tinha todas as características de filho, mas não vivia como tal. Seu pensamento e suas atitudes era a de um empregado qualquer. Ele vivia como um estranho no lar, com uma mentalidade de servo.
Quantas pessoas vivem da mesma forma dentro da igreja hoje? Elas aceitam a Jesus como Senhor, são adotados como filhos de Deus, conforme nos ensina o apóstolo Paulo, mas seus pensamentos ainda estão presos as idéias do passado, elas ainda não conseguem viver como filhos.
O pior é que esse tipo de gente fica dentro da casa do Pai atacando e acusando aos seus irmãos. Como não conseguem desfrutar da posição de filhos, também não aceitam que ninguém o faça.
Talvez por isso Paulo tenha instruído os discípulos de Jesus em Roma da seguinte forma: “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12: 2). 
Além de outros problemas, é possível que um deles fosse a perda da identidade de filhos de Deus. Quando alguém não consegue mais se ver como filho do Altíssimo acaba perdendo a chave que libera todo potencial do relacionamento com Ele.
Deus está preocupado em formar uma família, cheia de filhos, semelhantes a Jesus. Não é seu objetivo ter alguns seguidores, alguns escravos, pois esses são incapazes de amá-lo pelo que Ele realmente é.


29 agosto 2013

Um Tributo a Simplicidade

A atual geração vive um dos maiores fenômenos tecnológicos da humanidade. Nenhuma outra época assistiu a tantos lançamentos como essa. De celulares ultramodernos a computadores cada vez menores e com capacidade de memória ainda maior, até a tecnologia 4D e vídeo games de última geração com interatividade online em tempo real. 
Quem imaginaria que um dia isso seria possível? Que a humanidade chegaria tão longe? Que as ideias, antes utopias de filme de ficção científica, agora chegariam as nossas casas e tomaria conta de nossas vidas? Tudo hoje depende de um click.
Todavia, mesmo diante desses inúmeros avanços parece que as pessoas estão involuindo, regredindo em sua forma de agir e pensar. A impressão que temos é que as pessoas não sabem mais aproveitar as coisas simples da vida.
Chegamos a um ponto onde sair de casa sem celular parece uma tragédia; ficar um dia sem utilizar a internet uma tortura; perder o programa preferido, ou deixar de jogar faz as pessoas perderem o sentido da vida.
Houve um tempo – acredite, ele foi real - onde as crianças transformavam qualquer coisa em um brinquedo e sabiam se divertir. Hoje, se entregarmos uma bola de futebol em suas mãos elas não sabem o que fazer com ela.
Há algumas décadas, as pessoas se contentavam em conversar com os amigos sobre fatos de sua vida. Hoje os amigos são espécies em extinção.  Antes se formava um grupo para rir e conversar. Hoje, mesmo a centímetros de distância de outra pessoa, conversa-se pelo aparelho celular. Chegamos a um ponto onde casais de namorados preferem trocar mensagens pelas redes sociais a estarem abraçados, conversando e olhando nos olhos.
Com certeza, sem armas ou violência, esta geração está entrando em um dos períodos mais obscuros da história, onde os relacionamentos e a simplicidade das pequenas coisas estão se perdendo em uma superficialidade tecnológica fria e solitária.
Não! Não somos contra os avanços tecnológicos, mas a favor do equilíbrio. Somos a favor das pessoas passarem mais tempo juntas, cultivando os relacionamentos; dos pais reaprenderem a brincar com os seus filhos; das crianças largarem o computador e transformarem qualquer coisa em um brinquedo; do reaprender o valor da literatura; da amizade; do abraçar; do conversar; do amar...
O que nos assusta não é a tecnologia em si, pois ela é boa, mas a maneira como nós estamos abandonando as coisas fundamentais e valorizando as supérfluas. 
A humanidade não precisa de mais um brinquedo, ela precisa reaprender a valorizar as coisas simples da vida!

28 agosto 2013

Os Desafios Aumentam o Valor da Conquista

Por que desistir diante das dificuldades? Por mais difícil que esteja à situação, permaneça firme em seu propósito.
A vida é cheia de desafios; os obstáculos existem para serem superados; as metas para serem alcançadas. Desistir significa deixar para trás tudo aquilo pelo qual lutou até aqui.
Aqueles que sempre desistem dos seus sonhos nunca alcançarão a realização pessoal. Estão fadados a viver uma eterna amargura, alimentada pelo sentimento de constante fracasso.
Por mais difícil que pareça a situação, não desanime. Continue firme em seu propósito de vida, não desista de perseguir a sua meta.

Os desafios devem ser o combustível que acende e alimenta o intenso desejo de chegar até o final da caminhada. Eles apenas aumentam o valor da sua conquista.

26 agosto 2013

O Deus que Sonda os Corações

Deus está mais preocupado com o desejo e intenção do coração, do que com palavras e atitudes superficiais.
Sua maneira de julgar é tão peculiar que não se baseia nos parâmetros de bondade, justiça ou beleza humana. Ele está preocupado com o interior, não com o exterior.
Nesse sentido, não são as atitudes maquiadas que tocam o seu coração, mas a sinceridade dos sentimentos, da transparência expressada através das atitudes.
É bem certo que muitos agem dissimuladamente, com objetivo de chamar a atenção dos homens, se esquecendo que Deus sonda o mais profundo do coração humano.
Quando Samuel chegou à casa de Jessé, com a notícia de que um dos filhos do patriarca fora escolhido para ser o novo rei de Israel, o homem trouxe os filhos com porte físico superior e com habilidades para a guerra, mas a resposta de Deus foi enfática, “nenhum deles é o escolhido. O homem vê o exterior, mas eu conheço o coração.”

Diante de Deus aquilo que está dentro do seu coração fala muito mais alto do que qualquer atitude, ainda que, aos olhos humanos, essa postura pareça bondosa ou altruísta. 

23 agosto 2013

O Perigo da Ociosidade

Às vezes da à impressão que um dia de 30h ainda seria pouco para realizarmos todas as tarefas. São tantos afazeres que quando nos damos conta o dia já foi. É difícil compreender como algumas pessoas ainda conseguem ficar tanto tempo inativas, sem produzir nada, com tantas coisas a sua espera.
Pior, é que a maior parte, vive dando desculpas para não realizar os seus projetos. Todavia, o tempo que passam ociosos seria o suficiente para terminarem todas as suas tarefas.
Na verdade, a maior parte está sempre procurando uma oportunidade de fugir das suas responsabilidades, deixando para depois, ou para que outro faça em seu lugar.
Na maioria dos casos é justamente essa gente que fica pelos cantos reclamando não ter oportunidade na vida, que alguns são mais beneficiados e outros não. Estão sempre indagando por que o outro tem tantas oportunidades, enquanto eles não têm nenhuma.
Esse tipo de gente vive argumentando sobre a injustiça do mundo, mas se esquecem que não conquistam por causa da sua ociosidade. Se passassem menos tempo na frente da TV, grudados na internet ou andando a toa na rua perceberiam como as oportunidades são iguais a todos.

A diferença não é que alguns são privilegiados, eles simplesmente decidiram agarrar as oportunidades que Deus lhes deu. Os vencedores são pessoas que se aproveitaram das pequenas ocasiões, transformando-as em grandes conquistas. São aqueles que descruzaram os braços e foram em busca do seu sucesso.

22 agosto 2013

A Semente do Pecado

Como vencer essa luta cruel e implacável contra o pecado, visto que o ser humano tende a cometê-lo constantemente? Em muitos momentos parece que o seu poder é maior do que as nossas forças para vencê-lo.
Qualquer ser humano consciente de si poderá afirmar, com certeza, o quão difícil é suportar as investidas do inimigo, na tentativa de levar o homem a transgredir contra as leis divinas.
O pecado é um mal dominante, que tem como propósito principal destruir o relacionamento com Deus. Tudo em torno do pecado tem com o objetivo destruir essa relação.
Dessa forma, o objetivo principal do inimigo é induzir o homem ao erro, afastando-o cada vez mais do propósito original, que é desfrutar plenamente da presença de Deus em sua vida e de manifestar a sua glória na terra.
Entretanto, mesmo em meio a tanta dificuldade, é de responsabilidade individual vencer as ciladas arquitetadas pelo maligno. Sendo assim, utilizar a fraqueza da carne como desculpa para ceder à transgressão torna-se indesculpável.
Embora a semente do pecado esteja gravada na essência humana, precisamos compreender que a responsabilidade em controlar os desejos pecaminosos também está em nós.

Em todos os ensinamentos bíblicos sobre o assunto a Palavra de Deus diz que o homem tem o poder de escolher entre errar ou não. A santidade é uma busca diária de responsabilidade de todos aqueles que desejam um relacionamento pleno com o Senhor. 

21 agosto 2013

Mantenha os Olhos Fixos em Deus

A Bíblia conta que em um momento da história de Israel um gigante filisteu se levantou para afrontar o povo Judeu, com objetivo principal de escravizá-lo. Entretanto, nesse período conturbado daquela nação, Deus levantou um jovem, que ninguém acreditava, chamado Davi, para livrar o povo escolhido do seu quase certo cativeiro.
Se analisarmos atentamente, todos os dias se levantam gigantes, enviados pelo inimigo, para afrontar nossas vidas. Esses adversários querem subjugar nossas famílias, matar nossos sonhos, aprisionar nossos sentimentos, destruir nossos ministérios e roubar nossas finanças.
Eles têm como objetivo principal a destruição da nossa fé, além da completa desfiguração da gloriosa imagem de Deus em nós.
Nessas ocasiões muitos agem como o povo de Israel, amedrontando-se diante das afrontas dos adversários. Deixam que as palavras e o tamanho do inimigo apaguem a fé no Deus todo poderoso.
Todavia, acovardar-se não trará qualquer solução, apenas aumentará o cativeiro que o inimigo preparou para manter suas vidas. Poríamos citar inúmeros inimigos que se levantam a todo instante, porém, o objetivo aqui é apenas lembrar que não podemos nos render diante das afrontas do adversário.
É preciso tomar uma posição diante de Deus, verbalizar essa atitude na presença dos homens e demonstrar essa postura contra o inimigo. A vitória de Davi começou quando ele verbalizou sua total dependência no Senhor, declarando que necessitava dEle para vencer o Gigante.
A maior arma de qualquer adversário não é o seu tamanho, mas a desconfiança e o medo produzido nos corações. Se o inimigo conseguir abalar a fé do seu oponente, a batalha estará vencida.
Quando Golias se apresentou, Davi não olhou para o seu tamanho, tão pouco deu ouvidos as suas palavras, nem ficou olhando para o tamanho da sua lança. Sua primeira atitude foi lembrar-se do Deus Todo Poderoso e de todas as promessas feitas ao povo de Israel.
O maior problema da maioria é ficar olhando para o tamanho do problema e se esquecer de cada promessa feito pelo Senhor. Quando se olha para o tamanho do gigante, a atenção está direcionada a ele e suas palavras passam a exercer a maior influência, roubando a fé.

O segredo para sair vencedor das batalhas diárias está em manter seus olhos fixos no autor e consumador da fé. Afinal, é Ele que nos dá a vitória todos os dias. Esse foi o grande segredo do pequeno Davi, manter seus olhos fixos naquele que era maior do que o próprio gigante Golias. O segredo da vitória está em manter seus olhos fixos em Deus.

20 agosto 2013

Desafio a Santidade

Em um mundo repleto de tentações, onde o pecado se mostra cada vez mais encantador e a mídia o apresenta como algo cinematográfico, permanecer fiel aos princípios da Palavra se mostra cada vez mais desafiador.
Tudo a nossa volta parece girar em prol de um único propósito, a quebra dos princípios elementares deixados como legado a todos aqueles que persistem no propósito de buscar ao Senhor.
De certa forma, tudo isso já faz parte da preparação para a volta do Messias. Entretanto, não podemos utilizar a profecia como desculpa para o nosso fracasso em permanecer fiel, como alguns o fazem.
Mesmo em um mundo marcado pela degradação total do ser humano, onde a injustiça; a impiedade; a desordem moral e espiritual se tornou algo natural, é preciso se manter como luz em meio às trevas.
O pecado do mundo não é desculpa para infidelidade, pelo contrário, ele aumenta a responsabilidade dos filhos de Deus em guardar as suas Palavras, em obedecer aos seus Mandamentos.
Manter-se firme é um desafio que a igreja precisa assumir, caso contrário cairá diante das inúmeras tentações que se apresentam diariamente, com a finalidade de tirar o foco do povo de Deus do alvo.
A santidade é um dos maiores desafios em uma sociedade onde os padrões morais já foram esquecidos e o pecado se tornou tão natural quanto às coisas cotidianas da vida. Permanecer fiel é uma escolha individual e desafiadora, mas com uma grande recompensa, preparada por Deus, a todos aqueles que se manterem firme ao propósito.

Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida. (Apocalipse 2: 10).

19 agosto 2013

A Verdadeira Humildade

Jesus, mesmo sabendo da sua posição de glória, preferiu se rebaixar até ser visto como nada, para que aqueles que realmente são nada pudessem alcançar o status de filhos.
Com Jesus aprendemos que a verdadeira humildade não se manifesta através de atitudes hipócritas de abdicação de alguns conceitos, mas do verdadeiro entendimento de quem realmente é.
Os humildes conhecem tanto suas qualidades, que mesmo precisando se rebaixar, para que o outro seja beneficiado, estão dispostos a fazê-lo.
Humildade é a escolha pessoal de alguém superior em se esvaziar de sua glória para que aquele que é inferior não seja humilhado.
Só são capazes de se rebaixar aqueles que têm a certeza de quem realmente são e do poder que carregam em seus ombros de influenciar os outros com suas atitudes. A humildade é essa escolha.
Os humildes têm a capacidade de entender a dor da humilhação que o outro está sofrendo, ao ponto de assumir o seu fardo de dor, culpa, vergonha e desespero.

A verdadeira humildade está livre da hipocrisia, ela não está vinculada a uma falsa piedade. Ela se revela através da abnegação dos seus direitos para que os outros sejam beneficiados.

15 agosto 2013

Todas as Coisas são Lícitas...

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. (1 Coríntios 10: 23).
Estas são algumas palavras do apóstolo Paulo a igreja de Coríntios, que tinha como objetivo alertar os irmãos sobre o perigo de determinadas atitudes, que, embora parecessem normais, poderiam trazer grandes prejuízos a vida cristã.
Creio que se Paulo estivesse aqui hoje acrescentaria a essas ações todas as atitudes que envolvem a celebre frase: "isso não tem nada haver".
Em ambos os casos estamos falando de procedimentos do cotidiano, que embora não possuam qualquer restrição aparente, acabam trazendo sérios problemas espirituais.
São aquelas pequenas escolhas que nos afastam da presença de Deus, mas que não são necessariamente um pecado. Coisas do tipo: passar horas na frente da TV; não desgrudar da internet; não sair do cinema, isso sem contar muitos outros atrativos que tiram a atenção das coisas espirituais.
É possível que alguém pergunte: “Essas coisas são pecado?”. É claro que não, entretanto, é preciso compreender que elas têm um poder de distração enorme e nos afastam, gradativamente, da presença de Deus.
O maior problema não está em fazê-las, mas no tempo exacerbado que se gasta em cada uma delas, esquecendo de buscar pelas coisas espirituais. O erro está mais na falta de prioridade em relação ao Reino de Deus.
É preciso haver um equilíbrio, na maioria dos casos até uma renúncia. Afinal, embora não sejam pecado, podem tirar o foco dos projetos e destruir todo um investimento, seja ele físico ou espiritual.
Todas as coisas são lícitas, mas nem todas edificam. Dessa forma, é preciso saber escolher aquilo que irá fazer, para não deixar de lado aquelas que são primordiais.

O desenvolvimento humano, em todas as áreas de sua vida, está intimamente ligado as suas escolhas e prioridades. Portanto, mesmo que algo não seja errado, ele pode não ser bom para o seu crescimento espiritual.

14 agosto 2013

A Cruz de Cristo

A cruz foi um evento sem precedentes na história da humanidade, tanto pelo seu valor histórico como espiritual.
Através dela Deus Pai manifestou seu amor pela humanidade, entregando seu filho unigênito para morrer como propiciação pelo pecado.
Mais do que um mero ato de barbaridade contra a vida de um homem justo, aquele momento representava o sacrifício pessoal de Jesus por amor de toda a terra.
A cruz é o marco da libertação humana do cativeiro do pecado. Sem ela não haveria livramento das cadeias espirituais que prendiam o homem e o condenavam a morte eterna.
Embora seja difícil de aceitar, naquele momento Jesus entregava a sua vida a morte para que nós pudéssemos alcançar a vida.
Era o justo derramando a sua vida em favor dos ímpios, a fim de que aqueles que creem em seu nome possam se apoiar em sua promessa para alcançar a vida Eterna.

A cruz é a mais bela manifestação de amor demonstrada em favor da humanidade. Ela representa a completa vitória da redenção, oferecida ao homem gratuitamente.

12 agosto 2013

Pequenas Ferramentas

Embora tentemos nos blindar de todos os lados, sempre haverá pessoas e situações com o poder devastador de ferir e magoar.
Infelizmente, esse tipo de problema parece estar impregnado a essência humana. Todas as pessoas, em todas as idades já feriram ou foram feridas por alguém.
Ninguém está isento desse mal, nem mesmo eu e você, caro leitor. Por mais que não queiramos aceitar, já fomos, em algum momento, a ferramenta para atacar e ferir o próximo.
Por isso, precisamos estar sempre atentos, para que não sejamos instrumentos de destruição na vida dos outros. É preciso tomar cuidado para que nossas atitudes e palavras não sirvam de arma para atacar a integridade física, espiritual e emocional daqueles que estão a nossa volta.
Se enganam aqueles que pensam nunca ter ferido ninguém. Infelizmente, estamos sujeitos aos mesmos erros e fracassos dos demais.
Dessa forma, estar vigilante quanto às atitudes e palavras é essencial para que não sejamos ferramenta nas mãos do inimigo contra a vida das pessoas a nossa volta.
Está em nossas mãos escolher se seremos uma benção ou uma maldição. Se seremos ferramenta que produz vida ou morte. Cabe a nós escolher, com sabedoria, a maneira como tocaremos o coração dos outros.

Independente da classe social, grau de estudo ou poder econômico, sempre seremos uma simples ferramenta para curar ou ferir. Como toda ferramenta, elas podem salvar ou matar. Podemos escolher se seremos ferramentas de Deus para levar salvação, ou instrumentos do inimigo para destruição. Que tipo de ferramenta você quer ser?

09 agosto 2013

O Poder de Sedução do Mundo

 O mundo é extremamente sedutor. Tudo nele tem o poder e a finalidade de chamar a atenção do ser humano, com objetivo de aprisionar aqueles que se encontram dispersos.
Embora a maioria não perceba, todas as estratégias do príncipe deste século têm como desígnio cativar a alma humana, enredando-a com suas poderosas teias.
Por esse motivo, é preciso estar sempre atento, para não se deixar levar pelas suas ciladas, nem se aprisionar com seus encantos.
É bem verdade, que resistir aos seus atrativos não é nada fácil, porém, é de responsabilidade individual seguir ou não a sedução do mundo.
A palavra de Deus nos orienta a não amarmos o mundo, nem as coisas que existem nele, pois todas elas passarão. Em outras palavras, elas perderão o seu poder de encanto, sobrando apenas o amargo sabor do desgosto eterno.

Por mais sedutor que o mundo pareça, é preciso resistir aos seus encantos, não se deixar levar pelas suas tentadoras atrações ou ser enredado pelas suas poderosas seduções. É preciso se manter firme diante da “[...] concupiscência da carne, da concupiscência dos olhos e da soberba da vida.” (1 João 2: 16).
O apóstolo João já advertia a igreja sobre os perigos sedutores do mundo e como eles têm o poder de influenciar as atitudes e escolhas do indivíduo. Em sua carta ele exorta os discípulos a viverem uma vida de renúncia das coisas desse século, pois não pode haver amizade entre a luz e as trevas.
Seguir aos padrões de vida desse sistema corrompido é o mesmo que caminhar longe da direção de Deus. A sua Palavra garante que não há amizade entre Deus e o mundo. 

07 agosto 2013

A Responsabilidade da Igreja

O mundo, quanto sociedade, espera que nós façamos a diferença. Embora nos persiga e não concorde com nossa posição, nem com a nossa ideologia, no fundo anseia que sejamos e façamos a diferença.
O que observamos nos últimos dias são pessoas desesperadas por alguém que tenha a coragem de mostrar-lhes o caminho, alguém que seja capaz de enfrentar o sistema e trazer uma solução.
Com certeza, a política, a filosofia, a sociologia, etc., podem ajudar nesse período obscuro da história. Mas, eles não têm a solução para o clamor da alma dessa geração.
Em contra partida, do outro lado, está à igreja, coluna e baluarte da verdade, com uma palavra de cura, pronta para apontar a solução, para mostrar o caminho.
Temos a responsabilidade de repassar a palavra de amor e esperança deixada pelo Senhor Jesus. Levar o evangelho da paz a toda a humanidade. Pesa sobre os ombros da igreja a responsabilidade de dar a mão ao caído; libertar o cativo; auxiliar os trôpegos e pregar a salvação.

A missão da igreja não é ficar parada dentro das quatro paredes, acomodada com sua música, dança e ministração. Mas sim, pregar a palavra da esperança. Sua tarefa é apresentar a salvação, verdadeira solução, para aqueles que estão perdidos.

01 agosto 2013

Deus está no Controle

É com imenso prazer que, após um mês sabático, voltamos às atividades do blog. Confesso que já estava com saudades de postar as matérias aqui, mas creio que todas as coisas estão no controle de Deus.
Durante esse último mês tive a oportunidade de escrever vários arquivos, todos eles estão arquivados e serão postados aqui nos próximos dias. Entretanto, ainda não havia sentido no coração o desejo de colocar o material em nossa página, por isso, mais uma vez afirmo, que Deus está no controle de todas as coisas.
Aliás, gostaria de falar justamente sobre isso nesse momento. Muitas vezes em nossas vidas acontecem determinadas situações inesperadas, daquelas que nos deixam boquiabertos. Algumas são excelentes e alegram a alma, outras trazem consigo o gosto amargo da decepção. Nesses momentos difíceis somos tentados a murmurar; reclamar e até blasfemar, na tentativa de aliviar a tensão causada pela circunstância.
Todavia, é preciso compreender que Deus está no controle de tudo em nossas vidas. Mesmo nas situações terríveis, onde o desespero e a dor parecem maiores do que as forças para prosseguir, Ele está lá, cuidando e guardando cada um de nós.
Segundo as palavras do profeta Isaias, os pensamentos de Deus são muito maiores do que os nossos pensamentos. Ele prossegue dizendo que os seus propósitos alcançam um nível de perfeição muito maior do que os nossos propósitos.
Saber aceitar a vontade de Deus é um princípio da sabedoria, afinal de contas, Ele está acima de todas as coisas, conhece o presente, o passado e o futuro. Aquilo que parece aos nossos olhos ruins, para Ele pode representar o início de grandes oportunidades de crescimento.

Portanto, lembre-se sempre que a vontade de Deus para nossas vidas é boa, perfeita e agradável. Ele sempre trabalhará para cumprir o seu perfeito propósito para as nossas vidas, ainda que isso pareça, aos nossos olhos, ruim. Deus está no controle de todas as coisas.

VENCENDO A PRODIGALIDADE