26 junho 2013

Os Ladrões da Cruz

“E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.
Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?
E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.
E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.
E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” (Lucas 23:39-43).

Essa história apresenta um dos últimos momentos de Jesus aqui na terra. Na discussão os dois ladrões tomam posições diferentes, quanto ao salvador. O primeiro, fala motivado pelo orgulho e dureza de coração. O segundo, demonstra completa contrição, reconhecendo o seu pecado e se rendendo, completamente ao Senhor Jesus.
Nessa história aprendemos sobre duas coisas importantes. A primeira é que existem pessoas que estão sempre arrumando desculpa para o seu pecado, jogando a culpa para cima dos outros (liderança, pais, patrões, familiares, amigos e até mesmo a Deus). Esses querem justificar o seu erro, escondendo a sua falha de caráter.
O segundo ladrão demonstrou a atitude de uma igreja completamente dependente do Senhor, que se lança em seus braços e confessa o seu pecado. Aquele homem não só reconheceu o seu erro, como também clamou por misericórdia.
O Pai está a procura de uma igreja que tem um coração quebrantado, capaz de se render a sua vontade e de confessar a sua completa dependência nEle.

Qual igreja você tem sido hoje? A igreja acusadora, que só sabe apontar o erro dos outros e é completamente independente? Ou você tem sido a igreja submissa a vontade de Deus, com coração contrito e dependente da graça de Deus.

23 junho 2013

O Ataque a Credibilidade

É difícil compreender como algumas pessoas têm a facilidade em ferir os outros sem qualquer pudor, sem se preocupar como o ofendido reagirá diante da ofensa.
Esse tipo de gente consegue transformar pequenas coisas em grandes acusações, denegrindo a imagem das pessoas sem se importar com as consequências dos seus atos.
Para alcançar os seus objetivos eles mentem, distorcem a realidade e levantam calúnias, com o único objetivo de destruir a credibilidade do alvo de sua inveja.
Entretanto, eles se esquecem que Deus abomina esse tipo de atitude. Todos aqueles que agem dessa forma têm a sua sentença decretada pelo Senhor.
O falso testemunho, a fofoca e todos os outros pecados relacionados com o ataque direto a moral e ao caráter do próximo são condenados de forma veemente pelo Eterno.
O Todo Poderoso é um Deus de justiça, que abomina a balança enganosa e despreza todos aqueles que agem maliciosamente, com a intensão de destruir a imagem de outra pessoa.
Cuidado com suas atitudes, esteja em constante vigilância, para que não sejas tentado a atacar a moral de outras pessoas, com o objetivo de destruir sua imagem de credibilidade.

Lembre-se que o Senhor de toda terra não dorme, Ele está sempre pronto para defender a causa dos oprimidos e injustiçados.

20 junho 2013

O que te faz perder o foco?

Muitos projetos se encontram inacabados porque as pessoas não conseguem manter o foco nos seus empreendimentos. 
A maioria começa e não termina porque no meio do caminho perdem o foco principal e acabam assumindo novas tarefas, sem a preocupação de concluir aquilo que começaram.
Existem diversas coisas que podem tirar o indivíduo das suas metas. Todas elas aparecem de forma sutil, desviando a atenção do seu propósito inicial.
É preciso estar atento para não deixar que as coisas saiam do controle; para não abandonar o projeto no meio do caminho, ou simplesmente retardá-lo.
Atenção é a palavra chave para que todo empreendimento seja bem sucedido. Manter o foco bem definido é primordial para a realização dos seus projetos.

Faça uma análise rápida, procure descobrir quais são os inimigos do seu projeto. Tudo aquilo que o faz perder a visão do objetivo precisa ser descartado, caso contrário você nunca conseguirá alcançar o êxito em seus empreendimentos.

19 junho 2013

A Multiforme Maneira de Deus Falar

Deus sempre nos surpreende em sua forma de falar e de agir. Ele, em sua infinita sabedoria, utiliza diversas ferramentas para nos entregar a sua mensagem, precisamos apenas ficar atentos a maneira como está falando.
O Senhor nunca utiliza apenas um método. Ele tem a capacidade de variar, usando diversas linguagens, para tentar, de alguma forma, chamar a atenção dos seus filhos.
Existem momentos em que Ele fala através da sua Palavra escrita; em outras situações utiliza uma música; por vezes o testemunho de alguém; em outros casos as atitudes de uma pessoa; isso sem contar a natureza e diversas outras linguagens, segundo a riqueza de seus conhecimentos.
Para ouvi-lo é preciso estar atento, com o coração aberto e sensível a sua voz. Ninguém consegue ouvir a voz de Deus disperso, com o pensamento no mundo da lua, ou preso as coisas deste mundo.

É preciso estar vigilante, desejoso de ouvir a sua voz e receber os seus ensinamentos. Caso contrário, deixará passar preciosas instruções, oriundas direto do trono graça.

18 junho 2013

O Erro está Arraigado a Essência Humana

Por mais difícil que seja de aceitar, os erros já fazem parte da vida de todo ser humano. Ele é a herança deixada por Adão e Eva; é o fruto do conhecimento do bem e do mal.
Embora seja difícil de aceitar, o pecado já está impregnado a alma humana. Infelizmente, são cometidos a todos os instantes, independente das escalas devalores que os qualificam.
A boa notícia, é que Deus deu ao homem a capacidade de escolher seus atos, o chamado livre arbítrio. Dessa forma, pecar é uma escolha de responsabilidade pessoal.
O erro é fruto de uma escolha voluntária e individual. Voluntária porque a pessoa decide se irá cometê-lo ou não. E individual, pois ninguém é responsável pelo erro do outro.
A Palavra de Deus diz que a alma que pecar essa morrerá. Portanto, fica evidente a responsabilidade pessoal e intransferível de cada indivíduo nas suas escolhas diárias.

Não adianta cometer o erro e depois tentar transferir a responsabilidade dos seus atos para outra pessoa. Deus é um excelente Juiz, que trata com equidade cada caso. 
A única de forma de absolvição, diante de Deus, é através de um arrependimento verdadeiro, com aceitação da culta e reconhecimento da sua falha. Todos aqueles que tentam fugir dessa responsabilidade encontram a condenação imediata.
Deus trabalha com corações contritos e arrependidos. Tentar camuflar os seus erros é o mesmo que assinar a condenação. O caminho para o perdão divino está, invariavelmente, no arrependimento. 

12 junho 2013

Prossiga...

Não podemos permitir que a maldade de alguns paralise a maneira como nos doamos em nossos projetos. 
É preciso continuar trabalhando em prol das pessoas, sem deixar que a ingratidão de uma minoria influencie nossas decisões.
É preciso ter em mente que a nossa dedicação, nossa probidade, nosso empenho e nosso caráter incomodam os incompetentes.
É claro que enfrentar acusações, ou simples suposições, sem qualquer fundamento sempre fere o coração. Entretanto, é preciso ter em mente que a nossa missão é muito maior do que a malícia daqueles que querem denegrir a nossa imagem.
Sempre existirá indivíduos, com o coração governado pela maldade, atacando e perseguindo aqueles que se levantam para cumprir a sua missão e fazer o bem.
Precisamos prosseguir realizando os projetos, sem a preocupação com as mentes maldosas, pois essas trabalham apenas para sua própria destruição.

Prossiga mesmo que os homens sejam maus. Prossiga ainda que as circunstâncias sejam ruins. Não deixe o projeto de lado por causa das acusações ou mentiras, o seu sucesso sempre será maior do que a mediocridade dos fracassados.

11 junho 2013

A OBEDIÊNCIA É UM DOS PRINCÍPIOS DA HONRA

Parafraseando o que apóstolo Tiago disse certa vez: “de nada adianta ouvir a palavra e não praticá-la”.  Você e eu podemos conhecer muito bem a Bíblia; sermos exímios conhecedores das doutrinas sagradas; etc., se não colocarmos em prática as coisas aprendidas estamos perdidos.
Infelizmente, essa tem sido a marca de muitos cristãos nos últimos dias. Eles vêm à igreja, ouvem a palavra, mas não praticam os ensinamentos. Pior do que isso, a maioria tem vivido problemas sérios em suas vidas, tudo porque nunca deram ouvidos as palavras dos seus líderes.
Temos aprendido que a obediência é uma das vertentes da honra. Dessa forma, não basta ouvir um líder, dar atenção ao que ele está falando, mas obedecer aos seus direcionamentos.
A Bíblia nos conta a história de dois filhos, ambos receberam uma ordem do pai para realizar determinada tarefa. Segundo a história, o mais moço disse que não cumpriria as ordens do pai, pois não queria fazer.
O segundo filho fez uma média, provavelmente abraçou o pai, rasgou diversos elogios, chamou a atenção de todos a sua volta, dizendo que realizaria a tarefa prontamente.
Isso me faz lembrar algumas pessoas, que abraçam, chamam a atenção, mas não são “amigos”.  Gritam para todos ouvirem: “MEU LÍDER!”. Mas, na verdade, nunca obedecem as palavras de ensino.
No final, aquele filho que dissera não querer cumprir a ordem do pai voltou atrás e fez o que ele dissera. Quanto ao filho mais velho, aquele que gosta de chamar a atenção, se mostrou um rebelde bajulador.
Essa é a diferença entre aqueles que honram e os que não honram. O primeiro sempre cumpre a vontade do pai – da liderança - mesmo contra a sua vontade. O segundo, só faz média para chamar a atenção das pessoas, mas sua essência é a desonra.
A Palavra de Deus é bem clara, a honra é um princípio que não pode ser quebrado. Todas as vezes que alguém despreza esse princípio atrai sobre a sua vida condenação (Romanos 13: 7).

A obediência é um dos princípios da honra. Entretanto, não basta conhecê-lo, é preciso praticá-lo. Não despreze os ensinamentos da Palavra de Deus. Torne-se praticante da Verdade, pois infringi-la significa atrair maldição e condenação.


Artigo Publicado no Jornal Filadélfia de Teresópolis.

ATENTOS AOS DETALHES