30 agosto 2012

AS ARMADILHAS DA CONCUPISCÊNCIA


Todo ser humano é tentado por pensamentos maus. Parece que eles surgem do nada, quando menos se espera, como se tivessem vontade própria e governassem a mente humana.

A verdade é que a carne deseja coisas certas e erradas a todo o momento, são pensamentos que permeiam a mente, tentando seduzir, a fim de levar a prática de qualquer ato pecaminoso.
Porém, esses pensamentos, involuntários, não são pecados, eles são tentações, e estarão sempre bombardeando a mente, tentando seduzir o indivíduo, a fim de levá-lo a queda.
Tiago, em sua carta aos judeus que viviam fora da Terra Santa, escreve esclarecendo o assunto, ele diz o seguinte: “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência” (Tiago 1: 14).
A concupiscência é todo desejo ruim da alma humana, ela é uma consequência da queda, e está constantemente agindo com a finalidade de seduzir. Ela é a tendência natural da humanidade as coisas más, são os desejos pecaminosos da alma, pois é o fruto da vontade corrompida do homem.
Embora seja uma tentação, e proceda de dentro de cada um, ela só se torna pecado quando se alimenta as suas investidas, permitindo que se transformem em desejos e gerem o pecado.
Alimentar a tentação significa permitir que elas sejam enraizadas no coração, passando a fazer parte daquilo que governa as suas decisões. Por esse motivo, Jesus ensinou aos seus discípulos dizendo: “a sua boca fala do que está cheio o coração" (Lucas 6:45).
Ceder à tentação é fruto da escolha individual, o próprio Senhor Jesus foi tentado muitas vezes, mas em nenhum momento cedeu, permitindo que se transformassem em pecado. Quem decide o que irá governar a sua vida é você.
Para vencer a concupiscência é preciso reconhecer sua condição humana, entregar-se completamente a Deus, permitindo que o seu Espírito Santo governe seus desejos.
Outro fator importante é lutar contra os pensamentos maus, que tentam governar a sua mente, renunciando cada um deles e buscando viver uma vida de santidade na presença do Pai.

28 agosto 2012

QUANDO A TECNOLOGIA SE TORNA UMA MALDIÇÃO


A humanidade tem vivido uma era de avanços tecnológicos surpreendentes. Todos os dias saem novos lançamentos de aparelhos melhores, a maioria deles com a finalidade de integrar as pessoas, facilitar a comunicação e “aproximá-las”.
Porém, por mais incrível que possa parecer, toda essa evolução tem causado mais distanciamento do que unidade. As pessoas não têm mais o prazer de conviver umas com as outras, vivem trancadas em seu mundinho medíocre, sem se dar conta de que existem outros a sua volta. 
Parece que o calor humano, os olhos nos olhos, o aperto de mão e o abraço de um amigo ficou em segundo plano. Toda essa evolução tem criado indivíduos frios, robotizados e indiferentes.
Ao contrário do que possa parecer, não somos contra os avanços tecnológicos, pelo contrário, eles são uma benção para humanidade, trazendo grandes benefícios. Porém, os seres humanos têm a tendência de transformar as bênçãos recebidas em maldição.
Basta olhar atentamente para os relacionamentos afetivos e perceberemos que essa mudança vem causando alguns problemas. Hoje, as pessoas estão divididas dentro da própria casa, cada uma distraída com seu próprio aparelho, seja celular, notebook, IPAD, etc.
Elas estão juntas, pois compartilham o mesmo ambiente, mas separadas tecnologicamente como se estivessem a quilômetros de distâncias. É a tecnologia encurtando as distâncias entre países, mas distanciando as famílias.
Quer ver a prova do que estou dizendo? Uma pessoa está na sala, atualizando seu perfil em alguma rede social, quando se lembra do recado que precisa dar para o pai. Prontamente ele envia uma mensagem dizendo que fulano do escritório ligou.
O mais triste dessa história é que seu pai está a dois metros de distância, bastava olhar e dizer qual era o recado, mas ele preferiu perder o laço afetivo e enviar uma mensagem. São atitudes como está, sem contar outras piores, que estão tomando conta do nosso dia a dia.
Precisamos rever os nossos conceitos, reformular nossas prioridades, deixar de lado a indiferença causada por tanto avanço tecnológico e reinventar a arte do relacionamento. É preciso reaprender a conversar, a valorizar a presença do outro, a encurtar a distância criada por nós mesmos.

25 agosto 2012

O ARREPENDIMENTO TRAZ CURA


O que fazer quando as escolhas feitas na vida são as erradas? Qual caminho seguir quando saímos da direção certa e escolhemos os “atalhos” que levam a perdição? Como saber que os desejos do nosso coração não nos iludirão novamente?
Por incrível que pareça essas perguntas são importantíssimas, pois fazem parte do repertório de nossas escolhas todos os dias. Estamos sempre saindo da direção certa, decidindo por aquilo que é errado, nessas horas precisamos voltar atrás, reconhecer nossos erros e acertar.
A melhor maneira de resolver esses percalços da vida, frutos de nossas próprias escolhas, é através do arrependimento genuíno. Isso mesmo, o arrependimento é a melhor atitude a ser tomada quando escolhemos depois que cometemos algum erro.
Alguns tentam esconder seus fracassos, mas essa atitude não resolve o problema, apenas esconde, momentaneamente, as falhas. O pior é que a maioria das pessoas vive se escondendo atrás de máscaras, na tentativa falida de ocultar seus pecados.
A cura só ocorre quando existe a coragem de assumir as falhas, de reconhecer as fraquezas, de parar de ostentar ser uma coisa que não é. Para ser sarado é preciso ter a coragem de voltar atrás, de adotar novas atitudes, de confessar os pecados.
A Bíblia diz o seguinte: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia” (Provérbios 28:13). O segredo para receber a cura está na confissão dos próprios pecados, em reconhecer suas falhas, confessando-as ao Senhor.
Não importa qual seja o seu erro, Deus está sempre de braços abertos, esperando uma atitude de arrependimento, pois somente dessa forma pode liberar o perdão e curar o seu coração.

22 agosto 2012

A CULPA É DE DEUS


Deus é culpado por todas as mazelas acontecidas no mundo. Ele é culpado pela fome, pela peste e pela miséria. É culpa do Todo poderoso o fato de crianças inocentes serem jogadas na sarjeta todos os dias.
Essas, e outras afirmações, fazem parte do repertório daqueles que buscam jogar toda culpa das mazelas ocorridas na humanidade para cima de Deus. É como se quisessem provar que o Altíssimo tem a responsabilidade sobre todo o mal.
Isso pode até parecer verdade em um primeiro momento, mas esconde a verdadeira motivação de tal atitude, a de ocultar sua própria responsabilidade diante dos fatos citados acima.
Se analisarmos atentamente chegaremos a conclusão de que a verdadeira culpa pelas mazelas é fruto das próprias ações da humanidade. Vejamos: acusamos Deus de não ter piedade das pessoas morrendo de fome, mas nos banqueteamos todos os dias com o bom e o melhor, sem fazer nada para alimentar os famintos.
Acusamos Deus da miséria espalhada pelo mundo, mas não queremos dividir nossa renda com os necessitados. Perguntamos por que Deus não olha para as crianças de rua, mas as ignoramos quando passamos ao seu lado.
Para melhorar o mundo em que vivemos é preciso mudar também nossas atitudes. Torna-se necessário assumir a responsabilidade por nossos próprios atos, ou melhor, pela falta deles. É mister que nos posicionemos honestamente, reconhecendo nosso fracasso em assistir aos nossos semelhantes.
Afinal de contas, jogar a culpa para Deus é muito fácil. Incriminá-lo pela responsabilidade dos atos de nossa responsabilidade também, mas tomar atitudes capazes de mudar a situação do outro é ainda mais indispensável.
Pesa sobre a humanidade o encargo de cuidar dos seus semelhantes, de formular ações capazes de alcançar os necessitados, de mudar a história dos miseráveis. Portanto, pare de acusar Deus por aquilo que é um compromisso seu.

20 agosto 2012

TODA CONQUISTA REQUER UMA ATITUDE


As pessoas querem conquistar novos objetivos, mas vivem desperdiçando as oportunidades que aparecem. Elas ficam tão preocupadas com o sonho e acabam deixando passar várias ocasiões.
Na maioria dos casos elas se preocupam apenas em dar algum tipo de desculpa para não realizar os seus projetos e acabam se esquecendo que a concretização só acontecerá quando agirem em prol do seu ideal.
Não adianta ficar parado, olhando para os acontecimentos ao redor, preocupado com as conquistas do visinho. Para alcançar seus objetivos é preciso trabalhar, colocar a mão no arado até chegar ao seu propósito.
Em todas as partes da Bíblia, do Antigo ao Novo Testamento, Deus nunca entregou nada para o homem sem que esse tomasse uma atitude em direção àquilo que mais desejava. Para conquistar sempre será necessário que aja uma atitude.
Mesmo quando Deus fez o milagre cair do céu, o povo teve que tomar uma atitude de sair de casa, ir até o campo, para conseguir recolher o maná. Deus não colocou o maná em suas portas, eles tiveram que sair para pegar.
Todo milagre precisa de uma atitude do pedinte para acontecer. Essa ação pode ser a de tocar nas vestes, levantar-se, gritar até ser ouvido, ou simplesmente crer. Não há realização de uma promessa sem uma atitude humana em direção ao que fora prometido por Deus.
Tomar uma atitude significa assumir o projeto que está em seu coração, é sair das quatro paredes e buscar aquilo que deseja, é viver intensamente o seu sonho, até que se realize.
Independente das dificuldades, você precisa trabalhar em prol da realização dos seus projetos, não pode ficar parado, pois como observamos acima, até os milagres precisam de uma atitude para acontecer.


17 agosto 2012

O AMOR DE DEUS


Não sei dizer por que Deus nos ama. Não temos nada de valor para oferecer, diante de sua grandeza não somos ninguém. Não há beleza alguma em nós que possa chamar a atenção do criador, mas mesmo assim Ele nos ama.
Estamos sempre caindo em algum tipo de erro; nem sempre conseguimos amar como Ele nos ensinou; muitas vezes não cumprimos a sua palavra, isso sem contar às vezes que a ignoramos, e ainda assim Ele continua nos amando.
Só sei dizer que seu amor por nós é incondicional, mesmo diante de todas as falhas, de tantos erros e fracassos o Deus da Salvação permanece fiel, liberando do seu eterno amor em nossa direção, perdoando nossos pecados, sarando nossas feridas e nos libertando das cadeias do pecado.
Ele não nos ama por merecimento, por causa de nossa bondade ou capacidade em fazer perfeitamente tudo que nos manda. O amor de Deus é liberado a toda humanidade de forma incondicional, para desfrutar de seus benefícios basta receber a Jesus como Senhor e Salvador de sua vida.

16 agosto 2012

CUIDADO COM AS PALAVRAS


As pessoas vivem ignorando o poder das palavras. Elas falam a primeira coisa que vem a cabeça e acabam se esquecendo de como é importante no mundo físico e espiritual as suas palavras.
O Apóstolo Tiago diz o seguinte: “Com a língua bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procedem bênção e maldição.” (Tiago 3:9-10).
Todo indivíduo tem o poder de liberar benção e maldição sobre sua própria vida e sobre a vida daqueles que estão a sua volta. Basta uma única palavra e o mundo espiritual já se agita em função daquilo que fora dito.
Por esse motivo, é preciso tomar cuidado com as palavras utilizadas no cotidiano, pois elas têm o poder de dar vida ou morte, de trazer a benção e a maldição. É um princípio, estabelecido pelo Eterno desde a criação do mundo.
Uma prova simples disso, atuando no mundo físico, está justamente nos relacionamentos. Muitos relacionamentos são abalados por causa das palavras impensadas ditas por uma das partes, ou por ambas.
Todas as palavras podem trazer vida ou morte a um relacionamento. Tudo dependerá da circunstância, do modo e da intensidade como foram faladas. Ignorar este fato pode destruir, completamente uma relação.
No mundo espiritual é a mesma coisa, quando alguém fala determinada palavra está liberando nas regiões celestes fundamentos para que seja implantada a benção ou a maldição em sua vida.
Por isso, é preciso tomar cuidado com aquilo que está dizendo, passando cada frase pelo crivo da Palavra de Deus, filtrando os pensamentos e deixando-se guiar pelo Espírito Santo de Deus, que é capaz de colocar as palavras certas em nossa boca.
Isso, com certeza, não é fácil, mas quando é feito de coração aberto e completa humildade diante de Deus, o seu Espírito age de forma sobrenatural dando sabedoria a todos aqueles que se submetem a vontade do Senhor.

14 agosto 2012

TUDO TEM UM PROPÓSITO


Não podemos ignorar que muitas vezes somos pegos de surpresa por diversas situações, algumas delas, no mínimo, constrangedoras. Normalmente, esses momentos são definidos por nós como grandes tragédias.
Isso não é exclusividade de alguns, todos os grandes homens da história passaram por momentos difíceis na vida. Alguns viveram coisas piores do que nós vivemos, outros nem tanto, mas todos, sem exceção, foram provados em momentos de tribulação incomparável.
É claro que cada um sabe o nível de problema enfrentado. Não ignoramos aqui a individualidade de ninguém, nem queremos dizer que o seu problema é menor ou maior do que o outro. Como diz o ditado: “cada um sabe onde seu calo aperta.” O nosso objetivo é apenas mostrar que todos vivem momentos difíceis.
Normalmente, quando estamos no meio da turbulência, não conseguimos enxergar adiante, não dá para perceber qual o propósito, ou como podemos utilizar as circunstâncias adversas em nosso favor, mas com passar do tempo as coisas entram nos eixos e é possível compreender o porquê de determinada situação.
Por exemplo, José não imaginava que ao ser vendido como escravo pelos seus irmãos estava caminhando para o cumprimento da promessa de ser um grande governador. Ester nem sonhava em ser rainha quando foi levada como concubina do rei. Paulo não sabia que um naufrágio seria o instrumento para pregar o evangelho.
Passaríamos horas relatando os diversos acontecimentos da história onde as situações adversas eram apenas o caminho para realização de uma grande obra. Mas, o fato é que todas elas serviram para preparar o indivíduo para obra a ser realizada futuramente.
Nada na vida acontece por acaso, tudo está no controle de Deus. Ele, mais do que ninguém, sabe quais são os verdadeiros propósitos das circunstâncias, aos nossos olhos, adversas. 

13 agosto 2012

O CAMINHO DA GRAÇA


A graça de Deus é um dom gratuito, ela não depende da capacidade humana, não é alcançada por méritos e nem pode ser comprada. Ela é fruto de uma atitude voluntária do salvador e está disponível a todo aquele que desejar recebê-la.
A Graça é a manifestação do amor do Pai a toda humanidade, é a maior expressão da vontade divina em salvar e libertar o homem do cativeiro do pecado. Segundo a Bíblia, Deus amou o mundo tão intensamente, que entregou seu Filho Unigênito para morrer em prol da sua mais nobre criação.
Ela não é alcançada por aquilo que você e eu podemos fazer. Não a recebemos por causa das nossas obras. A graça é um dom gratuito de Deus, ela é um presente, entregue pelo Eterno para toda humanidade.
Mas, mesmo diante da bondade divina, só pode desfrutar dos seus benefícios aqueles que decidiram entregar suas vidas ao Filho de Deus, Jesus Cristo, e fazer dele o Senhor e salvador de suas vidas.
As portas da graça sempre estarão abertas aqueles que tiverem a coragem de viver plenamente a vontade de Deus. Não é preciso pagar, pois dinheiro nenhum do mundo seria capaz de comprá-la.
Como disse o apóstolo Paulo, ela é entregue de forma gratuita, para que nenhum homem tente se vangloriar de tê-la conquistado. O Pai a dá liberalmente a todos os que chegam a sua presença com o coração quebrantado.
O convite de Deus permanece aberto, sua assinatura está manchada de sangue, derramado na cruz do calvário. O caminho da graça já está aberto a toda humanidade, querer caminhar por ele é uma escolha que leva a vida eterna.

09 agosto 2012

COLOCANDO A EXPECTATIVA NA PESSOA CERTA


Muitas vezes colocamos uma expectativa muito grande em determinada pessoa e ela não corresponde. Nesse momento a frustração se confunde com o sentimento de insatisfação trazendo um gosto amargo de decepção incomparável.
O pior é que isso acontece todos os dias, em todos os lugares e a todo instante. Parece que as pessoas vivem para decepcionar as outras. Esse tipo de problema é normal em qualquer sociedade, por motivos óbvios, onde há ser humano sempre existirá a tendência a desilusão.
Estamos rodeados de casais entristecidos com as atitudes do parceiro; patrões e empregados vivem discordando das atitudes uns dos outros, pais que não conseguem entender as atitudes dos filhos, em fim, são inúmeros casos ocorrendo a todo o momento onde pessoas estão decepcionando outras pessoas.
Isso ocorre porque o homem tem a mania de colocar suas expectativas naquilo que é falho, incapaz de satisfazê-las completamente. Todas as vezes que alguém coloca suas expectativas em outro indivíduo acabará se frustrando.
Quando falamos de expectativa, nos referimos àquela confiança depositada em algo para realização de um sonho, de um projeto, de alegria e de satisfação; falamos de algo onde apoiamos a nossa fé.
O profeta Jeremias declarou certa vez: “[...] Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!” (Jeremias 17: 5). Ao dizer isso ele não estava sendo pessimista quanto ao caráter humano, mas lembrava apenas da sua incapacidade de suprir todas as expectativas.
Essa passagem demonstra a importância de se colocar a em algo maior, mais poderoso e capaz de realmente satisfazer todas as esperanças do coração humano. Quando o indivíduo espera em Deus encontra as respostas a todas as suas petições.
Confiar demasiadamente em outra pessoa é como construir uma casa nas dunas de um paraíso. A paisagem em volta é maravilhosa e o clima é perfeito, mas quando vier à primeira tempestade abalará todas as estruturas da casa, podendo, inclusive, jogá-la ao chão.

03 agosto 2012

A ESPERA DE UM MILAGRE


A Bíblia conta a história de um homem que ficou cerca de trinta e oito anos em frente a um poço, na cidade de Jerusalém, esperando a oportunidade de poder ficar curado de sua paralisia.
Não se sabe como ele ia, todos os dias, aquele lugar. Talvez os seus parentes o levassem, quem sabe uns amigos, alguns vizinhos, em fim, alguém precisava carregá-lo até aquele local, alimentando suas esperanças de cura.
Até que um dia, quando menos esperava, Jesus parou ao seu lado, ouviu o seu clamor e curou a sua enfermidade. Quando ele menos imaginava o Senhor entrou com provisão e respondeu ao seu pedido.
Talvez você esteja como aquele homem, esperando pacientemente por um milagre, é possível que já tenha procurado solução em muitos lugares, consultado a muitas pessoas, se apoiada em muitas religiões sem qualquer resposta positiva a sua busca.
Mas, mesmo diante de tantos fracassos, continua acreditando que Deus é poderoso para efetuar o milagre em sua vida. As circunstâncias adversas não foram capazes de abalar a sua fé e você vive a espera de um milagre.
É claro que o conceito de milagre pode mudar de pessoa para pessoa. Para uns o milagre é a cura de uma paralisia; outros esperam o alimento para família; alguns querem a oportunidade de um emprego; a bolsa para a faculdade; a cura de uma enfermidade; a volta do ente querido. Cada pessoa manifestara uma necessidade diferente de milagre.
O segredo para receber aquilo que está pedindo está na fé e na perseverança. Continue buscando, crendo na manifestação do Todo poderoso, pois, embora não saibamos qual o seu modo de agir, Ele sempre responde aqueles que chegam a sua presença com o coração quebrantado.
Com certeza, todos os dias, Deus observava aquele homem, deitado em sua maca a beira do poço, até que um dia Ele resolveu agir. Deixou todas as suas obrigações, parou ao seu lado, ouviu suas indagações e efetuou o milagre em sua vida.
Mesmo que as circunstâncias pareçam contrárias, que tudo pareça perdido, continue acreditando no Deus Todo Poderoso, pois Ele sempre responde ao nosso clamor, Ele está olhando para aqueles que vivem a espera de um milagre.

01 agosto 2012

EU PEQUEI


Sei que é muito fácil culpar os outros quando erram, difícil é assumir o seu próprio erro e confessar o pecado que cometeu. Essa atitude, normalmente, não é tomada pela maioria, que vive escondida atrás de uma cortina de falsidade.
Quando não confessamos o nosso pecado ficamos presos no mundo espiritual, carregando um fardo pesado e sem necessidade. O salmista declarou o seguinte: “Enquanto escondi os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer.” (Salmos 32:3).
É claro que o salmista não está falando apenas de uma doença no corpo físico, o que até pode acontecer, mas tudo leva a crer que seu maior problema era interiormente, pois o pecado gera uma acusação diária e mortífera, capaz de tirar a paz interior de qualquer indivíduo.
Alguns conseguem disfarçar sua angústia, fazer piadas, sorrir e viver uma falsa felicidade, mas a grande maioria sucumbe diante de sua realidade espiritual. A vergonha e o medo de não serem aceitos os fazem se esconder.
Essa atitude traz várias consequências ruins para a vida daquele que errou, pois não soluciona o problema, além de acarretar muitas outras consequências que podem piorar sua situação.
A melhor forma de enfrentar esse mal é assumindo a sua culpa, declarando que errou, apontando o seu erro e pedindo perdão a Deus pela sua falha. Essa atitude traz cura e libertação, além de restaurar a aliança com o Senhor, quebrada por causa do pecado.
O Salmista continua dizendo: “Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: ‘Confessarei as minhas transgressões ao Senhor’, e tu perdoaste a culpa do meu pecado.” (Salmos 32:5).
Quando um pecador chega diante do Eterno, confessando sua culpa pelo pecado, o Senhor responde prontamente liberando sua vida de toda condenação. O arrependimento gera cura completa no mundo espiritual.
Portanto, ao invés de se esconder atrás de uma máscara de falsa santidade, quebre o seu orgulho, exponha sua vergonha e confesse o seu pecado, pois o Senhor ama quando nos chegamos a Ele dizendo: “Pai me perdoa, pois eu falhei contra o Senhor, me perdoa porque Eu Pequei...”

ATENTOS AOS DETALHES