28 fevereiro 2012

Santa Nostalgia


Sabe aquele sentimento de que falta alguma coisa? Aquele desejo de encontrar algo, comer algo e fazer algo que você não consegue definir com certeza? Creio que todo ser humano, independente de raça, cor, nacionalidade e status social, já sentiu, ou sentirá, isso alguma vez.
É como se tudo que fizesse não fosse capaz de saciar a sede que corrói seu interior. Está sempre faltando algo, por mais que tenham tudo. Muitas vezes estão rodeados de pessoas, e ainda assim se sentem completamente sozinhos.
Embora a maioria não dê a menor atenção, outros nem mesmo acreditem, essa nostalgia na verdade é a falta de algo que realmente pode satisfazer toda existência do indivíduo. Ela é baseada na perda da essência, daquilo que o homem tinha e acabou desperdiçando, que é a presença e comunhão com Deus.
Por esse motivo, ainda que tenha tudo do bom e do melhor, que esteja rodeado de pessoas e seja reconhecido por todos, ainda assim, permanecerá com aquele vazio no peito, com o sentimento de que está faltando alguma coisa para completar, algo capaz de preencher, completamente, o seu coração.
É justamente essa nostalgia que nos faz buscar ao Criador todos os dias. Sem ela nunca perceberíamos sua existência, ou nem mesmo daríamos valor a Ele. Podemos dizer que ela é o combustível que nos motiva a encontrá-lo.
Por isso, é possível relacionar essa nostalgia, com a fome e sede de Deus. Aquele desejo inconsciente de estar perto dEle, ainda que a pessoa nem mesmo acredite em sua existência.
A Palavra de Deus diz: “Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR.” (Amós 8: 11).

Em contra partida, segundo a sua Palavra, o Senhor está sempre de braços abertos para nos receber. Ele, mais do que ninguém, deseja que o homem busque a sua face, procure maneiras e oportunidades de estar junto dele.
Em Isaias encontramos a seguinte instrução: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” (Isaias 55:6). Esse é um convite a todos aqueles que estão sentindo a falta dEle, ainda que não saibam, ou não tenham percebido. É um convite a satisfazer, completamente, o desejo de encontrar algo que não sabe o que é.

24 fevereiro 2012

Sentimentos de Vulnerabilidade


Existem dias que nos sentimos mais vulneráveis aos ataques do inimigo contra nossa vida. É como se nossas forças não fossem suficientes, como se todos os pensamentos apontassem para derrota. São momentos em que o corpo, da sinais de cansaço e debilidade.
Esse não é o privilégio de alguns, não é só você quem já sentiu isso. Os grandes homens da Bíblia, a maioria deles conhecidos como heróis da fé, também passaram por momentos difíceis, em que pensamentos de derrota e desistência povoavam suas mentes.
Vide Elias, que após vencer o desafia contra os profetas de Baal, acabou fugindo do inimigo, ao ponto de desejar a própria morte. O que dizer de Jó, que diante de tanto sofrimento desejou nunca ter nascido. Isso sem contar os patriarcas, profetas, reis e homens comuns, que em determinado momento sofreram grandes ataques e pensaram em desistir.
Tais situações não são exclusividade de alguns, todos os indivíduos, por melhor que pareçam ser, sempre passam por momentos de crise. Todos sentem, em algum momento, ainda que por breve espaço de tempo, o peso do fracasso batendo a sua porta tentando fazê-los desistir.
O grande segredo está, justamente, em como você irá reagir diante dos problemas que se levantam. Se deixar se abater, infelizmente, acabara sucumbindo diante dos ataques do inimigo.
Segundo o apóstolo Paulo, esses momentos são importantes para o crescimento da nossa fé e relacionamento com o Eterno. Pois, através deles, chegamos mais perto do Senhor, nos entregando completamente a sua vontade.
Não importa quais são os tipos de sentimentos que vem povoando sua mente. Por mais vulnerável que pareça estar o Senhor sempre estará ao seu lado pronto para lhe socorrer. Ele é sua força nos dias em que você parece estar mais fraco.

22 fevereiro 2012

Juntar os Cacos


Fim de carnaval é sempre a mesma coisa, depois de vários dias de folia a maioria começa a juntar os cacos da bagunça que fizeram. Alguns ainda estão vivendo as enxaquecas ocasionadas pelo porre que tomaram, outros querem apenas descansar.
O pior problema é quando, depois de tanta festa bate o sentimento de frustração, solidão e abandono. Isso mesmo, foram tantos dias ao lado de milhares de pessoas, para no fim terminar sozinho, ou sozinha, escondidos em baixo das cobertas, ou trabalhando a base de remédios para curar as dores no corpo e enxaqueca.
O ser humano tem a tendência de deixar de lado as coisas fundamentais para seguir aquelas que são superficiais, fúteis e passageiras. Passam parte do seu tempo investindo tempo na felicidade temporária da carne, que acabam esquecendo daquilo que pode trazer a felicidade plena.
Isso não ocorre apenas no carnaval, mas no cotidiano de muitos, que vivem procurando algo que possa satisfazer seu desejo de felicidade nos prazeres da carne, envoltos em pecados e completamente distantes daquele que pode saciar completamente seu interior.
A promessa de Deus para vida do homem é de uma alegria plena, que flui de fora para dentro, que não é baseada nas circunstancias e capaz de satisfazer completamente a fome de alegria que motiva o individuo a viver.
A verdade é que a vida sem Jesus é dura de amargar. É possível encontrar alguns momentos de êxtase, mas nunca será feliz por completo, pois sem Ele você estará completamente distante da verdadeira fonte de felicidade.
Você tem duas escolhas, viver as margens da felicidade, olhando a distância seus verdadeiros benefícios, ou vive de pequenos momentos de alegria, baseados em circunstâncias passageiras, que deixam apenas frustração. Ou vive de forma plena, ou juntando, diariamente, os cacos.

17 fevereiro 2012

As Três Escolhas

Você tem três alternativas. A primeira é viver preso ao passado, reclamando do que poderia ter feito ou não. A segunda é viver pensando no amanhã, nos problemas e fracassos que ainda irá enfrentar. E a terceira é viver o presente.
Enquanto viver preso ao passado será apenas um nostálgico, sem perspectiva alguma de vida e longe de qualquer possibilidade de sucesso. Se viver olhando para o amanhã, será apenas um sonhador, incapaz de buscar as realizações para sua vida.
Mas, se olhar para o presente, poderá tirar proveito do seu passado, aprendendo com os seus erros, melhorando aquilo que já fez e buscando novas alternativas para as coisas que deixou passar, muitas vezes despercebidas. Ao olhar para o presente, poderá procurar motivação para transformar os sonhos em projetos, e dessa forma encontrar a melhor maneira para realizá-los.
É sempre bom deixar claro, que não estamos falando desprezar o passado, ou a história de vida de uma pessoa, mas sim em ficar preso a ele, sem viver as oportunidades que se apresentam. Muito menos, que é proibido sonhar com o futuro, mas no fato de que muitos se esquecem de viver o presente porque tem a cabeça no mundo da lua.
O maior problema está em ficar preso em um tempo que não pode alcançar enquanto não estiver livre para avançar. Tanto o ontem, como o amanhã, são tempos que estão longe da sua realidade.
Você não pode mudar o seu passado, mas pode tirar proveito das coisas que já viveu, pode somar experiências e da próxima vez fazer a coisa certa, ou quem sabe, fazer melhor do que antes. Da mesma forma, só poderá alterar o seu futuro se souber aproveitar as oportunidades que se apresentam em seu presente.
O hoje é a maior dádiva que uma pessoa pode ter, pois não sabemos o que o amanhã nos reserva. Como disse o apóstolo Tiago:
“Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.” (Tiago 4:13-14).
A vida é feita de oportunidades que não podem ser deixadas para depois. Aproveitá-las é uma questão de prudência e sabedoria. É uma escolha, que deve ser feita diariamente, mas sempre procurando fazer as melhores opções.
Qual a sua escolha? Viver preso ao ontem, perdido no amanhã ou viver intensamente o presente? 

14 fevereiro 2012

As Armas da Nossa Milícia

“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas” (2 Coríntios10:4).
Quando o Apóstolo Paulo escreveu essas palavras, provavelmente, tinha em mente a imagem dos soldados romanos da época. Homens muito bem preparados, motivados e bem armados, prontos para vencer qualquer batalha.
Além disso, sabiam manejar bem as armas que possuíam. Conheciam cada uma delas como se fossem partes do seu próprio corpo. Dificilmente, algum daqueles soldados não saberia utilizar as armar que impunham.
Paulo exortava os seus discípulos sobre a importância das armas em uma batalha, que nesse caso era espiritual. Ele exortava aos seus discípulos sobre a importância de estarem bem preparados para guerra que é travada, todos os dias, com os inimigos que habitam o mundo espiritual.
O que vemos hoje é um cenário onde as pessoas não sabem manejar as armas espirituais, dadas pelo Senhor. São cristãos completamente despreparados, que desprezam a importância das armas que tem.
Muitas batalhas têm sido perdidas, muitas pessoas têm sido derrotadas, porque ignoram o fato de que estão envolvidos em uma guerra. Pior do que isso, se esquecem que o inimigo não está brincando.
Outros, mais desavisados, querem combater um inimigo espiritual com atitudes meramente carnais. Como se isso fosse abalar, ou mesmo impedir, que o adversário desista de atacá-los.
É preciso estar preparado diante dos desafios que se levantam todos os dias. É hora de tomar posse das armas espirituais, que já foram preparadas pelo grande General, e começar a lutar, pois só dessa forma obteremos a vitória.

10 fevereiro 2012

Não Desperdice o Tempo

Os dias passam rápido demais para serem desperdiçados de qualquer forma. Cada segundo é importante na espetacular odisséia da vida. Gastá-los em coisas fúteis é o mesmo que jogar fora oportunidades preciosas.
Muitas pessoas vivem seus dias como se o amanhã nunca fosse chegar, como se o tempo não passasse para elas. São indivíduos displicentes, que se preocupam apenas com as coisas banais, e se esquecem das primordiais.
Aliás, a diferença está justamente aí, em valorizar aquilo que primordial. Todas as vezes que alguém deixa de lado aquilo que é essencial, para que tenha uma vida boa e agradável, acaba desperdiçando um grande espaço de tempo em sua trajetória.
O autor do livro de Eclesiastes, quando chega ao final de sua vida, faz uma reflexão sobre suas atitudes, da maneira como se portou, das coisas que buscou, e percebe que tudo aquilo fora em vão, pois não gastara seu tempo com o que realmente poderia ter feito a diferença.
O número de pessoas que tem agido da mesma forma é impressionante. Andam, todos os dias, a procura de algo que possa satisfazer o desejo do seu coração, para no final perceber que aquilo que realmente importa estava diante de seus olhos e não percebera.
A vida é uma dádiva do Eterno. Por isso, é preciso saber valorizar o tempo, pois cada milésimo de segundo que passa é precioso demais na grande jornada da vida. Desperdiçá-lo, é o mesmo que jogar fora o maior de todos os tesouros. 

08 fevereiro 2012

Sem Santidade Ninguém Verá ao Senhor


É possível encontrar, em todo o planeta, pessoas querendo, de alguma forma, se encontrar com Deus. Aguardam ansiosas, por um segundo que seja, a oportunidade de poder vê-lo face a face.
Muitos desses indivíduos têm prazer de passar toda sua vida em busca de um instante que seja na presença do Rei. Mas, muitos acabam perdendo seu tempo, pois nunca terão a oportunidade de encontrar-se com Ele.
Não é que Deus esteja isolado, e permite apenas a uma pequena minoria que o contemple, mas sim pelo fato de que nem todos querem abrir mão de seus pecados para alcançar a dádiva de ver o Senhor.
A Bíblia é clara quando diz o seguinte: “[...] sem santidade ninguém verá o Senhor.”  (Hebreus 12:14). Essas palavras apontam para uma das características essenciais para que uma pessoa possa chegar diante da presença de Deus.
Não adianta passar a vida inteira engessado na religiosidade se a vida estiver contaminada pelo pecado. Também não basta inventar justificavas, para de algum modo tentar persuadir Deus de que é bom, ou indispensável.
O Altíssimo não avalia segundo os padrões humanos, Ele o faz segundo sua vontade, palavra e retidão. A única maneira de tocar o coração do Eterno, é vivendo da forma como Ele determinou.
Não existe possibilidade de agradar ao Rei vivendo contaminado pelo pecado. É impossível observar sua glória, sem que seus olhos estejam purificados.  Santidade é primordial na árdua tarefa de adorar e exaltar ao Senhor.
Ser santo é uma escolha, e aqueles que desejam encontrar ao Rei dos Reis, devem estar prontos para assumi-la no dia em que a tentação e o pecado baterão a porta. Lembre-se, “Sem santidade ninguém verá o Senhor!”

07 fevereiro 2012

Não se Renda ao Desânimo

O desânimo é um dos piores inimigos do homem. Além de impedir novas conquistas, ele é capaz de destruir tudo aquilo que já foi conquistado. Quando ele atinge o coração acaba desestabilizando e destruindo a autoconfiança.

Existem vários motivos que levam um indivíduo a desanimar. Um dos maiores fatores que agem trazendo nesse sentido é a demora em ver algum tipo de resultado. Isso acaba destruindo as esperanças e, ao mesmo tempo, desmotivando as pessoas a continuarem firmes em sua trajetória.

Se observar as linhas da história perceberá que muitos projetos quase deixaram de ser realizados, muitos heróis quase se sucumbiram, porque em determinado momento sentiram o gosto amargo do desânimo batendo.

O maior problema não está em sentir-se desanimado, mas sim em se render diante dele. Todos aqueles que olharam apenas para as circunstâncias,e sucumbiram, acabaram perdendo grandes oportunidades.

Em muitos casos, são indivíduos que batalharam a vida inteira por determinada conquista, correram atrás, abriram mão de muitas coisas, e quando estavam chegando perto da vitória, pouco antes de receber a recompensa, desistiram.

Muitas vezes, a vitória pela qual tanto lutou já está a sua frente, falta apenas um pouquinho, para que possa contemplá-la. Basta permanecer firme e não ceder ao desânimo que tanto lhe atormenta.

Aqueles que não cedem, nem se entregam, alcançam o tão sonhado prêmio pela qual lutaram a vida inteira. Mas todos os que sucumbem diante do desânimo, acabam deixando de lado suas conquistas e, infelizmente, ouvirão que outros alcançaram em seu lugar.

02 fevereiro 2012

Faça Diferente


Você já parou para pensar sobre como as pessoas vivem reclamando de que tudo em suas vidas sempre acaba dando errado? Que nada sai da maneira como haviam planejado? Nesses momentos, ninguém, nem mesmo Deus, escapa de suas acusações.
O problema é que a grande maioria quer viver coisas novas, mas sem se preocupar em tomar atitudes novas. Agem sempre da mesma maneira, e ainda se acham no direito de reclamar daquilo que acabou dando errado.
Murmuram, pois seu casamento vive em crise, mas não buscam encontrar uma solução. Jogam a culpa dos erros para cima do cônjuge, e se esquecem de acertar onde estão errando.
Criticam quando alguém no serviço é promovido, mas se esquecem de melhorar para que da próxima vez, quando houver uma nova promoção, sejam lembrados como bons funcionários.
Reclamam do carro, da casa, do salário, dos filhos, dos pais, enfim, de tudo que está a sua volta, como se fossem as pessoas mais corretas do mundo, quando na verdade, a culpa pelos seus problemas começam na sua apatia diante das situações do dia a dia.
Certa vez Jesus ensinou aos seus discípulos, que não se pode colocar vinho novo em odres velhos. Seu objetivo era ensinar-lhes, que para alcançar algo novo, seria necessário largar as coisas velhas de lado, deixar os antigos costumes e assumir novas posturas.
É tempo de deixar de lado os velhos pensamentos, as velhas manias e os velhos hábitos para poder viver o novo de Deus em sua vida. O Senhor nunca derramará algo novo, enquanto o velho ainda predominar como governante da sua vida.
Não adianta ficar reclamando, vivendo das ilusões do passado, de um tempo que não volta mais. Mude sua forma de pensar, agir e de falar. Faça as coisas de forma diferente, pois ficar reclamando não mudará sua situação.

01 fevereiro 2012

Valorizando o que é Essencial


O que é que tira sua atenção? O que dispersa você no dia a dia, ou em alguma tarefa? Quais os motivos que o levam a deixar de lado os afazeres? Com certeza, as respostas para estas perguntas o levarão a causa dos seus maiores problemas, principalmente aqueles relacionados à sua vida produtiva.
Isso porque, todos os dias somos tentados a deixar de lado às coisas mais importantes, como o trabalho, a família, os amigos, a vida espiritual, e várias outras coisas, para fazer algum tipo de atividade que, normalmente, não acrescenta nada.
Muitos projetos deixam de ser realizados porque o indivíduo acabou perdendo tempo com coisas banais, sem valor algum, que serviram apenas para tirar os seus olhos do foco principal.
Infelizmente, não é pequeno o número de pessoas que se deixa levar pelas distrações, e quando percebe já se passou o tempo e não conseguiram progredir, conquistar ou realizar nada do que projetaram.
O pior, é que depois fica o gosto amargo de que poderia ter feito melhor, de que poderia ter investido mais tempo nos projetos, na família e no emprego. Nesse momento, é que os sentimentos de frustração invadem a alma.
Precisamos aprender a valorizar as coisas que são mais importantes, priorizar os projetos principais, deixar de lado as banalidades e investir integralmente para realização daquilo que é essencial para vida.

PROFISSIONAIS HUMANOS