30 agosto 2011

É Preciso Saber Voltar Atrás


A vida é cheia de consequências das escolhas que foram feitas no passado. Ainda que as pessoas tentem fugir de suas atitudes, camuflem seus erros e pecados, serão cobradas por aquilo que fizeram.
A maioria das pessoas vive desordenadamente, imaginam que nunca verão as consequências dos seus erros. Ainda existem aqueles que tentam esconder suas ações na tentativa de fugir das consequências.
Mas a verdade é que toda ação tem uma reação. Querendo ou não, sempre haverá cobrança daquilo que foi feito em seu passado. Faz parte da lei natural das coisas. Como diria o apóstolo Paulo, tudo que o homem plantar ele também colherá.
As pessoas passam a vida inteira envolvidas com o erro, mas nunca se perguntam o que virá depois. Elas pensam que poderão fugir das consequências à vida inteira, mas o tempo é implacável, ele sempre trás em seus ombros o fruto daquilo que foi plantado no passado.
Ninguém pode plantar maçãs e colher uvas. Da mesma forma, uma pessoa não plantará o mal e colherá o bem. É impossível plantar infelicidade e colher felicidade, ou quem sabe plantar inimizade e colher amizades. Tudo que o homem planta, ele também colhe. Seja bom ou mal, goste ou não, terá que encarar o fruto de suas atitudes.
A única maneira que existe de uma pessoa deixar de colher é se ela voltar atrás e destruir a plantação. Isso significa que se você foi alguém violento, ignorante, insuportável, deve voltar atrás e pedir perdão aqueles a quem você agrediu e magoou. Se você era um mentiroso, deve voltar atrás, contar a verdade e pedir perdão aqueles que sofreram com suas mentiras.
O problema é que o ser humano é orgulhoso demais para voltar atrás. Ele não quer reconhecer que errou, prefere andar escondendo seus erros, jogando a sujeira para debaixo do tapete como se nunca fossem descobertos.
A expressão voltar atrás aponta para um arrependimento genuíno, verdadeiro, que nasce de um coração quebrantado e desejoso de acertar. Se arrepender é confessar seus pecados, diante de Deus e contra quem você errou.
Não basta deixar de lado, se você não voltar atrás, se não se arrepender, aquela semente plantada crescerá e dará frutos. Portanto, a melhor coisa a ser feita é voltar atrás e acertar onde você errou.

29 agosto 2011

A Vida Por Um Fio


A vida é algo tão valioso, e mesmo assim muitos acabam desperdiçando esse dom sem realmente experimentá-la completamente. As pessoas não percebem o quão frágil é o elo entre a vida e a morte.
Movidos por essa displicência, alguns acabam perdendo suas vidas por causa das escolhas erradas que fazem diariamente. Outros, movidos por sentimentos e atitudes destrutivas,  desperdiçam a vida,  rápida, ou em como alguns casos, lentamente.
A vida é algo breve demais para ser vivido de qualquer maneira. O Apóstolo Tiago diz o seguinte: “Que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.” (Tiago 4: 14).
Ela é algo tão frágil que pode ser rompido a qualquer momento. Algumas vezes por uma bala perdida, outras por um acidente de trânsito, uma queda na cozinha, e várias outras situações que podem determinar o fim da existência de uma pessoa.
Na ânsia de viver existem pessoas que vão ao extremo. Vivem radicalmente como se cada dia fosse o último. Agora, existem outras pessoas que vivem apenas por viver, nunca estão dispostas a nada, passam sua existência sem nem mesmo saber a razão de estarem aqui.
O problema é quando se coloca a vida em risco, sem nem mesmo perceber que a qualquer momento pode perdê-la, não imaginam que estão apenas por um fio. Aliás, um fio tão tênue que qualquer movimento mais brusco pode rompê-lo e determinar o fim.
As escolhas que fazemos todos os dias podem determinar se nossa existência nesse lugar chamado tempo será boa ou ruim, se teremos sucesso ou fracasso, alegrias ou tristezas.
A verdade é que Deus dá a cada ser vivo o dom da vida, e ao mesmo tempo lhe imputa a responsabilidade sobre seus atos, sobre suas escolhas. Dessa forma, tudo que o homem colhe em sua vida é fruto de uma escolha feita no passado, e que determinará seu futuro.
Portanto, não basta apenas fazer tudo que deseja, é necessário que se saiba o que fazer, por que fazer e como fazer, para que não venha colher no futuro os frutos do arrependimento. A vida é um dom que está sempre por um fio, a maneira como você decide vive-lo é extremamente importante, pois determinará também as consequências das suas escolhas.

25 agosto 2011

Escapadas via internet


Esses dias estava olhando minha caixa de e-mail e me espantei com um em que havia propaganda direta falando sobre traição pela internet. Nele o site oferece aos seus usuários cadastrados escapadas marcadas discretamente pela internet sem que ninguém saiba.
O pior é que em uma matéria publicada no G1 mostrava que esse tipo de atitude vem aumentando gradativamente no país. São centenas de pessoas buscando um relacionamento extraconjugal pela internet.
É claro que a traição já é algo milenar, todos os dias homens e mulheres buscam satisfazer seu prazer buscando parceiros fora do casamento. Mas a prática de buscar esse tipo de relacionamento pela internet é nova.
Todos os usuários dos sites de traição pela internet procuram a mesma coisa, discrição e aventura. Querem satisfazer seus desejos mais secretos escapando dos cônjuges sem que sejam pegos.
Mesmo diante das novas tecnologias que tem proporcionado muitas vantagens para seus usuários, à prática em si do adultério continua sendo completamente rejeitada pela grande maioria das pessoas.
A verdade é que o adultério continua quebrando princípios fundamentais para qualquer tipo de relacionamento. Todo traição, seja ela física ou virtual, é a infração de uma lei física, moral ou espiritual.
Quando falamos da lei física apontamos para o fato de que homem e mulher entram em um relacionamento com objetivo de ser feliz ao lado da outra pessoa com quem se relacionam. Ao assumir um compromisso as elas estão afirmando sua responsabilidade em ser fiel a outra pessoa.
O adultério é a quebra do princípio de fidelidade assumido entre duas pessoas. Cada uma das vezes que um indivíduo comete o adultério está destruindo o pacto feito com seu parceiro no início do relacionamento.
A lei moral é aquela que rege o casal como ser social, no seu ambiente de convívio com outros indivíduos da comunidade. Quando uma pessoa comete adultério está quebrando também um dos princípios da lei moral, pois está expondo e denegrindo a imagem do seu cônjuge diante dos demais.
Ao infringir a lei espiritual a pessoa está quebrando o elo de seu relacionamento com Deus, pois está indo contra sua palavra. A lei espiritual é a mais importante aliança quebrada com adultério, pois fala do relacionamento de uma família com seu Deus.
Embora o mundo tente embutir na cabeça das pessoas que é normal tal prática, isso não é verdade. A verdadeira aliança está baseada na pureza, confiança e santidade do casal. Agir fora dos padrões estabelecidos pelo Eterno é atrair para sua vida maldição.
Embora seja modismo, isso não significa que o cristão deva praticar. O mundo não tem compromisso com a moralidade, está sempre buscando aquilo que é contrário a palavra de Deus.
O adultério será sempre adultério, seja ele praticado uma única vez, via internet ou em um encontro casual. Ele estará sempre infringindo as leis do matrimônio, e colocando em risco a saúde física, moral e espiritual de um casal.
Quando lemos as escrituras podemos perceber como o Eterno foi enfático ao dizer “não adulterarás.” Essa não era apenas mais uma frase lançada ao ar, fazia parte dos fundamentos edificados por Deus para que toda humanidade seguisse.
Por esse motivo, tome cuidado com os modismos, por mais interessante que possam parecer aos olhos humanos, eles o levarão a quebrar princípios e atrair maldição sobre sua vida, sua casa e sua família.
Lembre-se, tudo que você faz, ainda que seja no escuro, os olhos do Senhor estão atentos e observando. Como bem diz sua palavra, ainda que você se esconda no mais profundo abismo, o Senhor ali o encontrará.

24 agosto 2011

Faça o Melhor



Existem centenas de pessoas perdendo grandes oportunidades todos os dias pela maneira relaxada e desregrada que fazem as coisas. Esse tipo de gente nunca faz o melhor, está sempre as margens deixando de cumprir as tarefas ou fazendo as coisas de qualquer maneira. 

São aqueles indivíduos que fazem as coisas por fazer, deixam tarefas inacabadas, murmuram, reclamam, arrumam confusão. Querem ser reconhecidos, mas nunca agem de forma que a liderança venha confiar em suas ações. 

Aliás, é impossível deixar qualquer tipo de responsabilidade com esse tipo de pessoa, pois cada vez que são chamados fazem as coisas de qualquer maneira. O pior é que ainda querem ser reconhecidos como aos demais funcionários que trabalham sempre fazendo o melhor. 

O autor de Eclesiastes diz o seguinte: “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” (Eclesiastes 9: 10). 

Em outras palavras o que o autor está querendo dizer é para que você faça sempre o melhor. Tudo que confiarem a você para fazer, que você o faça da melhor maneira. 

Os melhores empregados são aqueles que procuram fazer sempre o melhor. Aqueles que se dedicam, que procuram se superar. As pessoas que vivem fazendo apenas o necessário, fugindo de suas obrigações, ou que fazem apenas aquilo que lhe pedem nunca alcançarão o êxito. 

Estão fadados a passar a vida inteira as margens dos melhores empregos, melhores cargos, melhores oportunidades. Precisam aprender que nunca chegarão a lugar algum se não mudarem sua postura. 

Todos aqueles que desejam viver o melhor, precisam fazer sempre o melhor. Não podem se contentar apenas com o natural, em fazer as coisas de forma natural, devem surpreender. 

Aliás, surpreender é a palavra de ordem a todos aqueles que desejam alcançar o êxito. Essa era a expectativa do autor de Eclesiastes, que cada pessoa pudesse fazer as coisas da melhor maneira a fim de surpreender aqueles que estão a sua volta. 

Fazer o melhor é uma escolha individual, e que cada indivíduo deve fazer para que possa alcançar os melhores lugares, melhores empregos e melhores oportunidades. 

Você pode escolher entre fazer o melhor e conquistar as melhores oportunidades, sendo conhecido como vencedor, ou em viver na mediocridade, fazendo as coisas de qualquer maneira e sendo conhecido como derrotado. Em ambas as situações a escolha é individual.

22 agosto 2011

Medo da solidão


Existem milhões de pessoas no mundo buscando incessantemente estar perto de outras pessoas. Elas estão dispostas a tudo para que possam ser aceitas nos grupos sociais a qual pertencem.
Com medo de serem rejeitadas cometem todo tipo de delito. Mentem, armam, inventem e jogam membros do grupo uns contra os outros. Tudo com objetivo de não ficar sozinho, ou sozinha.
O medo da solidão é o motivador, a mola mestra, que impulsiona os tipos de atitudes que governarão a maioria dos relacionamentos. Para fugir dela as pessoas se utilizam de diversas estratégias para conseguir manipular aqueles que estão a sua volta, a fim de que permaneçam rodeados de pessoas.
Normalmente, aqueles que manipulam, ou fazem qualquer outra coisa para não perder a presença dos outros a seu redor, nem mesmo percebem que estão agindo dessa forma, pois tal atitude é uma arma de defesa utilizada para autoproteção. O medo da solidão é algo tão profundo que muitas pessoas deixam de lado fundamentos preciosíssimos para não ficar sozinho.
O problema está justamente no fato das pessoas procurarem resolver o problema da solidão utilizando-se de atitudes errôneas. Cada vez que uma pessoa age quebrando princípios para tentar cativar as pessoas a sua volta ela acaba distanciando-se cada vez mais.
Outro fato importante é que na grande maioria dos casos a solidão é uma das manifestações do complexo de rejeição que o indivíduo carrega. São síndromes causadas por traumas do passado que acompanham o indivíduo, gerando medo em seu coração.
A desconfiança e o medo de ser abandonada também são sentimentos constantes na vida das pessoas que vivem presas pelo medo da solidão. A todo o momento elas são tentadas a pensar que não são amadas e que a qualquer instante serão abandonadas por aqueles que estão a sua volta.
Uma das consequências desses sentimentos é o ciúme doentio que o indivíduo passa a cultivar quando se sente amado por outra pessoa. Com medo de perder acaba exagerando nas atitudes superprotetoras e na forma de conviver com aqueles a quem ama.
Poderíamos escrever várias outras reações, sentimentos e atitudes das pessoas que vivem presas pelo medo da solidão, mas o que precisamos realmente nos ater é nas possibilidades de cura daqueles que vivem enclausurados por esse sentimento.
Deus não criou ninguém para viver sozinho, quando Ele formou o homem, criou também uma pessoa que estaria ao seu lado para suprir essa solidão. Mas, quem vive esse complexo acaba não conseguindo perceber que existem pessoas a sua volta que estão dispostas a suprir essa necessidade.
Portanto, torna-se extremamente necessário que tal indivíduo se deixe tratar pelo Eterno, aceitando a cura que vem do seu trono de glória, para que possa experimentar a verdadeira alegria de viver em comunidade e ao lado de outras pessoas.
Para ser curado é necessário que o indivíduo aceite que precisa de cura, e deixe que Jesus entre em seu coração, suprindo as necessidades afetivas e curando-o de toda ferida guardada em seu interior e que vem causando esse complexo de rejeição que o atormenta.
O Messias deseja que você tenha um coração completamente livre, cheio de graça e amor. Ele também espera que você seja transformado para que possa desfrutar da alegria de estar perto de outras pessoas.
Você tem duas escolhas, a primeira é de buscar a cada dia sozinho maneiras de vencer, embriagando-se cada vez mais no vinho da solidão. E a segunda é abrir seu coração, permitindo que a cura entre, trazendo alegria e paz em seu interior.

19 agosto 2011

Como os Outros Veem Você?


Ninguém precisa ser controlado pela vontade dos outros. Mas, a maneira como os outros veem você faz a maior diferença. Isso porque, o jeito como é visto reflete o seu caráter.
Algumas pessoas não estão preocupadas com esse tipo de coisa. Vivem a vida de forma completamente desregrada, tomam atitudes impensadas e ignoram todo tipo de conselho com argumento de que levam a vida da maneira que quer.
O problema é que a maioria ainda não entendeu que o modo como somos vistos pelos demais é justamente a imagem que repassamos para eles. Nesse quesito, alguns são conhecidos como mentirosos ou verdadeiros, amantes ou odiosos, brigões ou pacificadores, etc.
Poderíamos ficar dias aqui escrevendo sobre as diversas formas de sermos vistos e reconhecidos por aqueles que estão a nossa volta. Isso porque, nossas atitudes demonstram quem realmente somos.
Agora, porque se preocupar com que pensam de mim? O importante não é fazer o que quer sem se importar com os outros? E a minha liberdade de escolha, onde fica?
Essas são questões interessantes, pois apresentam alguns questionamentos que podem direcionar nossa vida. Por exemplo, todos nós vivemos em comunidade, pensar em como minhas ações poderão interferir no grupo em que convivo faz parte da responsabilidade social de cada indivíduo, e, a não ser que queira viver isolado, preciso pensar nos outros.
Em questão da liberdade, vivemos em um país onde temos a liberdade de ir e vir, somos responsáveis pelos nossos atos. Mas o que a maioria esquece é que essa liberdade também traz responsabilidades que incluem aqueles que estão a nossa volta.
O mais interessante é que a pessoa que faz esse tipo de questionamento, normalmente se sente afrontada quando o outro também decide usar da sua liberdade para fazer o que quer.
Nesse momento se sentem agredidos, porque o outro usou da sua liberdade para também fazer o que quer. Eles se esquecem de que minutos antes estavam agredindo a liberdade do outro.
Por esse motivo encontramos Jesus ensinando aos seus discípulos que eles deveriam tratar os outros da maneira como gostariam de serem tratados. Isso aponta para o respeito mútuo e para o viver em comunidade.
A maneira como você é conhecido pelo grupo determina o nível de liberdade que você realmente tem, pois livres não são aqueles que fazem tudo o que querem, mas os que sabem escolher o que devem abdicar para que o grupo vá bem.
Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas a maneira como os outros o veem é de estrema importância, pois também aponta para nível de aceitação que você tem.

17 agosto 2011

Quando Tudo Parece Escuro

Existem momentos na vida que tudo parece escuro. Todos os lugares que olhamos, todas as coisas que procuramos, parecem estar entenebrecidas pelas circunstâncias que nos cercam e impedem de ver aquilo que está além. 

São noites que parecem não ter fim, momentos de instabilidade, onde a incredulidade tenta a todo o momento abalar a fé e trazer sentimentos de solidão e desânimo. A incerteza do futuro busca a todo o instante destruir a confiança que até então era inabalável. 

O salmista certa vez passou por esse momento, e pode declarar com toda fé e ousadia o seguinte: “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” (Salmo 30:5). Em seu coração ele estava declarando que as incertezas da noite não poderiam abalar a sua fé. 

Diante das incertezas apresentadas no presente, é preciso crer que Deus se levantará em nosso favor, trazendo imediatamente a certeza de que existe um futuro melhor preparado para aqueles que buscam a sua presença. 

Ainda que o presente pareça negro demais, impedindo que você veja aquilo que está preparado, existe uma certeza de que a noite irá passar, e toda essa incerteza e insegurança serão destruídas pela alegria da luz do dia que surge radiante para transformar as trevas em luz. 

A fé nos faz acreditar mesmo quando tudo parece escuro, ela ilumina nossos corações e nos da à certeza de que o sol irá nascer. Ter fé é acreditar ainda que as trevas nos cerquem tentando destruir. 

Ainda que os momentos sejam escuros, que pareça que as coisas não darão certo, ou que não há nada melhor para o futuro, tenha a certeza de que Deus está com você, Ele nunca te abandona. O dia vai raiar e você verá que tudo não passou de uma noite mais longa na sua vida. 

Quando tudo parece escuro Deus permanece ao seu lado, dando esperança de uma nova manhã cheia de beleza, e que começa com um belo nascer do sol.

15 agosto 2011

A Mediocridade é a Marca do Fracassado

O mundo está cheio de pessoas medíocres, que só sabem fazer as coisas limitadas a sua mediocridade. São pessoas que nunca conseguem dar o melhor de si para execução de um projeto.

Esse tipo de gente vive as margens dos grandes projetos, comendo da migalha física e espiritual que cai da mesa daqueles que tem coragem de colocar a mão no arado e romper com os limites. 

São pessoas que vivem fazendo as coisas de qualquer maneira. Nunca estão dispostas a investir tempo, dinheiro e coração naquilo que são chamados para fazer. 

Os medíocres são aqueles que vivem espalhando desânimo, tristeza e frieza entre seus funcionários. São os pais que nunca incentivam seus filhos a desejar melhorar. São os amigos que tentam colocá-lo para baixo cada vez que você aparece com uma ideia nova. 

É fácil reconhecê-los em qualquer ambiente, pois estão sempre cheios de argumentos para não fazer determinadas coisas, ou investir o suficiente para que um projeto de certo. 

O medíocre é, e sempre será, o produto do meio. Aquele que vive fazendo as coisas que precisa fazer, até trabalha bem, mas nunca está disposto a inovar, assumir riscos e novas responsabilidades.Ele não está disposto a se envolver, vive as escondidas, jogando a responsabilidade para cima de outra pessoa. 

O medíocre é escorregadio, não tem visão do futuro e só pensa em se dar bem as custas dos outros. Está sempre procurando uma oportunidade para ganhar sem precisar se arriscar. 

O problema é que ele também não alcança nada, vive sempre na mesma, tendo que se satisfazer com pouco que tem, sem nunca tomar coragem para buscar novos projetos, novas vitórias. 

Ele está fadado ao fracasso físico e espiritual. Isso porque, nem mesmo Deus gosta de trabalhar com os medíocres. Em outras palavras Deus diz assim: “Assim, porque és mormo, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.” (Apocalipse 3:16). 

Se você analisar o texto chegará à conclusão de que o Eterno está fazendo alusão ao tipo de pessoa que nunca consegue assumir suas responsabilidades, vive se escondendo atrás de seu passado, com atitudes dualistas, para esconder aquilo que realmente é. 

Como já dissemos acima, esse tipo de pessoa citada pelo Senhor, faz parte do produto do meio, não é nem uma coisa e nem outra. Está fadada ao fracasso. 

Para agradar ao Senhor é preciso que se tome uma postura, que assuma a responsabilidade, que ponha a cara na reta. Ele não trabalha com pessoas inconstantes, medrosas, medíocres. 

Da mesma forma, para que o indivíduo seja uma pessoa vencedora, é extremamente necessário que assuma uma postura de vencedor, de ousadia e intrepidez, caso contrário estará fadado ao fracasso. 

Viver como medíocre, ou como vencedor, é uma escolha individual, cabe a cada indivíduo tomar sua própria decisão, sabendo sempre que a mediocridade é a marca do fracassado.

12 agosto 2011

A Certeza contra Impunidade


A certeza da impunidade é o agente motivador da maioria dos crimes cometidos pelas pessoas. Elas já praticam o erro tendo a certeza de que serão absolvidas lá na frente baseadas naquilo que é encontrado todos os dias nas páginas dos jornais.
Para entender o assunto torna-se extremamente necessário que se conheça o real significado da palavra impunidade. Segundo o dicionário ela é a certeza de que um crime cometido não terá condenação ou consequências para quem o cometeu. Outro ponto importante, onde muitos se apoiam para cometer o crime, é o da tolerância, pois a justiça humana sempre está disposta a tolerar determinados infratores.
Isso fica evidente cada uma das vezes que se abrem as páginas dos jornais e se lê a notícia de que determinado homem ou mulher acabou absolvido, ou teve sua pena abrandada, pela justiça. Normalmente as pessoas recebem esse tipo de acontecimento com revolta. Pois, esperam da justiça muito rigor diante dos acontecimentos.
A única certeza que temos é que a impunidade tem dia e hora para terminar na vida de cada pessoa. Isso porque, a justiça faz parte do caráter de Deus, e Ele promete julgar todos aqueles que cometeram o pecado com a devida atenção.
Os homens podem fugir, barganhar e comprar a justiça humana. Eles podem fugir das consequências de seus atos de várias formas, mas nunca conseguirão escapar da justiça divina que já está preparada.
Segundo a Palavra, o Juiz de toda terra detesta balança enganosa. Ele nunca aceita o culpado como sendo inocente, mas sempre julga com equidade cada pessoa que chega a sua presença. A justiça de Deus é a certeza contra a impunidade.
Aqueles que quebraram os princípios do Altíssimo um dia comparecerão diante de seu trono para prestar contas de todos os atos pecaminosos que cometeu, e diante dEle é impossível escapar.
A impunidade pode fazer parte da vida e da justiça terrena, mas não pode ser encontrada na esfera espiritual onde o Juiz dos juízes está assentado. Ninguém pode comprá-lo, suborná-lo, ou constrangê-lo.
A única maneira de se conseguir escapar de sua ira é através do arrependimento genuíno diante de sua presença, mudando suas atitudes e vivendo completamente segundo as leis que Ele estabeleceu para que vivêssemos. Tendo sempre a certeza de que a justiça de Deus é a certeza contra a impunidade.

11 agosto 2011

Desarme-se!


Temos acompanhado diariamente as investidas do governo em tentar desarmar a população. São gastos milhões de reais na tentativa de fazer com que as pessoas se conscientizem de que ter uma arma dentro de casa pode ser muito mais perigoso do que se imagina.
Os objetivos que levam uma pessoa a comprar uma arma e deixá-la dentro de casa são inúmeros, mas vale a pena destacar alguns como, por exemplo: proteção, segurança, medo, prazer, etc. Para todos eles existe uma explicação favorável por parte dos portadores.
Todo esse processo de armamento apenas reflete o verdadeiro motivo pela qual as pessoas agem assim, estão armados em seu interior. Isso mesmo, a grande maioria vive completamente armada sentimentalmente.
São pessoas que não conseguem se relacionar afetivamente porque seu coração está completamente fortificado para que ninguém consiga entrar. Alguma coisa aconteceu em seu passado que acabou gerando sentimentos ruins capazes de paralisá-las, impedindo que alguém consiga entrar.
As causas para esse tipo de reação são incontáveis, e vão desde uma infância difícil, até agressões e abandonos sofridos em qualquer parte de sua vida. Também é possível apontar o fim de relacionamentos traumáticos como a fonte de tal reação.
Pior do que isso, é que a pessoa armada sentimentalmente não confia em ninguém, por isso nunca pede ajuda, ou deixa que outros entrem para tentar ajudar. Esse tipo de pessoa normalmente manifesta palavras agressivas e atitudes violentas, tudo com objetivo de afastar as pessoas de sua presença.
São armas defensivas utilizadas pelo indivíduo com objetivo de proteger seu coração de novas decepções e sofrimentos. Mas também funcionam como empecilho para que ele encontre tratamento para sua vida.
Mas a Bíblia afirma que Jesus veio para trazer cura para humanidade. A palavra aponta para uma libertação completa, que é capaz de beneficiar o homem na sua plenitude.
Para que isso aconteça torna-se extremamente necessário que a pessoa se desarme e permita que o Senhor entre em seu coração para tratar tudo àquilo que tem ferido e magoado seus sentimentos.
O Senhor nunca invadirá seu coração, Ele sempre estará do lado de fora esperando a oportunidade em que você abrirá a porta e permitirá que Ele entre para mudar a sua história.
A principal maneira de ser completamente curado é desarmando-se por completo e permitindo que Ele faça todas as mudanças necessárias. Ninguém conseguirá encontrar descanso para sua alma enquanto estiver armado interiormente.
Portanto, para que o indivíduo possa ser transformado e viver a plena felicidade novamente é necessário que ele se desarme e permita que Jesus entre em seu coração para transformá-lo por completo.
Desarme-se!

09 agosto 2011

O "Não" é uma Ferramenta de Transformação


O homem tem a tendência de querer que tudo saia da maneira como imaginou. Não sei se você já percebeu, mas ele não gosta de nada que contrarie sua vontade. Se alguém responde o que não queria ouvir gera desconforto, briga e inimizade.
Poucas pessoas são versadas na arte de saber ouvir o não, mas a grande maioria permanece completamente frustrada todas as vezes que ouve essa pequena palavrinha de apenas três letras e um sinal gráfico.
O que a maioria não percebe é que ela também é um dos maiores instrumentos para moldar o caráter de uma pessoa. Pois, ela confronta justamente aquilo que é mais difícil de ser amaciado em um indivíduo, seu ego.
Todas as vezes que alguém é contrariado, sendo levado inclusive a deixar de lado suas próprias vontades, há um confronto interior que leva a repensar sobre os conceitos que se formaram em seu interior. E dai surgem as transformações.
Na grande maioria dos casos acontece do indivíduo deixar de praticar tudo aquilo que vem destruindo seus relacionamentos e até mesmo seu caráter. Salvo aqueles que permanecem irredutíveis em se deixar ser tratado.
O problema real não está no desconforto quando se houve essa palavra, mas na maneira como se reage diante dela. Se ao ouvi-la o indivíduo se sente confrontado, mas ele procura entender o porquê daquela palavra, ele irá buscar melhorar para que possa ser aceito em uma próxima oportunidade.
Caso contrário, assumirá a posição defensiva, agredindo e magoando todos que estão a sua volta, demonstrando orgulho e raiva contra aqueles que se opuserem a sua vontade. Na maioria dos casos a crise de violência é uma reação ao “não” que ouviu.
É claro que existem pessoas que também são incapazes de ouvir a palavra "sim", ou qualquer outra palavra encontrada em nosso vocabulário. O que estamos querendo apontar é a dificuldade que algumas pessoas têm em serem contrariadas, ou confrontadas.
Portando, saber ser contrariado faz parte da experiência humana em direção à busca pela transformação. Essa é uma luta diária, que depende da abertura de coração, ou seja, do desejo individual que cada um tem na grande busca pela perfeição.
Nem mesmo o soberano Deus invade o direito que Ele mesmo delegou ao homem de querer ou não ser transformado. Isso foi, e sempre será, um privilégio dado pelo Eterno a cada indivíduo.
O mais importante não é apenas como você reagirá ao ouvir o "não", mas qual será sua posição diante desse confronto. O que fará depois determinará seu nível de crescimento, tanto espiritual quanto emocional, e o preparará para novas jornadas em sua vida.

08 agosto 2011

Perigos da Curiosidade!


Aquele parecia apenas um dia comum, todos saindo para trabalhar, outras pessoas passando na rua com olhares distantes. Um senhor sentado em um banco da praça lia seu jornal com atenção, querendo encontrar alguma notícia importante.
Mas, em certa parte do caminho encontra-se uma placa onde está escrito: “cuidado perigo”. Aquele rapaz lê atentamente a instrução e fica ainda mais curioso para saber por que era tão perigoso olhar por aquele buraco.
Ele fica inquieto, volta atrás, pensa no que vai fazer. Ameaça ir embora, até que é vencido pela curiosidade. Enfia a cabeça no pequeno buraco que se encontrada logo abaixo do alerta para não olhar.
Assim que envia a cabeça ouve risos desconcertantes, e em questão de segundos está com seu rosto completamente embebido em uma solução líquida, isso até ser atingido novamente por um material pastoso, que começa a escorrer de seu rosto. Ouve mais risos, enquanto tira vagarosamente sua cabeça do orifício, percebendo que se tornou em um instrumento de piada para todos a sua volta.
Embora pareça uma história tirada de revistas e livros infantis, esse acontecimento é mais frequente do que imaginamos. Todos os dias, dezenas de pessoas fazem a alegria do público caindo nessas brincadeiras passadas em programas de auditório. Sempre motivados pela curiosidade, a grande maioria assisti a tudo apaticamente, sem se importar com a moral, autoestima ou saúde dos demais. 
O ser humano é curioso por natureza, ele está sempre se metendo em enrascada por não saber frear sua curiosidade. Volta e meia acaba perdendo grandes oportunidades por causa da bendita curiosidade.
A curiosidade é algo latente no ser humano, faz parte do seu desejo de descoberta, podendo ser boa ou ruim, dependendo da situação.  Mas, com certeza, sempre trará consequências para vida das pessoas.
Saber onde deposita essa curiosidade, ou conseguir definir quais são as prioridades de busca, é o que realmente farão diferença na vida dos indivíduos. O problema é que normalmente a sedução é mais forte do que o autocontrole, e por esse motivo alguns tem sucumbido mediante suas escolhas.
Por causa da curiosidade Eva comeu do fruto e perdeu o direito de viver no jardim. Por causa da curiosidade Sansão buscou conforto nos braços de Dalila. Por causa da curiosidade Davi ficou olhando para Bate-seba tomar banho. Todos, movidos pela curiosidade, acabaram caindo.
Em contra partida, por causa da curiosidade, do desejo de descoberta, muitos outros homens e mulheres conseguiram ampliar seu relacionamento com o Eterno. Outros alcançaram vitórias e conquistaram reinos.
Desse modo, é preciso tomar cuidado, porque a curiosidade pode levá-lo a lugares que você não gostaria de ir, ou pode trazer consequências devastadoras para vida daqueles que decidem ceder a suas investidas. 

03 agosto 2011

Indecisão é uma Escolha


Compro uma camisa azul ou verde? Faço faculdade de direito ou psicologia? Namorar ou casar? Qual a melhor coisa a fazer? Como devo me comportar? Onde quero chegar?
A dúvida faz parte da vida de todas as pessoas, mas algumas conseguem resolver esse problema mais rápido, outras se tornam eternamente indecisas.
A ala dos indecisos é justamente a maior. Todos os dias negócios deixam de ser fechados, casas deixam de ser compradas, faculdades perdem seus alunos e o mundo perde idéias transformadoras porque determinado indivíduo não conseguiu tomar uma decisão.
O pior é quando essa indecisão atinge a vida de outras pessoas, interferindo efetivamente no desenvolvimento do futuro de alguém. Parece estranho pensar dessa forma, mas a verdade é que a indecisão de uma maioria pode interferir no futuro de uma minoria.
Não é apenas uma questão de saber se quer ou não aquilo que está sendo proposto, é uma questão de saúde. Isso mesmo, saúde. Normalmente as pessoas que não conseguem tomar decisões no momento certo demonstram que tem algum tipo de problema psicológico que as impede de decidir.
Às vezes um trauma do passado, a dureza da criação, agressões, brigas, espancamentos e vários outros traumas sofridos durante a infância podem desencadear na pessoa sentimentos como complexo de inferioridade, medo e insegurança, impedindo que essa pessoa seja capaz de tomar decisões sozinha.
No seu inconsciente, é como se todas as vezes que é acionada para tomar uma decisão à lembrança das agressões e ameaças voltassem a fazer parte de sua história. Em alguns casos as lembranças do passado são tão fortes que desestabilizam o indivíduo emocionalmente.
Mas, a Bíblia nos garante que Jesus veio para que sejamos completamente livres de todas as coisas que nos prendem. Embora muitas pessoas ainda não entendam, Yeshua veio para curar o homem em todas as esferas de sua vida, inclusive dos traumas do seu passado.
Ele, mais do que ninguém, deseja que o indivíduo seja completamente livre para tomar decisões, sem precisar ficar se apoiando em outras pessoas  para fazer suas próprias escolhas. A palavra diz que: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8: 36).
Deus não criou você para ficar preso em sentimentos destruidores que operam em sua vida como limitadores de decisões e impedem que você venha conquistar aquilo que o Senhor já separou para você.
Toda escolha, seja ela qual for, é uma forma de decidir. Certa vez Jesus disse que o homem não poderia servir a dois senhores. Em outras palavras estava ensinando que qualquer decisão tomada, independente de qual seja, irá manifestar adoração a alguém.
O indeciso vive em cima do muro, com medo de desagradar as pessoas que estão a sua volta. Mas, quando isso parte para o lado espiritual, a indecisão é a escolha do lado oposto ao que Deus está.
Isso porque, estar indeciso é a manifestação da falta de fé no Deus a quem serve, e a Bíblia diz que sem fé é impossível agradar a Deus. Portanto, o fato de não querer decidir para deixar de “magoar” alguém já é uma decisão que se toma, e interfere no seu relacionamento com o Eterno.
É justamente por isso que Jesus está disposto a curar o seu coração de tudo aquilo que vem causando esse medo, para que você possa ser livre para decidir. Tudo que Ele precisa é que você se renda a sua vontade.
A indecisão já é uma escolha, e por mais que você não queira, ela pode interferir totalmente em seu futuro. Hoje você pode decidir entre ser livre ou permanecer cativo, sabendo que a indecisão, mesmo que você não queira, te coloca no segundo grupo.

02 agosto 2011

A cura para as Decepções


Parecia apenas mais uma oportunidade de ser feliz, mais foi o início de uma grande decepção. Aquela pessoa que chegou de mansinho, conquistou seu coração, fazendo amizade e demonstrando um carinho e respeito que poucas pessoas já haviam demonstrado a você.
Mas com tempo as coisas começaram a mudar, e a decepção mais uma vez bateu a sua porta de forma avassaladora. Quando ela chegou trouxe sentimentos de desespero misturados a frustração, medo, vergonha e desilusão. A única coisa que ficou foi um coração sangrando, magoado e cheio de feridas.
Essas palavras podem parecer frases montadas de um romance Best Seller, mas na verdade é o que acontece todos os dias a nossa e volta e não damos a mínima atenção. Você já parou para imaginar quantas pessoas tem sofrido decepções enormes por confiar demasiadamente sua vida a alguém e nunca encontrar o retorno desejado?
Talvez, você seja uma dessas pessoas, decepcionada, ferida, magoada e sem direção, ou quem sabe, você seja o autor da mágoa, aquele a quem uma, ou várias pessoas, depositaram sua confiança e afeto, mas você os decepcionou, traindo a confiança e destruindo seus sentimentos.
Independente do lado, a marca por trás desse problema sempre gera outros sentimentos que vem para destruir a vida das pessoas. De um lado, destrói o agressor, que se torna uma pessoa fria e calculista, e em alguns casos, carregando a dor da culpa. Do outro lado está o agredido, com coração completamente dilacerado esperando a oportunidade de se refazer do trauma sofrido, mas sem nenhuma esperança.
Tudo que a pessoa precisa é encontrar algo que seja capaz de aliviar, curar ou libertar seu coração da dor que está sofrendo. O problema é que normalmente elas acabam procurando nos lugares errados, com pessoas erradas, e ao invés de encontrar cura, acabam aumentando a ferida que já estava aberta.
Certa vez Jesus disse à multidão que estava reunida a sua volta o seguinte: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” (Mateus 11: 28,29).
A cura que você procura para seu coração está na confiança deposita nas mãos do Senhor e Salvador Jesus Cristo. Segundo a palavra, Ele veio para que você encontre descanso para sua alma.
Tudo que a pessoa decepcionada precisa é encontrar um lugar onde possa descansar, onde possa ser curada e liberta dos sentimentos tortuosos que estão destruindo seu coração.
E como normalmente ninguém se preocupa com a pessoa que gerou a ferida, fique sabendo que Ele também veio para trazer cura a seu coração, lhe ensinar a tratar as pessoas que estão a sua volta e tirar a dor da culpa que carrega por destruir a vida e os sentimentos de outra pessoa.
Em ambos os casos Jesus diz: "Venham a mim todos os que estais cansados e eu vos aliviarei." Esse é um convite especial a todos aqueles que estão abatidos, que estão sofrendo, por causa da dor que está instalada em seu coração. Jesus é a cura para suas decepções.

VENCENDO A PRODIGALIDADE