29 julho 2011

A Tentação vem de Forma Sutil


Todos nós somos confrontados diariamente por desejos, pensamentos e atitudes, contrárias a vontade de Deus. Elas são lançadas contra nossas vidas de forma sutil com objetivo de seduzir até a queda.
Isso não é exclusividade apenas de alguns, mas de todos, independente da idade. Em algum momento do dia, seremos tentados a fazer alguma coisa que possa vir a quebrar a aliança que temos com o Eterno.
Se observarmos a palavra de Deus veremos que até mesmo os grandes homens da história tiveram os momentos em que foram tentados pelo inimigo com objetivo de fazê-los cair e perder a visão daquilo que o Senhor tinha para suas vidas.
Até mesmo o Senhor Jesus foi tentado pelo maligno. A Bíblia diz que após quarenta dias de jejum e oração, o Senhor foi levado ao deserto para ser tentado pelo inimigo. Isso demonstra que qualquer ser humano está sujeito a sofrer as investidas do inimigo contra suas vidas.
O que precisa ficar bem entendido é que a tentação não é o pecado, ela pode levar o homem a pecar, mais enquanto tentação ela ainda não é pecado. Pecado é o ato consumado em relação aquilo que a pessoa está sendo tentada.
Por isso, Jesus ensinou na oração do Pai nosso que devemos pedir a Deus que não nos deixe cair em tentação. Isso aponta para nossa dependência no Pai, pedindo que Ele não permita que venhamos ser iludidos pela ardileza da tentação.
Não vencemos tais investidas através da nossa força ou tempo de convertidos, a única maneira de vencer aquilo que o inimigo está enviando contra nossas vidas é se rendendo completamente a vontade de Deus.
Outro ponto importante é saber manusear a palavra, rebatendo as tentações do maligno com ensinamentos que são capazes de destruir os argumentos dele lançados na mente das pessoas. Jesus venceu as investidas do inimigo através da palavra.
A tentação vem de forma sutil, por isso precisamos estar completamente ligados em Deus, pedindo sempre a Ele que não nos deixe cair em tentação, pois somente Ele pode abrir nossos olhos espirituais para que vejamos as ciladas do inimigo. 

28 julho 2011

Perdoar é uma Escolha que Gera Cura!

Milhares de pessoas vivem presas sem saber por causa de feridas e mágoas do passado que estão guardadas em seus corações. São tristezas, causadas por pessoas próximas, que nunca foram tratadas e durante os anos acabaram sendo cauterizadas, impedindo que venham desfrutar verdadeiramente da felicidade e do amor.
Em alguns casos o próprio indivíduo vem alimentando esse remorso, essa raiva e rancor, bloqueando o canal do perdão de fluir em suas vidas. Nesses casos a cura fica ainda mais difícil, pois se não houver a decisão de tratar à ferida a pessoa irá carregá-la até o final de sua vida.
O perdão é mais do que um sentimento bonito liberado por aqueles que têm o coração piedoso, ele faz parte do processo de cura do coração humano. Cada vez que uma pessoa está retendo o perdão, seja para quem for, está impedindo seu próprio coração de ser curado da ferida e dar dor que lhe foram causadas.
Perdoar é mais do que um mandamento divino, é um remédio, deixado pelo Salvador, para que todos os homens possam alcançar sua cura. Isso não significa que será fácil, ou que não irá doer, ninguém nunca disse isso.
Pelo contrário, liberar perdão é como mexer em uma ferida aberta, passar os remédios necessários para fazer a limpeza, jogar o remédio que irá limpar a ferida e depois fazer o curativo. Esse processo é doloroso é requer coragem daquele que está ferido.
Você tem duas alternativas, aceitar o processo de cura que Deus deixou para sua vida liberando o perdão a todos aqueles que o feriram, independente de quem seja, ou permanecer com a ferida aberta e carregar essa dor pelo resto da vida.
Perdoar é uma escolha que gera cura!

27 julho 2011

Vencendo as Barreiras



Todos os dias nos deparamos com barreiras no meio do caminho que são colocadas afim de tentar parar nossa jornada rumo a promessa que Deus nos fez.
Algumas delas são fáceis de transpor, outras mais complicadas, porém, elas sempre aparecem com objetivo de dificultar, ou até mesmo impedir, que venhamos alcançar o alvo.
Essa não é uma exclusividade sua, todos os homens, dos mais poderosos, aos mais comuns, sempre enfrentam algum tipo de barreira em sua caminhada.
O rei Davi teve que enfrentar em seu caminho várias barreiras até chegar ao trono, sem contar aquelas que vieram após a coroação. José, filho de Jacó, tinha a promessa de ser governador, mais a primeira coisa que encontrou a sua frente foram as dificuldades.
Isso sem contar todos os outros grandes homens que já passaram pela história e tiveram que enfrentar desafios grandiosos até chegar à vitória.
As barreiras são apenas mais uma parte da caminhada, são as armadilhas, os percalços, as dificuldades, colocadas pelo inimigo para tentar fazer com que a pessoa venha desistir de vencer.
O homem precisa aprender que não pode ficar parado diante da primeira barreira que aparece no meio do caminho. Nessas horas é extremamente necessário que se tome uma posição para que possa romper com os obstáculos que estão a sua frente.
Isso me faz lembrar a conquista de Canaã obtida pelos judeus. Assim que começaram a entrar na terra encontraram o rio Jordão, logo após vieram às muralhas de Jericó, sem contar os gigantes espalhados pelas diversas nações que habitavam o lugar.
Se Israel tivesse olhado apenas para os obstáculos teria sucumbido na porta de entrada da terra e nunca teria visto, pisado e conquistado a promessa de Deus.
Para se alcançar a vitória torna-se extremamente necessário que o indivíduo saia da sua zona de conforto e encare todas as barreiras que apareçam no dia a dia.

20 julho 2011

O Valor de uma Amizade


As motivações que levam um amigo estar perto são incontáveis. Elas vão desde uma conversa durante o intervalo para café, até compromissos mais importantes como ajudar na lista de convidados para o casamento.
A verdade é que a todo o momento amigos estão procurando uma oportunidade de estarem juntos, de conversar, contar piada, consolar, enfim, são várias as motivações que levam duas ou mais pessoas a compartilhar seu tempo e espaço com as outras.
O mais interessante é que a amizade verdadeira não é medida em valores, não pode ser comprada, ou adquirida em uma loja de conveniências. Para que ela seja forte e resistente aos percalços da vida deve ser cultivada diariamente com carinho, respeito, compreensão e dedicação.
Quando o autor de provérbios começou a meditar sobre o valor de uma amizade encontrou tantos argumentos, tantas motivações, que acabou por definir o amigo como um irmão chegado, que nunca se afasta.
Por mais que vivamos em um tempo onde a correria e o estresse do dia a dia prejudiquem os relacionamentos interpessoais, podemos encontrar amizades verdadeiras, pessoas dispostas a abrir mão de seu tempo e afazeres para passar, nem que seja alguns minutos, perto de seu amigo.
Não se mede o valor de uma amizade pela quantidade de dinheiro ou de bens que possuam. Seu valor é medido na capacidade de ambos em perdoar os erros, passar por cima das falhas e esquecer as desavenças. O valor de uma amizade é conhecido e reconhecido nos momentos de dificuldade, quando os amigos se juntam para ultrapassar os obstáculos. 

19 julho 2011

Vencendo a Indecisão


A indecisão é uma das piores coisas na vida de uma pessoa. Ela é capaz de frustrar projetos, impedir relacionamentos, abortar sonhos e causar todos os tipos de guerras.
O indeciso é aquele que não consegue tomar uma atitude na hora certa, vive hesitando para tomar uma decisão, pois não sabe o que fazer. Ele não consegue decidir com precisão na hora que lhe é solicitado.
Certa vez o Senhor Jesus disse: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; porque o que passa disso é de procedência maligna.” (Mateus 5:37). Analisando a frase se chegará à conclusão de que o objetivo do Mestre era ensinar os seus discípulos sobre a importância da decisão.
O maior problema do indeciso é que ele nunca consegue decidir nada, ele não sabe de nada e está sempre tentando sair da posição de tomada de decisão, jogando para cima dos outros a responsabilidade.
O indeciso é uma pessoa completamente manipulável, sempre existe alguém por traz dele articulando e tomando as decisões em seu lugar, aproveitando para tirar proveito da situação.
Segundo Yeshua, uma pessoa precisa ser bem definida, saber tomar suas próprias decisões e responder com exatidão todas as vezes que lhe é solicitada uma resposta definitiva.
Se observarmos as entrelinhas perceberemos que o Senhor não tratava apenas do fato de saber responder sim ou não, mas do caráter do indivíduo, ensinando-o a responder com certeza quando solicitado.
O indeciso pratica a arte da incerteza, da inconstância e da manipulação. Ele carrega em seu caráter a marca do medo, que lhe impede de agir nos momentos certos, se escondendo atrás de falsas tomadas de decisão que trazem apenas maldição para suas vidas.
Os indecisos não agradam a Deus, pois não sabem viver baseados na fé. A dúvida, o medo e a incerteza são suas companheiras. Ele vive hesitando na hora de agir.
Ser uma pessoa decidida aponta para alguém que sabe o que fazer, quando fazer e como fazer. A pessoa decidida quando não sabe, ou não pode fazer, tem a consciência disso e está apta a responder o "não".
Ser uma pessoa decidida é a marca do caráter daqueles que se deixaram tratar pelo Senhor e que desejam ardentemente fazer a sua vontade. 

18 julho 2011

A Bondade e a Justiça de Deus


O que mais encontramos nos dias de hoje são pessoas tentando justificar seu erro escondendo-se atrás da bondade de Deus. Para elas, O Eterno é tão bom que não terá coragem de castigar alguém por causa do seu pecado. Por isso continuam praticando o erro naturalmente.
As pessoas se esquecem de que o mesmo Deus de Bondade também é o da Justiça, aliás, esses são alguns dos atributos imutáveis do Senhor. Um atributo não anula o outro, da mesma forma que a bondade de Deus não anula sua Justiça, pelo contrário, a intensifica. O Senhor tem o prazer de usar sua bondade, de manifestá-la aos homens, mas também é implacável quando se torna necessário usar da sua justiça.
O grande problema do ser humano é querer sempre quebrar os princípios estabelecidos pelo Eterno, e ainda assim permanecer isento de culpa. Diferente dos homens, Ele não se deixa levar pelas chantagens emocionais daqueles que querem apenas se eximir da culpa sem passar pelo caminho correto do arrependimento.
A palavra de Deus é clara quanto a isso, ela diz o seguinte: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. O que o homem plantar ele também vai colher.” (Gálatas 6:7). Essa é a lei da semeadura.
Podemos ver a bondade e a justiça do Senhor no simples ato de semear. Segundo a sua bondade todo homem tem o direito de plantar tudo o que quiser. Mas, segundo sua justiça, ele colherá somente aquilo que plantou. Ninguém nunca colherá algo que não plantara.
Portanto, se o indivíduo plantou amor, paz, amizade, carinho e respeito colherá os frutos desse plantio. Em contra partida, se a sua semeadura foi o ódio, rancor, mágoa ou qualquer outro tipo de atitude pecaminosa, ele colherá referente a tal plantio.
Quando Paulo utiliza o exemplo da semeadura ele está dizendo que o Eterno sempre manifestará sua justiça de acordo com as atitudes benignas ou malignas do homem. Ele não dará a uma pessoa aquilo que ela não tenha plantado anteriormente.
O homem pode até tentar esconder-se atrás da bondade de Deus, tirar o foco dos seus erros, mas se não houver um arrependimento verdadeiro a justiça de Deus se manifestará sobre a vida dessa pessoa trazendo as consequências relatadas em sua palavra.
É preciso entender que a bondade do Eterno não anula a sua justiça, pelo contrário, a intensifica. Lembre-se, de Deus não se zomba, o que o homem plantar ele irá colher.

15 julho 2011

Não Desista!


Você já pensou em desistir? Em jogar tudo para o alto? Chutar o pau da barraca? Deixar tudo para trás? Você não está sozinho, esquecer das dificuldades pessoais, das incertezas e fracassos da vida é o desejo de muita gente.
Existem momentos na vida de uma pessoa que tudo parece dar errado, é como estar lutando sozinho para vencer a correnteza e ainda acabar encontrando pedras no meio do caminho.
Nesses momentos, pensamentos de desistência invadem a mente como se fossem pragas que se espalham rapidamente destruindo qualquer vontade de lutar. Com certeza, muitas situações, principalmente as inesperadas, irão abalar a estrutura emocional de uma pessoa e levá-la a pensar em desistir.
O problema não está em pensar em desistir, mas agir de forma desistente. Muitos homens na Bíblia passaram por momentos difíceis a ponto de pensar em parar, de entregar tudo, mas não se deixaram abater e persistiram na caminhada rumo a vitória.
Podemos tomar como exemplo Elias, que logo após a épica campanha contra os profetas de baal, sentiu medo, fugiu e chegou até mesmo a desejar a morte. O que dizer de Jó, que após provar sua fidelidade ao Senhor também desejou morrer por causa do peso da provação?
Poderíamos falar aqui de vários outros homens e mulheres que em algum momento acabaram tendo motivos para desistir, mas que no final decidiram confiar no Eterno, ouvir a sua voz e prosseguir na caminhada.
Os momentos de luta servem para provar nossa fidelidade e confiança no Altíssimo. Por mais difíceis que sejam as lutas não desista, permaneça firme, até o dia que poderá dizer como o Apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a Fé.” (2 Timóteo 4:7).
Tenha a certeza de que Deus está com você durante toda a trajetória da sua vida, inclusive nos momentos de luta. Ele, mais do que ninguém, tem trabalhado para que tudo vá bem.
Desistir é atestar sua incapacidade em confiar no Senhor, é deixar de lado todas as promessas que Ele fez a você e retroceder. A vitória sobre os problemas é parte da recompensa que já está preparada para você.
Por isso, permaneça firme, Não Desista!

13 julho 2011

O Projeto para o Futuro


O que você quer? Qual é sua meta? Aonde você quer chegar? Qual seu objetivo de vida? Essas perguntas parecem fáceis de serem respondidos, mas a maioria das pessoas nunca consegue encontrar respostas para elas.  Ao serem questionadas ficam paralisadas, como se nunca tivessem pensado sobre o assunto.
Isso significa que a maior parte da população vive perdida, sem planos e metas, sem um objetivo específico. Estão passando pela vida sem preocupação alguma em ser e fazer algo. Simplesmente são levados pela correnteza.
O problema é que esse tipo de atitude traz junto com ela sentimentos de frustração, incapacidade e inutilidade. Eles cauterizam a mente e impedem que novos projetos sejam elaborados e alcançados.
Deus não criou o homem sem um objetivo. Cada ser criado tem em sua essência um propósito definido pelo criador e que deve ser cumprido durante sua vida. Muitos desses propósitos encontram-se escondidos atrás do nosso desejo de alcançar, conquistar e fazer.
Em alguns o Criador colocou em seu coração o propósito de ajudar os outros através da medicina, outros através da docência, do pastoreio, da mecânica, enfim, poderíamos ficar horas aqui falando de alguns dos projetos que se encontram no coração do homem e que foram colocados por Deus assim que foram gerados.
Se observarmos as escrituras veremos que Deus trabalha na vida do homem através de projetos. Foi Ele quem colocou no coração de Adão o projeto de povoar a terra; no coração de Noé construir a arca; de Moisés o de libertar o povo de Israel do Egito; de Davi o de ser rei.
Existem alguns motivos pelos quais os indivíduos não conseguem responder de forma convincente as perguntas do início. Uma delas é a cauterização da mente. Eles foram ensinados desde pequenos que as coisas nunca mudam, são sempre as mesmas e que não adianta lutar.
Outro motivo é a desmotivação. Algumas pessoas são tão desmotivadas que só em pensar em futuro já entram em crise. Elas não conseguem pensar além da vida que levam, pois acham que nada nunca sairá da maneira como desejam.
Existem vários outros motivos como a incredulidade, medo, desconfiança, classe social, dentre outros, que servem apenas para cauterizar a mente das pessoas e impedi-las de projetar o seu futuro.
Pensar sobre o futuro, sobre o que você deseja fazer, aonde você quer chegar, são atitudes normais do ser humano, ele foi criado com esse objetivo de sempre produzir coisas novas.
Quando isso não acontece é porque alguma coisa está errada. Aconteceu algo que está impedindo seu coração de sonhar, projetar e realizar. Provavelmente, será necessário que essa pessoa procure encontrar os acontecimentos do passado que vem impedindo que tenha projetos para o futuro.
Já existem em você projetos que foram colocados pelo Altíssimo, cabe a você decidir se irá realizá-los ou não. Você pode escolher entre passar por essa vida apenas por passar – existir por existir – ou decidir fazer a diferença colocando em prática os propósitos pelos quais você foi criado.
Talvez esse seja o tempo de definir, ou redefinir, os seus projetos. Provavelmente, essa seja a hora de meditar sobre algumas perguntas essenciais como: O que você quer? Qual é sua meta? Aonde você quer chegar? Qual seu objetivo de vida?
Pense sobre isso!

12 julho 2011

Não Disfarce os Sentimentos


Diariamente milhares de pessoas fingem sentimentos, sensações e atitudes com objetivo de não deixar transparecer para aos outros aquilo que realmente estão sentindo. É como se tentassem fugir, ou se esconder atrás de um sorriso amarelo.
O mundo está cheio de pessoas que mostram um estereótipo de alegria. Elas vivem com sorriso no rosto, demonstram auto astral, mas por dentro seus corações estão tristes. Vivem escondendo sua infelicidade atrás da falsa alegria disfarçada em brincadeiras e piadas.
Normalmente, quando confrontadas, essas pessoas se tornam agressivas, indiferentes e solitárias na tentativa de esconder aquilo que estão sentindo. Tomam atitudes para que os outros não descubram aquilo que eles pensam ser uma fraqueza.
Mas, esconder os sentimentos é uma forma errada de resolver os problemas. É na verdade uma forma de fuga da realidade. Ao contrário do que normalmente se pensa a maneira mais eficaz de solucionar os problemas é através da transparência.
O apóstolo Pedro, em sua primeira epístola, traz uma solução aqueles que têm vivido dessa forma. Segundo ele, devemos lançar sobre Deus todas as nossas ansiedades, pois é Ele quem tem cuidado de nós.
Perceba que o apóstolo não está dizendo que devemos esconder, mas sim confiar em Deus a ponto de abrirmos nosso coração de forma que o Senhor tenha liberdade de entrar e tratar tudo àquilo que está nos impedindo de ser verdadeiramente felizes.
As ansiedades do coração podem ser entendidas como todo tipo de sentimento, problema ou dificuldade que assola a vida do ser humano e o impede de ser verdadeiramente feliz.
Portanto, não é se escondendo atrás de sorrisos amarelos, disfarçando sentimentos ou tomando atitudes equivocadas que teremos a solução daquilo que nos aflige, mas buscando verdadeiramente a vontade de Deus para nossas vidas.
A melhor maneira de resolver aquilo que está impedindo sua felicidade é confiando única e exclusivamente no Senhor, entregando em oração tudo àquilo que você está sentindo para que Ele possa ter liberdade de tratar.
Quando a pessoa abre seus sentimentos para Deus, ela está reconhecendo que precisa de sua ajuda para realmente ser feliz.  Por isso, não disfarce aquilo que está sentindo, diga a verdade, pois só assim o Senhor poderá entrar e limpar seu coração.
É melhor ser sincero e ter a possibilidade de realmente encontrar a felicidade, do que viver fingindo ser feliz e não ser.

10 julho 2011

Saudades

Saudades de um tempo onde a palavra de um homem cristão valia mais do que a assinatura de um contrato.
Saudades de um tempo onde o caráter cristão era a marca dos servos de Jesus por onde quer que passassem.
Saudades de um tempo em que os cristãos eram conhecidos sem nem mesmo precisar abrir sua boca.
Saudades de um tempo onde a pessoa de maior confiança em um trabalho era o cristão, por seu caráter ilibado.
Saudades de um tempo em que não negociavam o evangelho, que não vendiam os púlpitos, ou comercializavam a palavra.
Saudades de um tempo em que as crianças cresciam querendo ser iguais a seus pais.
Saudades de um tempo onde as famílias oravam juntas.
Saudades de um tempo em que o amor era a marca dos seguidores do Messias.
Saudades de um tempo...
Que as pessoas revejam seus conceitos, mudem seu caráter e voltem a viver a essência do evangelho.
“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; e se não, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te arrependeres.” (Apocalipse 2: 4,5).

08 julho 2011

Vencer o Pecado é uma Atitude Individual.


“Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado jaz à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo.” (Gênesis 4: 7).
Essas palavras foram ditas por Deus para Caim logo após sua oferta ser rejeitada pelo Senhor. Nesse momento o Eterno já havia percebido quais eram as intenções de Caim e o alertou sobre o perigo dos pensamentos que estavam em sua mente.
Diariamente somos tentados inúmeras vezes e nem percebemos, é como se a todo o momento o pecado batesse a nossa porta, buscando uma oportunidade de entrar e destruir tudo aquilo que o Senhor construiu em nossas vidas. Assim como Caim, somos tentados a agir, fazer e falar coisas que quebram os princípios estabelecidos por Deus desde a eternidade.
O que muitas pessoas ainda não se deram conta é que o pecado é algo sorrateiro, discreto, que vem com aparência de bom, mas que por trás carrega morte e desespero com ele.
Algumas pessoas têm a mania de dizer que não conseguiram vencer o pecado porque o Senhor não as livrou, deixou que o inimigo as tentasse e por esse motivo acabaram cedendo à tentação.
Mas o que aprendemos nesse texto é que a responsabilidade por vencer o pecado não é de Deus, não é do líder, do pastor, ou de outra pessoa qualquer, a responsabilidade individual.
Isso está completamente de acordo com as demais partes da escritura que tratam sobre o tema. Por exemplo, Paulo diz que o pecado não pode reinar em nosso corpo (Romanos 6:12); o autor de Hebreus diz que devemos resistir ao pecado até ao sangue (Hebreus 12:4); João diz para não pecarmos (1João 2:1); o Senhor Jesus nos manda negar a nós mesmos (Lucas 9:23).
O pecado jaz a porta de nossas vidas todos os dias, procurando uma oportunidade de entrar e destruir aquilo que Jesus conquistou na cruz do calvário. Vencê-lo não é uma atitude que parte do outro, mas de nós.
A pessoa precisa decidir vencer o pecado que tenazmente o rodeia, lutando com todas as armas espirituais que foram entregues pelo Senhor a todos aqueles que decidiram segui-lo.
Vencer o pecado é uma atitude individual que requer renúncia, zelo e comprometimento com Deus. É algo que a pessoa decide fazer por vontade própria, como sacrifício vivo, santo e agradável ao Rei.
O pecado jaz a porta. Qual será a sua escolha, vencê-lo ou ceder a tentação? Lembre-se, essa é uma escolha individual.

07 julho 2011

Seja Diferente!


E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12: 2)
Existem milhares de pessoas espalhadas nas igrejas que nunca tomaram uma decisão de realmente seguir a Jesus. Vivem da mesma maneira como viviam quando eram do mundo, estão conformadas com seu antigo estado. É como se entrassem na igreja apenas por conveniência, para dizer que tem uma religião, que professam uma fé, mas nunca se dispuseram a mudar.  
Ao fazer a leitura das palavras do Apóstolo Paulo, citadas acima, podemos perceber que existe uma preocupação no coração dele acerca da mudança de vida que os seguidores de Jesus deveriam experimentar. Ele aponta com veemência a importância em não ser conformado de acordo com as práticas de vida do mundo.
Quando estudamos sobre a palavra conformar descobrimos que ela tem o sentido de “tomar forma de”, “ser igual a”, a partir de um modelo preestabelecido.
Portanto, quando o apóstolo escreve aos romanos, ele está os advertindo a não serem iguais às pessoas do mundo, não agirem da mesma forma e não andarem da mesma maneira.
Os discípulos de Yeshua devem manifestar em sua prática de vida as mesmas características ensinadas pelo Mestre e repassadas pelos seus seguidores após a sua assunção aos céus.
Infelizmente o que encontramos é justamente o contrário, as pessoas estão mais preocupadas a se tornarem iguais as do mundo, pois dessa forma não perderão as facilidades, os prazeres e os relacionamentos que viviam antes.
Diante disso, praticam as mesmas obras pecaminosas, mas vestem a capa de ovelha todos os domingos como se tivessem vivendo debaixo da vontade do Rei.
Elas vivem negociando o chamado, completamente moldadas ao padrão estabelecido pelo inimigo para todos aqueles que o seguem e fazem a sua vontade. Se esquecem de que não há meio termo, ou você faz a vontade do Altíssimo, ou faz a vontade do cinzento.
Só existem dois tipos de padrões, um deles leva você para perto de Deus, pois é o modelo dos servos do reino. O outro leva você para longe do Eterno, pois é o modelo dos servos das trevas. De que lado você está?
Ser moldado é uma escolha pessoal e que pode definir todo seu futuro. Segundo as escrituras, aqueles que são moldados segundo a palavra de Deus tem o direito de experimentar qual é a boa, perfeita e agradável vontade do Altíssimo para suas vidas.
Você não foi chamado para ser igual ao mundo, mas para ser diferente. O Senhor resgatou você para manifestar essa diferença e alcançar outras pessoas para seu Reino. Faça a diferença, seja modelo de Deus para essa geração. 

04 julho 2011

A Fonte da Felicidade Humana

Milhares de pessoas buscam todos os dias algo que venha suprir sua carência por felicidade. Tudo que a humanidade mais deseja é ser feliz, tanto que diariamente são lançadas coisas novas com objetivo de suprir essa carência e satisfazer a necessidade intrínseca que está no coração do homem.
Desde a antiguidade essa busca tem sido uma das metas principais da humanidade, desde o mais moço até o mais velho. É como se nada pudesse saciar a sede que existe em seu interior, como se nada pudesse aplacar a fome por felicidade. O pior é que a grande maioria passa os seus dias sem nunca experimentar realmente a verdadeira felicidade.
O grande problema é que a maioria das pessoas apoia sua procura em coisas passageiras, que hoje podem satisfazê-las, mas que amanhã já perderam o seu efeito e elas tem que começar tudo de novo gerando um ciclo vicioso que, na maioria das vezes, se torna incontrolável.
Nessa busca alguns priorizam o dinheiro, outros o sexo, as drogas, os jogos, e inúmeras outras formas encontradas pelo homem para tentar satisfazer o desejo ardente de seu coração na procura incontrolável por felicidade.
Isso ocorre porque o problema não está apenas no que se utiliza para satisfazer esse desejo, mas em quem você baseia essa procura. Enquanto o homem procurar nos lugares errados continuará vivendo de pequenos espasmos de felicidade que duram alguns segundos, talvez minutos, ou quem sabe dias, mas depois tudo volta ao normal.
Sabemos que uma pessoa infeliz é uma pessoa sem vida, sem motivação, sem objetivos. Mas, Jesus disse que Ele veio para que tenhamos vida e tenhamos em abundância. Se parafrasearmos esse texto chegaremos a conclusão de que um dos objetivos do Messias era satisfazer o desejo humano por felicidade.
Para desfrutar completamente dessa alegria oferecida pelo Salvador tornasse necessário que o homem abra mão da sua constante busca por lugares errados e obscuros e comesse a andar debaixo da vontade do Criador.
Portanto, para satisfazer esse desejo o ser humano deve buscar na única fonte que realmente é capaz de satisfazer suas ansiedades, em Deus. Ele é aquilo que realmente tem faltado e que pode suprir todas as necessidades do coração do homem. Ele é a fonte da felicidade humana.

NOSSO SOCORRO