15 janeiro 2019

A BASE DA FÉ


A fé não é baseada em sentimentos, pois estes podem variar de acordo com as circunstâncias. Também não é fundamentada na razão, pois esta trilha os caminhos da lógica. A fé tem como foco principal Deus, que age além do sobrenatural.

Então o que fazer, ignorar sentimento e razão? De forma alguma! Todavia, precisamos nos lembrar sempre que os dois nos ligam ao mundo natural e são indispensáveis para uma vida humana saudável. Porém, o ser humano carrega em seu interior a semente divina, sendo assim um ser espiritual, e “as coisas espirituais só podem ser discernidas espiritualmente.” (1 Coríntios 2: 14).

A fé nos faz ver coisas que são desprezadas pela razão e ignoradas pelos sentimentos. Através dela conseguimos olhar além do que os olhos naturais podem ver e projetar, no mundo espiritual, coisas antes nem imaginadas no mundo físico.

Razão e sentimentos tocam corações e mentes, mas a fé opera no mundo dos milagres, no sobrenatural, nos levando a crer que é possível, mesmo quando tudo diz que não.

Como viver em fé? “Olhando para Jesus, autor e consumador da fé [...]” (Hebreus 2: 2ª).




Leia também:

👉 Ir Além
👉 A vida é Feita de Sonhos
👉 Os Sonhos de Deus em Nós

06 janeiro 2019

PERDOAR, UMA ATITUDE A SER COLOCADA EM PRÁTICA


Todo relacionamento passa por algum tipo de dificuldade. Esta pode ser motivada por uma atitude inaceitável, uma palavra dita na hora errada, uma escolha mal feita, divergências de pensamentos ou pela simples expectativa não correspondida.

A verdade é que, na maioria das vezes, aquilo que gerou a discórdia no relacionamento é tão insignificante que quem cometeu pode nem perceber que fez algo de errado. Só quando o outro denuncia é que irá notar a possível falha.

O pior ocorre quando a parte ofendida decide guardar a ofensa. Nestes casos, o problema pode perdurar por dias, meses e anos, mas um dia virá à tona, produzindo novos problemas, discórdias e, consequentemente, uma vida emocional destruída.

O segredo para manter uma vida emocional saudável e relacionamentos harmoniosos está, justamente, na capacidade individual de resolver os problemas internos, antes que eles se transformem em “monstros” pessoais.

Talvez por isto o apóstolo Paulo tenha ensinado aos cristãos em Éfeso a não deixarem “o sol se pôr sobre a vossa ira.” (Efésios 4:26). Afinal, quando se alimenta sentimentos tóxicos é como dar comida para um urso faminto e fortalecê-lo.

Problemas de relacionamento devem ser resolvidos, não protelados. Isto não significa “vomitar” tudo que está sentindo, como se o outro fosse o único responsável pelo problema. Mas, compreender que existe a possibilidade, inclusive, de não ser a única pessoa na relação se sentindo mal com a situação.

Na maioria dos casos, a outra parte também está se sentindo ferida, pois em um conflito de interesses ambas as partes fazem e falam coisas que atacam e agridem o outro também. A verdade é que ninguém é perfeito. Todos ferem e são feridos; falam e escutam o que não deveriam; atacam e são atacados; sentem-se ofendidos, mas também ofendem.

Em contra partida, todos também são responsáveis por atitudes de reconciliação; por amar nos momentos de dificuldade; por perdoar e pedir perdão em caso de ofensa; por deixar o orgulho de lado e agir com humildade; por atos de misericórdia, etc.

É justamente nos conflitos que precisamos aprender a exercer o verdadeiro sentido de algumas palavras. Por exemplo, quando aprendemos o significado do verbo perdoar, compreendemos que os erros dos outros são apenas oportunidades para que possamos exercer a atitude de perdoar.

As circunstâncias da vida são apenas ferramentas divinas para trabalhar em nosso caráter e nos ensinar a viver a plenitude da sua vontade em nós. As pessoas que Ele coloca ao nosso redor estão ali para nos ajudar nesta tarefa de transformação, bem como também somos instrumentos divinos para ajudá-las a crescer.



Leia também:





04 janeiro 2019

APRENDENDO NOVAS ATITUDES EM MEIO AS ADVERSIDADES


A vida é feita de relacionamentos, estes são motivados por encontros, onde expressamos sentimentos e, com altíssimas possibilidades, tais encontros podem ser marcados por discordâncias. Afinal, em um relacionamento existem, pelo menos, duas pessoas pensando e desejando coisas completamente diferentes.

Mesmo aqueles que decidiram, por algum motivo, caminhar sozinhos, em algum momento terão que se relacionar com alguém. Seja para realizar uma compra, receber uma carta, pagar uma conta, etc.

Nesta dinâmica social de encontros, reencontros e desencontros é possível que as pessoas cometam deslizes que levarão o outro a sentir-se ofendido. Quando se reuni em um mesmo lugar indivíduos completamente diferentes, com pensamentos totalmente discrepantes e maneiras de agir e reagir distintas, isto pode trazer conflitos.

Se pensarmos bem, os conflitos fazem parte da vida e são fundamentais para o desenvolvimento saudável dos relacionamentos. Basta pensarmos que eles são apenas oportunidades para realização de ajustes, imprescindíveis para a salubridade de uma relação (seja ela amorosa, de amizade, profissional, religiosa, etc.).

O verdadeiro problema não está nos conflitos. Mas na maneira como cada pessoa reage diante deles. Por exemplo: um casal que discorda da maneira como as finanças familiares são geridas tem, pelo menos, duas oportunidades pela frente:

1) utilizar a dissonância de pensamentos para crescer, buscando aqui uma conciliação, ajuda profissional ou de conhecidos;

2) Deixar que este problema se agrave, interfira na relação e produza sentimentos tóxicos que, se não forem tratados, levarão a uma convivência ruim ou ao fim do casamento.

Como já dissemos acima, o problema não está nos conflitos, mas na maneira como reagimos diante deles. Nossas atitudes no momento da crise é que produzirão o combustível necessário para vencermos ou sucumbirmos diante da adversidade.

A única forma de mantermos os relacionamentos saudáveis é aprendendo com os conflitos, eliminando tudo aquilo que seja tóxico para a relação e valorizando os novos comportamentos, adquiridos neste processo. Quando agimos desta maneira, estamos estabelecendo um parâmetro de atitudes capazes de manter os relacionamentos saudáveis.

Lembre-se: os problemas são apenas oportunidades de aprendermos novas maneiras de agir. 

Pense sobre isto!



Leia também:


👉 Ir Além
👉 A vida é Feita de Sonhos
👉 O Valor dos Relacionamentos

13 dezembro 2018

A ILUSÃO DA EXPECTATIVA



A expectativa é algo inerente ao ser humano. Todos, independente de quem seja, carregamos internamente expectativas relacionadas às áreas, pessoas e situações da vida. Analisando amplamente, elas podem ser boas ou ruins, tudo dependerá do objetivo fruto do desejo, das circunstâncias, quem está envolvido, etc.

O problema é que, na maioria das vezes, colocamos expectativas maiores do que a situação pode retribuir. Principalmente, quando apoiamos nossas vontades nas pessoas. As expectativas em um relacionamento tendem a ser a maior causa de brigas, discórdias e confusões.

Isto porque, por melhores que sejam as nossas intenções, o outro tem uma forma completamente de pensar, agir, falar, viver... Não é por acaso que as frustrações se manifestam, justamente, dentro dos relacionamentos.

Sabe aquela pessoa que aposta todas as fichas em uma relação e no final acaba se frustrando? Já passou pela situação de receber em sua empresa alguém que tinha o melhor currículo, mas mostrou-se “uma decepção”? Quantos pais investiram demasiadamente tempo e dinheiro no sonho de ver um filho formado em determinada área e ele escolheu outra coisa para fazer da vida?

Estas e muitas outras são expectativas baseadas em desejos pessoais, na maioria dos casos com excelentes intenções, mas que nunca levaram em conta o desejo, a realidade e capacidade do outro em realizar aquilo que você deseja.

Quando colocamos as expectativas em uma pessoa, precisamos estar cientes que nem sempre elas suprirão aquilo que imaginamos. Veja bem, não podemos confundir com não querer. Na maioria das vezes o outro se empenha por fazer o melhor, por entregar o melhor, por ser o melhor. Contudo, a noção de melhor deve respeitar uma série de fatores. Dentre eles podemos destacar: habilidades, visão pessoal, perspectiva, entrega, potencial, etc. Neste caso, são inúmeras as coisas que podem influenciar.

A nossa expectativa não está errada, desde que compreendemos que a única pessoa capaz de cumprir com todos os requisitos impostos pela nossa idealização somos nós mesmos. O outro, por melhor que faça, sempre tenderá a entregar algo baseado em sua própria noção da realidade, ainda que venha fazer o seu melhor.

Vide, por exemplo, uma mãe ao ensinar a filha a cozinhar. A receita é a mesma, o modo de preparo tenderá a ser idêntico, o tempo de preparo é igual. Porém, no final sempre fica algo diferente. É Claro que será possível perceber um traço familiar na receita, mas a comida da vovó nunca é igual a da mamãe.

A expectativa é boa, mas não pode ser a via de regra. Na maioria dos casos ela não passa de uma breve ilusão da nossa mente desejando que o outro realize da maneira como idealizamos. Devemos esperar das pessoas o melhor que ELAS podem entregar, com certeza, mas com o entendimento de que o seu melhor não seja do jeito que queremos.

E o que fazemos então com a expectativa? Deixemos que as pessoas nos surpreendam. Pode ser que seu marido não faça do jeito que você queria, mas é o melhor que ele poderia te entregar só porque te ama. Pode ser que seu filho não faça a faculdade idealizada por você, mas ele escolherá uma profissão e seguirá por ela entregando sempre o melhor trabalho, para no final de tudo honrar a você papai.

A nossa expectativa não pode ser maior do que a realidade daquilo que as pessoas podem nos entregar. Deixemos que elas nos surpreendam com a entrega do seu melhor.



Leia também:


👉 Não Cabe a você Julgar
👉 O Perigo do Julgamento sem Provas
👉 Apontar o Dedo é Fácil, Difícil é Estender a Mão

10 dezembro 2018

O DOM DA VIDA


Vida, o dom mais precioso dado por Deus. Uma dádiva que deve ser aproveitada intensamente, cada segundo precisa ser vivido como se fosse o último.

Ao longo desta jornada, vamos encontrando pessoas pelo caminho que farão do trajeto ainda mais belo e maravilhoso. Estes são presentes enviados pelo criador para que possamos trilhar a jornada com a alegria e o prazer de uma bela companhia.

Por isto, viver cada momento é indispensável, afinal, a maneira como nos relacionamentos será o grande diferencial ao longo desta trajetória.

Com certeza, não há nada mais importante nesta dádiva chamada vida do que percorrer o caminho ao lado de quem amamos, admiramos e desejamos montar uma história. Por falar nisto, é da nossa história de vida que estamos falando. Aqui estão inseridos momentos, situações, pessoas, rostos, sorrisos, olhares, sentimentos... Ah! Quanto sentimento nos vem à memória todas as vezes que nos lembramos de alguém?

Como seria sem cor a nossa vida sem aqueles que amamos? Sem aqueles a quem desejamos estar perto? Sem as pessoas que escolhemos estar a nossa volta? Principalmente, sem aqueles que se tornaram nossos grandes amores.

O renovar da vida é algo constante. É verdade que separamos em dias meses e anos, mas no fundo contamos cada momento como se fosse único. Contudo, a cada novo ciclo de vida, celebramos os novos momentos vividos, com alegria por ter sempre as pessoas amadas ao nosso redor.

Dentre estes, existem sempre aqueles que não podem faltar. Nossa história sem estas figuras essenciais perderia a cor, o sentido e a motivação. A cada novo ano continuamos a tarefa de cultivar os relacionamentos e dividir novas experiências. Pensamos, idealizamos e projetamos um novo futuro, mas sempre com as pessoas amadas inseridas dentro deste contexto. Afinal, o que seria deste dom da vida sem elas?

A verdade é que não existe prazer em passar um dia sem aqueles que amamos. É como uma tela sem cor, um pintor sem inspiração e um poema sem emoção.

O dom da vida só faz sentido quando rodeados dos pais, dos filhos, dos irmãos, do cônjuge, dos amigos... A vida é bela quando temos a nossa volta pessoas, consideradas por nós, insubstituíveis para compartilharmos todos os momentos com cada uma delas.






Leia também:


👉 Ir Além
👉 A vida é Feita de Sonhos
👉 Os Sonhos de Deus em Nós

05 dezembro 2018

TRANSFORMANDO SONHOS EM REALIDADE


Sonhar...

Se existe algo bom na vida está resumido nesta pequena palavra. São eles quem nos motivam todos os dias; que nos fazem almejar mudanças. Não importa a idade, os sonhos sempre estarão presentes em nossas vidas.

Mas, infelizmente, muitos nunca chegarão a realizar boa parte daquilo que sonharam, ficarão apenas na expectativa e com a leve impressão de que sonhos são apenas ilusões que deturpam, por um breve espaço de tempo, nossa realidade.

As pessoas chegam a tal conclusão devido a uma sequência de desilusões. Contudo, os motivos pelos quais não foram realizados os sonhos são simples e se manifestam diariamente. O problema é que não percebemos, ou não atentamos, para os motivos que nos levam a não conquistar o tão almejado sonho.

Para transformar sonhos em realidade é preciso tomar algumas atitudes. Isto significa ir muito além de ficar deslumbrado com uma possibilidade de um dia realizar aquilo que sonhou. É, literalmente, colocar a mão na massa e partir em busca da concretização do sonho.

Sonhar é muito bom, mas realizar o sonho é muito melhor. Entretanto, não se consegue isto apenas com a idealização. É preciso colocar em prática atitudes como perseverança, resiliência, compromisso e planejamento.

Todo sonhador tem que externar a sua ideia. A melhor maneira de fazer isto é colocando-a no papel, projetando cada passo a ser realizado até chegar ao momento exato da realização.

Outro ponto importante é perseverar. Um dos grandes inimigos da realização é o desânimo. Ninguém consegue transformar sonhos em realidade desistindo no meio do caminho. Muitos têm excelentes projetos, mas perdem grandes oportunidades por desistir no meio do caminho.

Gosto de definir a resiliência como a capacidade pessoal de resistir as adversidades, sem perder as características essenciais que compõem a sua personalidade, saindo dos problemas ainda mais forte do que entrou. Para vencer é preciso saber ser resiliente.

Quando observamos a quantidade de projetos abandonados no meio do caminho, percebemos a falta de compromisso das pessoas consigo e com o projeto que iniciou. Prosseguir até o fim não fala apenas da capacidade de resistir, mas, principalmente, do seu comprometimento.

Por fim, e não menos importante, ninguém transforma um sonho em realidade sem planejamento. Planejar é definir cada etapa a ser seguida até chegar ao final da jornada. Aqui estão inseridas as estratégias, o tempo a ser gasto, o custo do projeto, dentre outras “coisitas”, fundamentais para realização de um sonho.

Sendo assim, podemos dizer que qualquer pessoa pode sonhar. Todavia, realizar os seus sonhos só será possível se deixar de viver a ilusão de um dia conseguir, para viver a certeza do caminhar em direção ao grande projeto da sua vida.

Os realizadores de sonhos não são sobrenaturais, apenas decidiram trilhar o caminho correto para transformar o sonho em realidade.





Leia também:


👉 Ir Além
👉 A vida é Feita de Sonhos
👉 Os Sonhos de Deus em Nós

03 dezembro 2018

OS SONHOS DE DEUS EM NÓS


Todo mundo tem um sonho. Alguns sonham mais alto, outros com sonhos mais baixos, mas todos possuem um. Neste quesito sonhar, o ser humano é um sonhador por natureza. Muitas vezes, até mesmo, inveterado.

Agora, será que mantemos os nossos sonhos e projetos alinhados ao projeto de Deus para nossas vidas. É claro que sonhar não é nenhum pecado. Entretanto, quando decidimos entregar nossas vidas para Deus, automaticamente estamos declarando que desejamos a sua vontade reinando em nós.

Quando olhamos para os nossos sonhos, somos tentados a pensar que eles são os melhores. Mas, nos esquecemos de passá-los no crivo de Deus. O Ap. Paulo nos ensina que a vontade de Deus é “boa, agradável, e perfeita” (Romanos 12:2).

A mente humana, por mais evoluída que seja, ainda é limitada. Principalmente quando comparada com a mente divina. Se analisarmos bem, não compreendemos muitas coisas e ainda somos surpreendidos por intempéries capazes de abalar nossas estruturas e, como acontece na maioria dos casos, levar a desistência.

Em contra partida, quando decidimos sonhar os sonhos de Deus para nossa vida, Ele mesmo já preparou todas as coisas para que possamos realizar os seus projetos. O Senhor nunca idealiza um projeto para desistir no meio do caminho. Quando Ele o faz já tem tudo preparado, desde a idealização, passando pela execução, até chegar à conclusão do sonho.

A perfeição do sonho de Deus para nossas vidas é percebida a cada detalhe. À medida que vamos vivenciando seus projetos, compreendemos o seu zelo e cuidado minucioso com nossas vidas.

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” (Jeremias 29:11).



Leia também:


👉 Ir Além
👉 A vida é Feita de Sonhos
👉 O Valor dos Relacionamentos

A BASE DA FÉ